quinta-feira, fevereiro 25, 2021

Tag: Homem Negro

Homem negro: carne, navalha e a necessidade do corte certeiro!

Essa manhã escrevo como filha, irmã, neta, sobrinha, prima, amiga e amante dos homens negros. Escrevo impulsionada pelo amor, mas também por doses cavalares de dolência. Por Caroline Amanda Borges / Edição de Imagem: Vinicius de Almeida, do Alma Preta  Hoje, dia dos pais, já sabemos que a tradicional família brasileira ”dois contra o mundo” não contará com a presença de um pai, um tio, um avô… Assassinato? Cárcere? Ou mais um reprodutor da senzala? Personagem certeiro e constante nas quebradas, nos territórios de maioria negra pelo mundo, parcela esmagadora de homens negros reproduz o status de macho para afirmar uma masculinidade reduzida e deturpada. Sempre associado e associando a si ações e reações violentas, o homem negro se torna herói a partir de atos suicidas e da exposição de seu próprio povo. Tendo em vista a violência entre nós como reflexo direto do medo, ouso dizer que os homens negros têm sido a ...

Leia mais

Sobre amor e cor

"Ó praí meu olho como já fica". Carla Akotirene, 36, não é mulher de passar despercebida. Só de estar ali sentadinha esperando, depois de comer uma fatia de bolo e tomar uma Coca-Cola, já se mostra deslumbrante. A conversa começa em meio a uma música melosa que toca no rádio e a primeira frase que ela diz, essa que chama a atenção para seus olhos marejados,  soa como uma nota dissonante. "Sou alguém que nunca foi escolhida para viver uma relação de amor". De todas as razões possíveis para ancorar um dizer tão duro, Carla acredita que uma pesa mais que as outras. É uma mulher negra. Por Tatiana Mendonça Do Uol Ela se envolveu afetivamente pela primeira vez aos 18 anos, quando deu o primeiro beijo. "Morria de medo, porque achava minha boca grande e pensava que ninguém ia querer me beijar".  Depois, vieram outras histórias, mas, olhando em retrospectiva, ...

Leia mais
Foto: Edson Jonathan/Divulgação

Hiperssexualização e autoestima do homem negro

O livro “Pele negra, Máscaras brancas” do Frantz Fanon foi um divisor de águas na minha vida. É incrível como, mesmo sendo escrito em outro país e em outra época, reflete bastante a forma como as pessoas negras lidam em relação as questões raciais na sociedade. O capítulo 2, intitulado “O homem de cor e a mulher branca”, trouxe nos dois primeiros parágrafos palavras que caíram sobre mim como uma bomba (trecho aqui nesse texto). Foi o trecho que me fez entender o motivo dos homens negros preferirem, de forma geral, mulheres brancas, mas também me trouxe inúmeros questionamentos posteriores. Por Caio César, do Do Fala Pretinho  Eu lembro que há uns anos, eu considerava a minha vida amorosa parte da minha militância. O fato deu me relacionar e namorar com mulheres brancas fazia com que eu me sentisse igual aos homens brancos, como se eu fosse igualmente capaz, igualmente homem. ...

Leia mais

A solidão e falta de esperança do preto gay

Desde cedo, eu nunca tive muitas figuras de preto gay para me representar ou para me contemplar na minha vida, eu tive sempre que me contentar com alguns amigos “héteros” que em um futuro próximo se aceitaram como bissexuais. E assim por sorte do destino, dei início a meios relacionamentos que eram bem escassos. no Turbinei Tenho certeza que muitos pretos já sentiram na pele como é ser deixado como segunda, terceira ou até mesmo não ser a opção de outros garotos, porque segundo eles “você não faz o tipo dele”. Eu lembro que toda vez que eu ia pra algumas festas, eu sempre acabava “segurando vela”, enquanto isso, todos meus amigos brancos estavam se pegando com várias pessoas. E é claro que eu ficava chateado por não me sentir desejado, passava hora em frente ao espelho desejando que meu nariz fosse menor, que minha boca fosse mais fina, que ...

Leia mais

Um homem negro mudou seus looks para ver se as pessoas o tratariam de forma diferente

Muitos homens negros se vestem bem para evitar serem vistos de forma negativa. Todos os dias, nós estamos nos vestindo para sobreviver. por Pedro Fequiere, do  BuzzFeed E aí, galera? Eu sou o Pedro. Eu tenho 24 anos e, como a maioria dos homens negros da minha idade, preciso ser extremamente cuidadoso com o que eu escolho vestir. Por toda a minha vida, eu sofri uma série de micro-agressões — de funcionários me seguindo em lojas a mulheres segurando suas bolsas com força ao me verem. Aos 13 anos de idade, fui detido por policiais que suspeitavam de algo que eu não fiz. Pouco tempo atrás, uma mulher agarrou seu filho e correu para uma loja para se afastar de mim quando eu estava andando pelo quarteirão. Eu não quero ser mais uma estatística e ter minha aparência culpada por isso. Mas eu não vou me resignar e mudar minha aparência ...

Leia mais

Casal processa banco de esperma após receber doação de homem negro

Jennifer Cramblett e sua parceira, Amanda Zinkon, buscam um mínimo de US$ 50 mil em danos CLEVELAND - Uma mulher de Ohio e sua parceira processaram um banco de esperma da área de Chicago depois que ela engravidou com o esperma doado por um homem negro em vez de um homem branco, como ela pretendia. Jennifer Cramblett estava grávida de cinco meses e feliz com sua vida em abril de 2012. Ela e sua parceira tinham se casado meses antes em Nova York, e poucos dias após seu casamento ela ficou grávida com um doador de esperma em uma clínica de fertilidade em Canton.   Na época, Cramblett, 36, e sua parceira, Amanda Zinkon, 29, estavam tão animadas que ligaram para o banco para reservar esperma do mesmo doador na esperança de que um dia Zinkon também pudesse ter um filho. Foi quando Cramblett recebeu uma notícia “preocupante”, segundo a ...

Leia mais

Eu não vou roubá-lo

Por Luiz Roberto Lima, em Coletivo Carranca Bem arrumado e elegante, cheiroso e todo style, desço do metrô, e pego a escada rolante que dá acesso à praça Cinelândia. Alguns degraus acima, vai uma moça de tés clara, perfil de estudante universitária. Ao olhar pra trás e me ver, ela logo sentiu-se desconfortável e segurou a bolsa. Fiz de conta que não percebi. Assim que a escada aproximou-se do seu objetivo final, e mal o degrau recolheu-se, a menina se antecipou e acelerou o passo. Foi-se à direita, na mesma direção da calçada do consulado, aonde eu estava indo buscar o visto. Ao me ver novamente, ela entrou em pânico e começou a correr desesperada pela calçada e pediu socorro a um homem que vinha do lado contrário. O homenzarrão a abraçou prontamente, no intuito de protegê-la. Fechou a cara e veio ao meu encontro. Como na verdade ele viu que eu estava arrumado, ...

Leia mais
rio-dos-macacos

Uma fábula colonial para tempos pós-modernos: A violência simbólica contra o homem negro na novela “Em Família”

por Daniel Dos Santos Marcello Melo Júnior é um dos atores negros que admiro muito dentro do núcleo ainda muito insuficiente de negras e negros nas novelas da Rede Globo. A sua beleza e talento me chamou bastante atenção desde a primeira vez em que o vi encarnado em um personagem da penúltima novela de Manoel Carlos, aquela da grande polêmica levantada pela “Helena negra”, interpretada pela Taís Araújo. Hoje, Marcello Melo Júnior se destaca de forma interessante na novela Em Família, também de autoria de Manoel Carlos, com seu personagem Jairo, protagonista das cenas mais quentes, eróticas, agressivas e explosivas da teledramaturgia atual, manifestações muito preocupantes para a construção das representações imagéticas sobre os homens negros no imaginário popular. Jairo insere-se na narrativa da novela Em Família de maneira muito obtusa. O personagem só faz sentido a partir do drama da personagem Juliana (Vanessa Gerbelli), detentora de uma espécie ...

Leia mais
logooriginal

O que é o Geledés Instituto da Mulher Negra

Geledés - Instituto da Mulher Negra foi criado em 30 de abril de 1988. É uma organização política de mulheres negras que tem por missão institucional a luta contra o racismo e o sexismo, a valorização e promoção das mulheres negras, em particular, e da comunidade negra em geral. Geledé é originalmente uma forma de sociedade secreta feminina de caráter religioso existente nas sociedades tradicionais yorubás. Expressa o poder feminino sobre a fertilidade da terra, a procriação e o bem estar da comunidade. Na perspectiva de atualizar essa tradição à luz das necessidades contemporâneas das mulheres negras, o Geledés vem, nestes 21 anos, consolidando as discussões sobre a problemática da mulher negra como aspecto fundamental da temática de gênero na sociedade brasileira e impulsionando o debate sobre a necessidade de adoção de políticas públicas inclusivas para a realização do princípio de igualdade de oportunidades para todos. Em sua história, a ...

Leia mais
Antônio Pereira Rebouças (Foto: Imagem retirada do site Wikipédia)

Antônio Pereira Rebouças

Antônio Pereira Rebouças (1798-1880) - Advogado, deputado e conselheiro de D. Pedro II (1840-1889), era filho da liberta Rita Brasília dos Santos e do alfaiate português Gaspar Pereira Rebouças e pai de André Rebouças, Antônio Pereira Rebouças Filho e José Rebouças. O baiano Antônio Pereira Rebouças, de origem pobre, foi uma exceção digna de registro. Rábula, foi eleito seguidas vezes para a Câmara dos Deputados, a partir dos anos 30 do século XIX, ocupando, simultaneamente, também a cadeira de deputado provincial na Assembléia da Bahia. Nasceu na cidade de Maragogipe, no Recôncavo baiano, filho do alfaiate português Gaspar Pereira Rebouças com uma liberta (ex-escrava). É conhecido ainda como pai do engenheiro e abolicionista André Rebouças. Autodidata em Direito, em 1846, por notório saber, a Câmara dos Deputados concedeu-lhe licença para advogar em todo o País. Aprendeu direito trabalhando em um cartório, segundo um de seus biógrafos, Antonio Loureiro de Souza. Foi também secretário do governo de Sergipe e Conselheiro do Imperador ...

Leia mais
Abdias Nascimento em Nova York, 1997. (Foto: Cheste Higgins Jr/ ACERVO ABDIAS NASCIMENTO/ IPEAFRO)

Abdias Nascimento

Abdias do Nascimento (Franca, SP, 1914 - Rio de Janeiro, RJ, 2011). Ator, diretor e dramaturgo. Militante da luta contra a discriminação racial e pela valorização da cultura negra. É responsável pela criação do Teatro Experimental do Negro (TEN), que atua no Rio de Janeiro entre 1944 e 1968. Essa é a primeira companhia a promover a inclusão do artista afrodescendente no panorama teatral brasileiro. A militância política de Abdias do Nascimento começa na década de 1930, quando integra a Frente Negra Brasileira, em São Paulo. Participa, anos depois, da organização do 1º Congresso Afro-Campineiro, com o objetivo de discutir formas de resistência à discriminação racial. No início da década de 1940, em viagem ao Peru, assiste ao espetáculo O Imperador Jones, de Eugene O'Neill (1888-1953), no qual o personagem central é interpretado por um ator branco tingido de negro. Refletindo sobre essa situação, comum no teatro brasileiro de então, ...

Leia mais
Getty Images / Thinkstock

Cientista publica primeiro genoma de homem negro

Esta semana está sendo especial para os negros não só no campo da política. Ontem, um dia após Barack Obama discursar como presidente eleito dos EUA, cientistas publicaram o primeiro genoma individual de um homem africano. Getty Images / Thinkstock O trabalho, que sai na revista "Nature" juntamente com o genoma de um asiático, é um marco, dizem especialistas, pois amplia os dados que ajudam a revelar quantas e quais são as diferenças genéticas entre pessoas de etnias distintas. A data de divulgação do estudo, porém, foi "mera coincidência", disse à Folha David Bentley, da empresa de biotecnologia Illumina, que liderou o trabalho. "Nós não sabíamos que Obama seria eleito." O trabalho da Illumina e da equipe chinesa que seqüenciou um homem asiático não são exatamente análises do significado das diferenças genéticas entre indivíduos. Eles criam, porém, um material inédito sobre o qual outros cientistas poderão ...

Leia mais
Imagem: Arquivo Nacional

João Cândido: Ex-marinheiro morreu pobre aos 89 anos

Em 22 de novembro de 1910, inconformados com os castigos corporais ainda impostos pelos oficiais da Marinha, João Cândido e cerca de 2.300 marinheiros se sublevaram, tomaram à força quatro navios de guerra na baía da Guanabara e bombardearam o Rio, então capital federal, como advertência. No episódio, morreram quatro oficiais nos navios e duas crianças em terra. A rebelião foi planejada, e seu estopim foi o castigo de 250 chibatadas imposto ao marinheiro Marcelino Rodrigues diante da tripulação do encouraçado Minas Gerais. Os revoltosos tomaram também o encouraçado São Paulo, o cruzador Bahia e o navio de patrulha Deodoro.  João Cândido foi guindado a chefe da insurreição, "o primeiro marinheiro no mundo a comandar uma esquadra", observou Edmar Morel. Uma semana antes da rebelião, o marechal Hermes da Fonseca assumira a Presidência. Pressionado pelo poderio nas mãos da marujada, o Congresso aprovou o fim dos castigos e a anistia. ...

Leia mais
Página 2 de 2 1 2

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist