sexta-feira, setembro 25, 2020

    Tag: isolamento social

    Adobe

    Conto: Dias Sintomáticos

    Não consigo viver isolado socialmente. Não aguento mais viver nesse espaço obscuro e preocupante, apenas sou um fio que a qualquer momento desapareço e descanso. Não consigo controlar os pensamentos que passam na minha cabeça que, em nenhuma hora ou instante, mas me deparo com o cansaço físico e psicológico. É como se viver no abismo, sem viver a liberdade, como se não houvesse o futuro, pois, a vida é fluída, a sociedade é perversa. Assim não sei onde ou em quem me amparar, vivendo sem expectativas e sem rumo, mesmo sabendo também que o sistema nos encarcera, nos mata em questão de segundos, entristece os nossos familiares e nos condenam sem cometermos nenhuma ofensa. É como se eu andasse sem direção, sem forças e batesse de porta em porta em busca de acalento. Desde então, exausto, chorando rios que nunca vão sarar as nossas feridas e dores profundas, outrora, ...

    Leia mais
    A performance "Mil Litros de Preto II - O largo transborda" alertou para a chacina de jovens negros, em São Paulo (Foto: André Velozo/Divulgação)

    Sair do isolamento para atirar… quem é o alvo?

    Ignorando mais uma vez o isolamento social, Jair Bolsonaro praticou tiro ao alvo e mostrou seu excelente desempenho em um vídeo postado no Facebook na semana passada. "De dez tiros, o pior foi 8, tá bom, né?", pergunta o presidente da República, rindo. Em meio a mais de 105 mil pessoas com Covid-19 e mais de 7 mil mortes, sem contar a subnotificação, pelo menos alguém está comemorando. Já os alvos dos disparos do presidente, como estamos? Essa é minha primeira postagem nesta coluna, até esqueci de me apresentar. Sou filha de um homem morto por traumatismo craniano. Alvo de tiros. Nunca me apresentei assim. Mas, com quinze dias de hospital, meu pai foi mais um homem declarado pardo ao ser contabilizado nas estatísticas de mortes violentas na periferia da zona norte de São Paulo. E eu era mais uma menina que crescia sem pai na Cohab. Já sei como ...

    Leia mais
    foto: Cristiano Gomes/CB/D.A Press

    Justiça determina que GDF apresente estruturação da Secretaria da Mulher

    O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) deu prazo de 30 dias para que o Governo do Distrito Federal (GDF) estruture a Secretaria de Estado da Mulher, com a publicação do regimento interno do órgão, e apresente um planejamento de ações referentes à pasta. Caso não cumpra a determinação, o governo pode ser multado. A decisão, fruto de ação civil pública proposta pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), estipula que se apresente um planejamento de ações referentes à pasta, no qual constem programas, projetos e serviços em andamento e previstos para serem executados ao longo deste ano. Cabe recurso. O MPDFT argumentou que, apesar de ter incluído a Secretaria da Mulher do DF na estrutura organizacional da administração direta distrital em janeiro de 2019, até aquela data não havia sido publicado o regimento interno da pasta. O órgão ainda elencou dados que comprovam que, ...

    Leia mais
    A escritora e ativista Ana Paula Lisboa Foto: Ana Branco / Agência O Globo

    Mande notícias

    Existe ainda em mim um lugar reservado para o inacreditável. No fundo eu sei que não deveria me surpreender, mas sigo boquiaberta com a falta de noção da Humanidade. Não é tudo, não me surpreendo, por exemplo, com quem pede intervenção militar ou faz buzinaço em frente a hospital. Essas pessoas eu já conheço e, sinceramente, não esperava nada de muito diferente. Quem me surpreende são as outras, as que pregam o bem, o amor, a democracia, mas não descem de seus pedestais. Eu fico mesmo ainda surpresa que mesmo quem se diz a última bolacha do pacote da desconstrução, em 2020, numa pandemia, ainda chama África de África. Assim, como se fosse um grande bloco preto homogêneo. Ontem, por exemplo, eu estava assistindo à TV brasileira, como vocês sabem, eu vivo em Angola. No jornal da tarde, a âncora chamava ao vivo correspondentes em várias partes do mundo (todos ...

    Leia mais
    (Foto: Rafael Arbex/Estadão Conteúdo)

    “Está explícito um medo no ar”

    Aos 73 anos, a poeta, romancista, contista e ensaísta brasileira Conceição Evaristo reflete sobre o momento contemporâneo de isolamento social e incertezas: “Não estou atravessando esse momento e sim esse momento está me atravessando”. Você parece ser uma mulher forte. Do que tem medo? As pessoas fortes podem ter muitos medos. O medo tanto pode nos fortalecer, como nos enfraquecer. Há um medo que nos paralisa e há o medo que nos encoraja, nos impulsiona. No meu caso, tenho medo de adoecer, de morrer antes da hora (quero viver muito, ficar bem velhinha). Quando viajo de avião muitas vezes, em pleno voo, sou tomada por um medo profundo. Gosto da imensidão das águas, mar, rios, lagoas. As águas me atraem, mas tenho medo dos mistérios das águas. Você nasceu em uma família pobre e afrodescendente em um país racista e desigual como o Brasil. Já teve medo de não conseguir ...

    Leia mais
    blank

    Quem era Sandra Maria, que morreu porque um homem não queria usar máscara

    Sandra Maria Aparecida Ribeiro, 45 anos, foi vítima da irresponsabilidade. Separada e filha única, ela era o alicerce da família. Criava sozinha os dois filhos adolescentes e cuidava dos pais, ambos idosos e com problemas de saúde. Mas na última terça-feira (28), a ignorância tirou a vida de Sandra. Fiscal do hipermercado Condor em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, ela levou um tiro após uma briga ocasionada por um cliente que se recusou a usar máscaras de proteção contra o coronavírus – o uso do equipamento é obrigatório em todo Paraná. Causador da confusão, o empresário Danir Garbossa, 58 anos, não aceitou ser impedido de entrar no mercado sem máscara e até recusou usar uma oferecida gratuitamente pelo estabelecimento. Garbossa agrediu um funcionário e partiu para cima do segurança, Wilhan Soares, 28 anos, até um disparo da arma atingir Sandra, que morreu ainda no local. Os dois envolvidos foram presos em flagrante no dia. Segundo ...

    Leia mais
    Miguel Paiva (Foto: Ederson Casartelli)

    Pobreza também é comorbidade

    O que vai mudar daqui pra frente? Até voltarmos a uma vida normal, que de normal não terá mais muita coisa a que estávamos habituados, vamos ter que criar justamente novos hábitos. O primeiro será talvez o de abrir a cabeça. Teremos que admitir que a pandemia existe, é tremenda e nos ameaça a própria vida. Essa seria a primeira mudança. Pode parecer óbvia mas muita gente não leva isso a sério. Vemos todos os dias nas praias, nos parques, nas ruas de comércio, no transporte público e no nosso convívio diário. Os governos fingem que concordam com o isolamento mas fazem pouco para fiscalizá-lo. É a mesma teoria social do uso do capacete, do cinto de segurança e da camisinha. Existem mas não é preciso usar. A máscara de proteção se tornará o mais importante objeto de uso pessoal. Se todos usarem, o que é quase impossível, eliminaremos boa ...

    Leia mais
    blank

    Governos africanos “precisam de soluções locais”, defende Nobel da Paz

      “A África, no seu conjunto, tomou consciência da gravidade da doença. E não devemos assistir à repetição de uma situação, como a que aconteceu no caso da sida (aids), em que alguns governos africanos estavam em negação. Agora, tomaram as medidas adequadas” afirmou Mukwege, numa videoconferência organizada pela Positive Planet Foundation. Porém, sublinhou, “até agora, a África tem tido muita sorte” porque “se tivesse sido atingida com a mesma dureza que a China, a Europa ou os Estados Unidos” a situação seria “um desastre”, acrescentou o Prémio Nobel da Paz, a partir de Bukavu, na República Democrática do Congo (RDC). Com 1.158 mortes e cerca de 23 mil infeções, a África, juntamente com a Oceânia, é um dos continentes menos afectados pela pandemia, ainda que estes números sejam indubitavelmente subestimados, devido à falta de testes. Mas muitos governos do continente tomaram rapidamente medidas de contenção, apesar das mesmas serem ...

    Leia mais
    Taís Araujo e Lázaro Ramos em 'Mister Brau'; e Octavia Spencer em 'Self made' (Foto: Divulgação TV Globo e Netflix)

    Especial quarentena: séries com protagonistas negros

    Octavia Spencer protagoniza brilhantemente a obra que mostra a história de Madam C.J. Walker, primeira mulher negra a se tornar milionária nos EUA, no início do século 20. A produção inspira essa lista com obras protagonizadas por personagens que lutaram contra o racismo em suas diversas áreas de atuação. Pioneirismo História verdadeira que aconteceu no início do século XX, "Self made" mexe com antigas batalhas que seguem atuais: aborda a segregação, o racismo, o colorismo e o feminismo. Entre os méritos da série estão: a dimensão humana da personagem central, figurinos e cenografia de qualidade, um formato agradável (quatro episódios de menos de uma hora) e um elenco que, por si, já vale a viagem. Cotação: Ótima Onde: Netflix Crime e História Em “Quem matou Malcolm X?”, de seis episódios curtos (cerca de 40 minutos), o espectador acompanha uma trama de investigação misturada a um enredo sobre crimes da vida ...

    Leia mais
    "A empresa só fala que vai apoiar os motoristas infectados, mas não fala o valor. E o motorista que não está infectado, como eu?" - Fernanda Carvalho / Fotos Públicas

    Em BH, trabalhadores informais e de aplicativos estão entre a doença e a penúria

    Reformas dos últimos anos aumentaram o número dos trabalhadores mais vulneráveis perante a crise sanitária por Wallace Oliveira no Brasil de Fato "A empresa só fala que vai apoiar os motoristas infectados, mas não fala o valor. E o motorista que não está infectado, como eu?" - Fernanda Carvalho / Fotos Públicas Ficar em casa, evitar aglomerações, reduzir contato físico, cumprir medidas severas de higiene. Eis algumas orientações imprescindíveis para evitar a propagação mais rápida da covid-19 e uma sobrecarga no sistema de saúde, que seria catastrófica para todos. Com efeito, é preciso seguir o que recomendam os profissionais da saúde. Ao mesmo tempo, a maioria das famílias brasileiras sofre duplamente, seja pela ameaça de adoecer pela pandemia ou pela iminência de padecer pela penúria. A situação já é difícil para quem ainda tem emprego com carteira assinada ou outra fonte de rendimento, como aposentadoria, pensão ...

    Leia mais
    Getty Images

    Harvard libera 100 cursos grátis para você sair um gênio da quarentena

    Como incentivo para que as pessoas fiquem em casa durante a pandemia de coronavírus, a Universidade de Harvard (isso mesmo, HARVARD) liberou mais de 100 cursos gratuitos em sua plataforma de ensino online. A instituição privada de educação, pesquisa e disseminação do conhecimento, com sede na cidade de Cambridge, nos EUA é uma das mais prestigiadas do mundo e seu nome é sinônimo de qualidade e respeito no meio acadêmico. Fazendo um cadastro no site da instituição, você poderá se inscrever para os cursos de Arte e Design; Negócios e Gestão; Ciência da Computação; Ciência de Dados; Desenvolvimento Educacional e Organizacional; Ciência Ambiental; Governo, Leis e Política; História; Humanidades; Matemática e Análise de Dados; Medicina e Saúde Pública; Religião e Espiritualidade; Ciência e Engenharia; Ciências Sociais e muitos outros. Se nenhum desses cursos for do seu interesse, não é só Harvard que está abrindo suas ‘portas‘ online. A Fundação Getúlio ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    blank
    blank

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist