quarta-feira, novembro 25, 2020

    Tag: Minorias

    AP Photo / Leo Correa

    Estudo aponta racismo e violência contra minorias em ações das polícias do Brasil e EUA

    As Polícias do Brasil e Estados Unidos guardam uma semelhança: ambas são violentas e atuam com alvos prioritários, baseados em critérios racistas e contra minorias. Este é o resultado de um estudo apresentado na USP na semana passada. A Sputnik foi investigar os resultados alcançados pelos pesquisadores. Do Sputnik  Foto: AP Photo / Leo Correa A autora do levantamento é a especialista em violência policial e professora da Tulane University (localizada em Nova Orleáns, estado com grande população negra), Martha Huggins. Huggins acredita que em ambos os países — Brasil e EUA — a ação violenta da polícia ganha legitimidade pelos governos. Aprofundando a questão, o coordenador do Observatório de Criminalização da Pobreza e dos Movimentos Sociais — grupo de pesquisa credenciado ao CNPq que gera dados próprios através de análises individuais e coletivas — Adalmir Leonídio acredita que os motivos para a alegada seletividade policial tem raízes históricas: começa com ...

    Leia mais

    Esquerda exclui minorias de debate “promissor” sobre a nação Brasileira

    NÃO VEJO NADA DE NOVO nem de promissor em um projeto de nação no qual as minorias, que formam mais de 50% da população brasileira, estão representadas por apenas duas pessoas em um universo de 217. Por Ana Maria Gonçalves Do The Intercept Encabeçado pelo ex-ministro da Economia Antônio Carlos Bresser Pereira, o Projeto Brasil Nação já foi assinado por milhares de pessoas. Lançado no último dia 27 de abril, nas dependências do Centro Estudantil 11 de Agosto, da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco (USP), ele foi elaborado por um grupo de convidados de diversas áreas que se reuniram durante mais de três meses. As primeiras assinaturas, 217 no total, são dos que eles chamam de “signatários originais”, que participaram das reuniões ou que foram convidados por estes, entre os quais não há nenhum indígena e apenas dois negros*. O que não é novidade, aliás: a esquerda continua ...

    Leia mais

    Incentivados pelas mães, adolescentes abraçam o ativismo

    Em 2015, depois de ser intimidada por um homem mais velho do que ela na rua, a estudante Catharina Doria, 17, abriu mão do dinheiro que guardava para uma viagem de formatura para desenvolver o aplicativo Sai pra Lá, que mapeia casos de assédio em São Paulo. Ela atribui a atitude à criação recebida pela mãe, Silvia. Por Melissa Diniz, do UOL “Ela me criou sozinha, ensinando a respeitar as minorias. Ela tem um coração muito bondoso e sempre foi minha inspiração. Além disso, sou feminista e apaixonada por estudos de gênero, fiz até um curso sobre esse assunto”, afirma Catharina. Tomada a decisão, ela contratou um desenvolvedor e um designer e, três meses depois, lançou o aplicativo. Doze horas após o lançamento, já haviam sido feitos 2.600 downloads do Sai pra Lá, que funciona em iOS e Android. No primeiro dia, foram registradas 300 ocorrências de assédio. “Pensei em quantas mulheres devem passar por ...

    Leia mais

    Sua opinião vs. preconceitos: Por Stephanie Ribeiro

    “Mãe prefiro sorvete de nozes, a sorvete de amora.” Por Stephanie Ribeiro Do Imprensa Feminista Exemplo de sua opinião, algo que só diz respeito a você, é só te atinge como indivíduo. “Cotas raciais são injustas.” “O pessoa do rolezinho tem tudo cara de bandido.” “Negro falando de racismo é vitimista.” “Não tenho nada contra gays, mas não quero um filho gay.” “Tenho nojo de travesti.” ” O pessoal do MST é tudo vagabundo”. “Mulher boa é aquela que se dá o respeito.” “Índio é tudo safado” Etc etc.. Isso não é “sua” opinião, e não use o discurso que você tem liberdade de expressão, pois o que você está fazendo é propagando preconceitos. E como não diz mais respeito a você, mas a terceiros que são indiretamente ou diretamente atingidos, ou seja, não é engraçado, não é piada, não é uma brincadeira e no fundo é muita ignorância. Tudo direcionada ...

    Leia mais

    Comissão de Direitos Humanos: Por presidência que respeite a diversidade e as minoriais

    Posicionamento da sociedade civil sobre escolha do/a novo/a presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara No Viomundo Da Plataforma de Direitos Humanos – Dhesca Brasil Este é uma semana de definição das composições e presidências das Comissões da Câmara dos Deputados. Com o aumento da bancada conservadora e a eleição de Eduardo Cunha (PMDB/RJ) para a presidência da Câmara – que já se posicionou contrariamente à pauta dos Direitos Humanos – existe a possibilidade de que a presidência da Comissão de Direitos Humanos (CDHM) seja novamente assumida por partidos ligados a grupos religiosos fundamentalistas. Entendendo a importância da CDHM para a defesa dos direitos no país, organizações da sociedade civil se manifestaram em nota pública requerendo que a decisão sobre a nova presidência da Comissão seja pautada pela história de luta por direitos no Brasil, de reconhecimento da diversidade e da tolerância. O documento foi enviado para o ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist