quarta-feira, setembro 16, 2020

    Tag: Toussaint L’Ouverture

    blank

    Os 216 anos da Revolução Haitiana, a maior revolta de negros em um país colonizado

    O primeiro dia de 2020 também foi o aniversário de 216 anos da Revolução Haitiana, cujo ápice se deu em 1º de janeiro de 1804, quando a colônia da América Central finalmente conquistou sua independência da França, produzindo a maior revolta bem-sucedida de escravizados no mundo colonial. Embora tenha custado muito a economia do novo país, continua sendo celebrada como marco da resistência negra no continente americano. O Haiti começou a ser colonizado em 1492, com o nome de Ilha de São Domingos, e, logo no início desse processo de colonização, houve o massacre dos seus povos originários. Com a vinda dos africanos como escravos para o país, esses foram submetidos a muita violência, a exemplo do que aconteceu no Brasil, e assim como ocorreu aqui, os negros criaram comunidades de resistência no Haiti, os Maroons, que equivaliam aos quilombos brasileiros. A história da revolução começa em 14 de agosto de ...

    Leia mais
    blank

    Nem terremoto, nem furacão, o Haiti é até hoje punido por sua revolução negra

    Em 14 de janeiro de 2010, logo após o terremoto que devastou o Haiti, escrevi uma reportagem-análise para o UOL partindo de uma declaração polêmica de um pastor e chegando às raízes da permanente devastação por que passa o país: o mundo ocidental até hoje pune o Haiti por sua histórica revolução negra. Troque terremoto por furacão e tudo o mais segue valendo no texto abaixo. Pastor americano atribui terremoto a ‘pacto com o Diabo’ e provoca protestos; país se libertou da França em 1804 Um dia depois do terremoto que destruiu a já precária infraestrutura do Haiti e causou milhares de mortes, o pastor evangélico Pat Robertson afirmou que o fenômeno está ligado ao fato de o país da América Central ter sido “amaldiçoado” por ter feito um “pacto com o Diabo”. Houve uma coisa que aconteceu no Haiti muito tempo atrás, e as pessoas não querem falar sobre ...

    Leia mais
    Toussaint L'Ouverture segura a Constituição Haitiana de 1801. (Library of Congress Prints and Photographs Division)

    O Haiti é aqui: a fresta entre a ficção e realidade, por Heloisa Pires

    Em dezembro eu participei do Salon du Livre de Martinica- Les Mondes Crèoles- cujo homenageado foi o vizinho Haiti, o que colocou em destaque e, em debate, a literatura produzida naquele país. O ensejo expôs o quanto os haitianos escrevem, publicam e consomem suas obras sendo a própria história uma temática recorrente. E esta é referência forte não apenas para os locais. Os ventos caribenhos já criaram movimentos expressivos como o Négritude que reuniu intelectuais da estatura dos martiniquenses Aimé Césaire e sua interlocução com Franz Fanon que alcança o senegalês Leopold Senghor, só para alargarmos o escopo de visão nessa perspectiva bibliográfica. O país foi a primeira República das Américas que, conjuntamente, realizou a emancipação de sua população escravizada. Um país negro, com protagonismo negro para a questão da emancipação negra não é um detalhe de cena para as narrativas tropicais. Retroagindo no tempo, aquelas terras foram habitadas por ...

    Leia mais
    kabengele-mulanga

    Quem tem medo de um negro que sabe?

    Racismo nas altas esferas, quem tem medo de um negro que sabe? por Marcos Romão O Professor Kabengele Munanga, foi preterido na seleção dos 59 estudiosos que foram beneficiados pela bolsa do programa "Professor Visitante Nacional Sênior " da Capes. Kabengele havia aceito a sondagem da Professora Georgina Gonçalves dos Santos, para atuar na jovem Universidade do Recôncavo Bahiano -UFRB-, através de uma posssível bolsa de pesquisador visitante nacional sênior da CAPES. Kabengele foi preterido, foi desmeritado na alta esfera de decisão, na cúpula do poder que decide no Brasil, quem foi, é e será beneficiado por bolsas para aprender ou distribuir seus conhecimentos. Segundo palavras do Professor José Jorge de Carvalho, Coordenador do INCTI, em seu documento em apoio à Kabengele para reivindicar a bolsa: "Com toda sua clareza do intelectual militante e engajado e sua posição político-ideológica a respeito da inclusão dos negros e indígenas no ensino superior, ...

    Leia mais
    blank

    Jesus Chucho Garcia: HAITÍ …..el costo de la dignidad histórica

    Occidente históricamente no perdona que ese pueblo de esclavizados en el pasado venciera a los ejércitos más poderosos de la tierra, y se atreviera a construir un modelo social diferente que inmediatamente abolió la esclavitud, acabó con el tráfico negrero y contribuyera a la independencia a los otros pueblos oprimidos del continente Cuando Haití logró convertirse, después de tres siglos de lucha permanente, en la primera República libre de America del Sur y del Caribe, su antigua colonia dominadora, Francia, le lanzó un bloqueo económico, similar al de Estados Unidos a Cuba. Esa Haití irreverente ante Occidente, bajo la dirección de Jean Jacques Desalinees, quien firmó su independencia el 1 de enero de 1804, sufriría un segundo bloqueo de parte de la Iglesia Católica Apostólica y Romana, por atreverse a eliminar esa religión dominante y sugerir el vudú como el credo pueblo. Contra Haití también surgió la indiferencia al no ...

    Leia mais
    blank

    Jacobinos Negros: O épico e o trágico na história do Haiti

    RESUMO  O AUTOR apresenta uma resenha crítica do livro de C. L. R. James, editado, no Brasil, pela Boitempo, intitulado Os jacobinos negros. Toussaint L'Ouverture e a revolução e São Domingos. James narra e analisa a rebelião dos escravos da colônia francesa situada na ilha de São Domingos, no final do século XVIII, como conseqüência da ação da Convenção surgida da Revolução Francesa de 1789, a qual proclamou a emancipação dos escravos. Nessa rebelião, o autor destaca a ação do líder negro Toussaint L'Ouverture, que, após derrotar exércitos da França, Eha e Inglaterra, ganhou o domínio da colônia francesa. Em seguida, a obra de James se detém na determinação de Bonaparte de restaurar a escravidão e o envio da força expedicionária francesa comandada por Leclerc. Toussaint L'Ouverture viria a ser derrotado e aprisionado. Seus companheiros, Dessalines e outros, os jacobinos negros, prosseguiram o combate e conquistaram, em 1804, a Independência ...

    Leia mais
    blank

    François-Dominique Toussaint Louverture

    - Outro (s) nome (s) - Toussaint Louverture - Data de nascimento: 1743 - -Local: Haiti (então Saint-Domingue) - Data de falecimento: 8 de abril de 1803, aos 59 anos - -Local: França - Movimento: Revolução haitiana - François-Dominique Toussaint Louverture Toussaint Bréda, Toussaint-Louverture (20 de maio de 1743 - 8 de abril de 1803) foi um líder da revolução haitiana. Nascido em Saint-Domingue, no decorrer de uma prolongada luta pela independência Toussaint conduziu os africanos escravizados a uma vitória sobre os europeus, aboliu a escravidão e assegurou o controle da colônia pelos nativos em 1797, enquanto era nominalmente seu governador. Expulsou o comissário francês Léger Félicité Sonthonax, bem como o exército britânico, invadiu Santo Domingo para libertar os escravos que ali havia e redigiu uma constituição, auto-nomeando-se governador vitalício e estabelecendo uma nova política para a colônia. François-Dominique Toussaint Louverture Toussaint Bréda, Toussaint-Louverture (20 de maio de 1743 - 8 de abril de 1803) foi ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist