AM tem menor taxa de denúncia de violência contra a mulher pelo Disque 180, aponta ranking

Lista foi divulgada em setembro deste ano e o Amazonas está na 27ª posição. De 100.000 mulheres, somente 12 utilizam Central de Atendimento para denunciar

Por  OSWALDO NETO

O Amazonas possui a menor taxa de registros de casos de violência contra a mulher do país por meio do Disque 180, segundo dados da Secretaria de Política para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). O ranking nacional foi divulgado em setembro deste ano e será apresentado durante o seminário “Violências Silenciadas e Silenciosas: Um olhar ao redor”, nesta sexta-feira (21), na Universidade Nilton Lins.

Com o objetivo de avaliar o aumento da violência doméstica no Brasil, o evento irá discutir os efeitos da Lei Maria da Penha e também sugerir medidas que deem mais visibilidade à ação, conforme informou a procuradora da Mulher no Senado, senadora Vanessa Grazziotin.

“O evento é parte, no Estado, dos 16 dias de ativismo, um movimento mundial que luta contra esse tipo de violência, que mata e destrói lares e famílias. Temos que chamar a atenção do Poder Público e do Judiciário para que a lei funcione em sua plenitude, além de fazer com que os julgamentos sejam mais céleres”, disse.

O seminário inicia às 19h desta sexta-feira na Universidade Nilton Lins, localizada na avenida Professor Nilton Lins, Zona Centro-Sul.

Durante o evento, está prevista uma mesa redonda composta pela senadora e autoridades que tratam do assunto como a coordenadora do programa Ronda no Bairro Maria da Penha, da Polícia Militar, capitã Adriana Salles, pela vice-presidente do Conselho Estadual do Direito da Mulher, Graça Prola, e Jaiza Fraxe, juíza da 1ª Vara Federal.

Disque 180

O ranking foi divulgado em setembro deste ano. Com 196 casos, Manaus é a quarta capital que menos denuncia crimes contra a mulher. A tabela ainda informou que o Amazonas está em último lugar na taxa de registro. Para cada 100.000 mulheres, somente 12,95 informam sobre agressões sofridas.

A Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 é um serviço ofertado pela SPM com o objetivo de receber denúncias ou relatos de violência, reclamações sobre os serviços da rede e de orientar as mulheres sobre seus direitos e sobre a legislação vigente, encaminhando-as para os serviços quando necessário.

 

Fonte: A Crítica

+ sobre o tema

Sobre cabelos, relacionamentos e outras coisas!

Após uma atividade na minha universidade em celebração ao...

Fotos em preto e branco? Não. Incríveis desenhos de uma jovem artista nigeriana

Quando um lápis consegue o mesmo que uma câmera. Estas...

Denúncias de violência contra a mulher sobem 600% em 6 anos

Casos de agressão comunicados ao serviço Ligue 180, do...

UNESP de Assis dá show de diversidade em cerimônia de empossamento

Na última sexta-feira, 27 de Novembro de 2015, a...

para lembrar

DF teve mais feminicídios cometidos com armas legais do que ilegais

Armas de fogo legais são mais usadas em feminicídios...

Pare de querer consertar os homens com quem você se relaciona

É, amor, eu sei que você é tão viciada...

Globo de Ouro exclui mulheres e negros em premiação

O apresentador Ricky Gervais causou polêmica ao debochar da...

Vilma Piedade: “Luto por um feminismo que absorva as diferenças”

A feminista criou o termo "dororidade", a sororidade que...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=