Tênis: Venus sofre, e rivais “passeiam” na Austrália

Venus Williams sofreu para passar à terceira rodada do Aberto da Austrália, na quarta-feira, ao contrário de suas rivais Caroline Wozniacki e Justine Henin, num torneio até agora sem grandes zebras.

Williams, que não jogava desde o Aberto dos EUA no ano passado, aparentemente sentiu dores na virilha, mas mesmo assim conseguiu passar por Sandra Zahlavova, número 97 do mundo, por 6-7, 6-0 e 6-4.

A partida demorou mais de três horas. Venus, ganhadora de sete Grand Slams, pediu um tempo médico após perder o primeiro set, e depois rangeu os dentes e precisou usar toda a sua experiência para virar o placar.

– Foi realmente duro, mas estou… muito longe de casa e não queria ir embora ainda -, disse a norte-americana, única representante da família nesse torneio, já que a campeã de 2010, Serena Williams, está machucada.

Já Wozniacki, principal cabeça-de-chave do torneio, precisou de apenas 58 minutos para derrotar a norte-americana Vania King, por 6-1 e 6-0. Embora seja a número 1 do ranking, ela ainda não venceu nenhum Grand Slam.

Na terceira rodada, ela poderá vingar a derrota da semana passada em Sydney, contra Dominika Cibulova, que venceu a italiana Alberta Brianti por 6-1, 4-6 e 6-2. Confiança não lhe falta.

– Definitivamente senti que estava jogando um bom tênis hoje -, disse a dinamarquesa. “Acredito que eu seja uma jogadora realmente boa, posso derrotar qualquer uma num bom dia.”

Momentos depois do jogo de Wozniacki, Henin já estava apertando a mão do árbitro na Rod Laver Arena, após derrotar a britânica Elena Baltacha por 6-1 e 6-3. Colocada apenas como 11a cabeça-de-chave, ela ainda sentia uma lesão de cotovelo, que a manteve afastada das quadras por seis meses em 2010, e disse que o frio a prejudicou.

A russa Svetlana Kuznetsova venceu (6-1 e 6-4) a holandesa Arantxa Rus e está no caminho para enfrentar Henin na quarta rodada.

Outra russa, Vesna Manasieva, venceu a francesa Marion Bartoli por 3-6, 6-3 e 6-0, e sua compatriota Maria Sharapova, campeã em 2009, levou um susto contra a também francesa Virginie Razzano, mas seguiu adiante (7-6 e 6-3).

Na chave masculina, duas viradas: Tommy Robredo, número 5 do mundo, venceu Mardy Fish (1-6, 6-3, 6-3 e 6-3), e Thomas Berdych bateu Philipp Kohlschreiber (4-6, 6-2, 6-3 e 6-4).

Roger Federer, atual campeão, jogaria mais tarde contra o francês Gilles Simon.

Fonte: Correio do Brasil

+ sobre o tema

Debate “A Voz do Negro no Cinema” tem falas emocionadas e contundentes

Nesta sexta-feira (28), no Cinearte, ocorreu o debate “A...

Sabedoria Indígena: O Silêncio, por Kent Nerburn

por Kent Nerburn Em Resistência do Povo Terena Nós, os índios, conhecemos...

Manifestações de carinho e pesar por Luiza Bairros

Faleceu esta manhã em Porto Alegre vitima de câncer...

para lembrar

O samurai negro

Aceitamos o samurai branco de Tom Cruise, mas custa-nos...

Maioria dos americanos apoia casamento gay, diz pesquisa da CNN

DA EFE, EM WASHINGTON A maioria dos americanos aprova o...

O Estatuto da Igualdade Racial não é um barco à deriva

Edson França * O Estatuto da Igualdade Racial aprovado...

Manifestantes “decapitam” estátua de Cristóvão Colombo nos Estados Unidos

O navegador genovês Cristóvão Colombo, descrito em muitos livros...
spot_imgspot_img

Majestosa, Lauryn Hill entrega show intenso e coroa história da Chic Show

"Não é só um baile black", gritou Criolo durante o terceiro show do festival Chic Show 50 Anos, no sábado (12). O rapper do...

Livro sobre Luiz Gama o consagra como o maior advogado negro da abolição

Impossível não ficar mexido, ou sair a mesma pessoa, com a mesma consciência dos fatos narrados, depois da leitura de "Luiz Gama Contra o Império",...

O atleta negro brasileiro que enfrentou o nazismo nas Olimpíadas de 1936

A poucos dias da abertura dos Jogos Olímpicos de Paris, em uma Europa cada vez mais temerosa com a agenda política de forças alinhadas...
-+=