‘Till It Happens To You’: Novo clipe de Lady Gaga tira a cultura do estupro debaixo do tapete

Lady Gaga lançar um single novo parece não ser algo tão ‘cheio’ de novidade — ou emocionante. Mas, desta vez, ele é isso e mais um pouco. Em Till It Happens To You, Gaga faz algo necessário e urgente: expõe a cultura do estupro e traz á luz todas as etapas pelas quais as vítimas deste tipo de crime passam.

Por Andréa Martinelli Do Brasil Post

O clipe e a música foram disponibilizados para download no iTunes e Youtube nesta sexta-feira (19). O vídeo conta a história de quatro jovens que são abusadas sexualmente e mostra as dificuldades da superação e esquecimento da cena.

Co-autora da letra com Diane Warren, Lady Gaga vai doar parte da renda arrecadada com as vendas da canção para organizações de apoio a vítimas de abuso sexual.

O lançamento do vídeo coincide com o aniversário de um ano da campanha da Casa Branca, It’s on us (Está com a gente, em tradução livre) — que busca conscientizar e incentivar a não silenciar casos de violência sexual.

Segundo uma pesquisa publicada no periódico Journal of Adolescent Health, aagressão sexual em universidades alcançou ‘níveis epidêmicos’. Mais de 18% das estudantes de uma universidade dos Estados Unidos relataram incidentes de estupro ou tentativas de estupro durante seu primeiro ano na instituição.

Til It Happens To You faz parte da trilha sonora do documentário The Hunting Ground, de Kirby Dick, que estreou no Festival de Sundance deste ano. O documentário faz um recorte dos casos de abusos sexuais ocorridos em campus deuniversidades nos Estados Unidos.

Ano passado, Lady Gaga revelou ter sido vítima de estupro quando tinha 19 anos.Durante entrevista ao programa de rádio The Howard Stern Show, a cantora afirmou que foi violentada por um produtor vinte anos mais velho do que ela.

“Atravessei por fases tão terríveis que hoje me sinto capaz de sorrir, graças às sessões de terapia que me ajudaram ao longo dos anos a superar o trauma sofrido. Minha música me ajuda como um maravilhoso apoio terapêutico. Mas, você sabe, eu era fechada como uma concha dentro de mim mesma”, disse.

E continuou: “Não era eu mesma. Para relatar com fidelidade, na época eu tinha 19 anos de idade. Eu fui para a escola católica e, de repente, quando aconteceu toda essa coisa louca, continuei o meu caminho. Pensava: será que todos os adultos agem dessa forma? Eu era muito ingênua”.

Obrigada por não silenciar, Gaga.

+ sobre o tema

O retorno do goleiro Bruno, entre a ressocialização e o cinismo

Atleta condenado pelo assassinato de Eliza Samudio é novamente...

Conectas cobra apuração rígida de mortes provocadas por ação da PM

Operação em Paraisópolis evidencia descaso da segurança pública com...

Pandemia amplia canais para denunciar violência doméstica e buscar ajuda

Entre as consequências mais graves do isolamento social, medida...

para lembrar

spot_imgspot_img

‘Não’ é ‘Não’, inclusive na igreja

No dia 29 de dezembro, o presidente Lula sancionou a lei do protocolo "Não é Não" (lei 14.786/2023), que combate violência e assédio sexual contra mulheres...

Lula sanciona lei que protege mulheres de violência em bares e shows

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei que cria o protocolo Não é Não, mecanismo de combate ao constrangimento e à...

Estupros em São Paulo aumentam 16,6% em novembro

O número de estupros, incluindo estupro de vulnerável, aumentou 16,6% no estado de São Paulo, passando de 1.088 casos em novembro do ano passado...
-+=