“Vale do Dendê”: Salvador ganha escritório colaborativo para negros

Inscrições gratuitas estão abertas para 10 profissionais de diferentes áreas ocuparem o espaço

Do Revista Gambiarra

Se a Califórnia, nos Estados Unidos, é conhecida mundialmente por abrigar um conjunto de empresas de tecnologia denominada Vale do Silício, a proposta do escritório colaborativo Ujamaa é tornar Salvador o ponto de encontro e de partida do afroempreendedorismo brasileiro com o nome de “Vale do Dendê”.

A proposta inovadora no mercado brasileiro consiste em reunir, na sede do Instituto Mídia Étnica, diversos profissionais de diferentes áreas que tenham negócios, consolidados ou não. Para começar, o primeiro coworking para afroempreendedores do Brasil abriu as inscrições gratuitas para os 10 primeiros empreendedores.

Localizado no bairro Dois de Julho, centro de Salvador, o escritório possibilitará que os profissionais tenham interação entre eles, incluindo consultoria, assistência e capacitação. No espaço, os afroempreendedores terão acesso à salas mobiliadas, climatizadas, wifi, local para reuniões e desconto em cursos e seminários nas áreas de gestão e negócios. Para os organizadores do Ujamaa, a proposta de reunir, em um mesmo espaço, diversos profissionais, colabora com a redução dos custos na criação e manutenção de um escritório próprio e ajudam no fortalecimento das iniciativas.

Economia colaborativa – Ujamaa, nome que, na língua africana Swahili significa economia cooperativa, tem o objetivo de divulgar o conceito da economia compartilhada. Segundo o diretor executivo do Instituto Mídia Étnica, Paulo Rogério Nunes, o espaço será uma importante ferramenta para os afroempreendedores para compartilhar ideias, projetos e realizar parcerias.

Os afroempreendedores terão até o dia 10 de janeiro para se inscrever, de forma gratuita, no processo seletivo que contemplará 10 iniciativas hóspedes no Ujamaa, entre os turnos da manhã e tarde, a partir de 1º de fevereiro de 2016. O Instituto Mídia Étnica (IME) recebeu o apoio da Brazil Foundation, que subsidiará o projeto, nesse sentido, o empreendedor pagará uma taxa mensal de manutenção no valor de R$100,00. O resultado da seleção será divulgado no dia 20 de janeiro nas redes sociais do Instituto Mídia Étnica e do Portal Correio Nagô.

+ sobre o tema

CONAQ emite carta-denúncia em resposta à Medida Provisória 870/2019

NÃO RECONHECIMENTO, A DELIMITAÇÃO, A DEMARCAÇÃO E A TITULAÇÃO...

Mulheres negras são mais afetadas pela falta de saneamento básico no Brasil, diz estudo

A empresa brasileira de saneamento básico BRK Ambiental lançou...

Falta de Q.I.? Como ‘quem indica’ baixo trava ascensão de negros

Gerente de comunicação de uma agência governamental em Brasília,...

TST cria cotas para afrodescendentes também em serviços terceirizados

Luiz Orlando Carneiro O presidente do Tribunal Superior...

para lembrar

MP abre concurso para 184 cargos de servidor

Fonte:Bem Paraná -   Estão sendo oferecidas vagas...

Marginalização dos adolescentes pobres é o maior motivo de alta taxa de assassinatos, dizem especialistas

Por: Mônica Ribeiro e Ribeiro   Ineficácia de políticas sociais e...

Das ações sobre aborto no Brasil, 31% julgam violência contra gestantes

Estudo analisou quase 800 decisões de tribunais estaduais, STJ...
spot_imgspot_img

‘Geração ansiosa’: transtornos mentais em crianças que vivem grudadas no celular aumentam no mundo todo

Veja o vídeo da matéria Crianças e adolescentes do mundo todo estão em perigo. É o que diz o livro “A geração ansiosa”, do psicólogo...

Unicef lança campanha para reforçar o combate à violência sexual contra crianças e adolescentes

No último sábado (18) foi celebrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Em um esforço...

Curso introdutório de roteiro para documentário abre inscrição

Geledés Instituto da Mulher Negra está promovendo formações totalmente online para jovens negres em todo o Brasil. Com um total de 6 formações independentes...
-+=