terça-feira, agosto 16, 2022
InícioEm PautaVicente Paulo da Silva Vicentinho - Deputado Federal

Vicente Paulo da Silva Vicentinho – Deputado Federal

VICENTE PAULO DA SILVA – VICENTINHO

Sindicalista

Numero: 1390

O sonho de viver numa sociedade melhor e fazer valer os direitos dos trabalhadores fez de um simples trabalhador sindicalizado lutar, acreditar e vencer as dificuldades do dia-a-dia. Foi assim que Vicentinho iniciou a sua carreira sindical na região do Grande ABC paulista. Vicentinho filiou-se ao Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e Diadema em 1977 e a partir desta data não se desviou, um segundo sequer, do objetivo de ver a classe trabalhadora vencer a todos os obstáculos. Após a sua participação nas grandes greves foi eleito em 1981, vice-presidente do então Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo e Diadema.

Como dirigente, participou de decisões históricas nas conquistas das Comissões de Fábricas e na mudança do caráter das CIPAS (Comissão Interna de Acidentes de Trabalho). Em 1983, dirigiu com outros companheiros, a greve geral e de solidariedade aos petroleiros (primeira greve geral após o golpe de 1964). No mesmo ano foi cassado pela ditadura militar e o sindicato sofreu intervenção federal. Participou da fundação da CUT – Central Única dos Trabalhadores, sendo eleito Presidente da primeira CUT Regional no Brasil, a CUT ABC. No ano seguinte participou como dirigente da retomada do Sindicato e foi reeleito primeiro secretário. Em 1987, foi eleito Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e Diadema, com 87% dos votos e reeleito em 1990 com 92% dos votos. Em 1992, coordenou ao lado da bancada de trabalhadores, o mais importante acordo do setor automotivo chamado de “Câmara Setorial”. Em 1993, coordenou a fundação do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (foi eleito seu primeiro presidente com 95% dos votos) com uma nova proposta de idéias, uma nova era sob o lema:“Sindicato Cidadão”. Construir o diálogo com o capital sem abrir mão de princípios, mantendo relações constantes com a sociedade.
Um ano após, em 1994, foi eleito Presidente da CUT Nacional.

Na CUT, a mesma visão que iniciou no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, fez questão de introduzir na Central. Mantendo os trabalhadores unidos e organizados. Nesse período de presidência, Vicentinho priorizou a negociação e muita discussão com o patronal, novamente aqui sem abrir mão de direitos conquistados e lutando muito para conseguir mais espaço e dignidade ao trabalhador. Por meio da implantação das Câmaras Setoriais, política em que os dirigentes da CUT mantiveram negociações constantes com empresários e o governo então vigente. Em 1997, Vicentinho foi reeleito presidente da CUT Nacional, terminando seu mandato em julho do ano 2000. Foi presidente-fundador do INSPIR – Instituto Sindical Interamericano pela Igualdade Racial, composto por três centrais sindicais brasileiras (CUT, Força Sindical e CGT), pela Central Norte Americana (AFL – CIO) e pela ORIT (Organização Regional Interamericana dos Trabalhadores). Em 1998, foi eleito suplente do Senador Eduardo Suplicy.

Devido as suas grandes participações sindicais, Vicentinho possui grande experiência em negociações entre trabalhadores e patrões, e no intercâmbio entre trabalhadores do Brasil e do mundo, participando ativamente de vários encontros, seminários e eventos nacionais e internacionais.

No Partido dos Trabalhadores

No final da década de 70 começa a se concretizar a idéia de se construir um partido democrático, transparente e ético. Surge, então, em 1979 o Movimento pelo Partido dos Trabalhares. Um movimento com um número de trabalhadores cada vez maior que sentiam a necessidade de criar um novo partido político.

Em 10 de fevereiro de 1980, nasce o Partido dos Trabalhadores quesurge da necessidade sentida por milhões   de brasileiros de intervir na vida social e  política  do país para   transformá-la. A mais importante lição que o  trabalhador   brasileiro  aprendeu em suas lutas é a de que a  democracia é    uma  conquista que, finalmente, ou se constrói pelas  suas mãos   ou não virá” – parte integrante do manifesto do PT  escrito no dia   de sua fundação. A luta por melhores salários e  melhores   condições trabalhistas é que levou Vicentinho e milhares  de   companheiros a sonharem com um partido que defendesse os   direitos e os interesses do povo trabalhador. Durante a década de   80 o PT realizou seis grandes encontros nacionais, participou de   todas as eleições e ampliou seus quadros em todas as esferas   políticas do país.

Neste período, Vicentinho como dirigente e líder  sindical, foi um   dos  fundadores de um Partido que hoje, completa  25  anos de   existência. O Partido dos Trabalhadores está entre rol  dos   partidos mais importantes do mundo, tem as suas bases   construídas pelo suor e os anseios da classe trabalhadora e   contém   uma estratégia de luta por uma sociedade mais justa e   igualitária.  Hoje, o Brasil vive um momento de profundas mudanças,  e sente a  mão do trabalhador, de um partido que exerce a   democracia em  todas as suas estâncias. O país começa a colher   bons frutos. O  companheiro e presidente Luiz Inácio Lula da Silva,   está realizando  as mudanças necessárias para o crescimento   político, social e  econômico que tanto sonhamos.

A mudança é visível e a lição do  Partido dos Trabalhadores é    simples de compreender e seguir, lutar  sempre pelos interesses   coletivos, pelos direitos dos trabalhadores  e  das classes menos   favorecidas da sociedade brasileira.

Parlamentar

A sensibilidade e experiência política do   companheiro Vicentinho foi adquirida no berço   das  grandes lutas do ABC. Foi na região do   Grande ABC que nasceu a luta pela derrubada    da ditadura militar, a luta pelos direitos dos   trabalhadores, a luta pelas greves e a luta pelos   direitos de que qualquer democracia florescesse.  Foi neste contexto que Vicentinho, sujeito ativo   de tantas batalhas, acreditou que é possível um   novo jeito de fazer política, acreditou na política   solidária, participativa e coletiva da classe   trabalhadora.

Diante disso, depois de anos se  dedicando na área sindical, foi eleito, em 2002,   deputado federal com 254.221 votos e reeleito em 2006, com 97.477 votos. A sua   atuação parlamentar não deixa dúvidas do seu   trabalho sério e compromissado com as   mudanças  que este país tanto necessita e   depois de dois anos de mandato,   Vicentinho foi eleito pelo DIAP (Departamento Intersindical de   Assessoria Parlamentar), por cinco vezes consecutivas, um dos 100 parlamentares mais atuantes do Congresso Nacional.
Em seu primeiro ano de trabalho na esfera federal, Vicentinho é  presidente da Comissão da Reforma Trabalhista;da Comissão da Redução da Jornada de Trabalho e Comissão sobre a Crise – Geração de Empregos e Serviços.Titular da   Comissão Permanente do Trabalho, Administração e Serviço  Público; Fundador da Frente Parlamentar em Defesa dos Quilombos e membro da Frente Parlamentar Pela Igualdade Racial. Preside também a Frente Parlamentar em Pró-Guardas Municipais.
Foi  vice-líder do PT e membro da Coordenação da Bancada.

Vicentinho já destinou através das emendas individuais ao Orçamento Geral da União, R$ 50.000.000,00 para os municípios, que foram e estão sendo aplicados nas áreas de saúde, segurança, trabalho, assistência social, turismo, esporte, cultura e educação.
Em suma, a importância de sua legislatura se dá pela preocupação   com os vários problemas enfrentados por diversos segmentos da sociedade brasileira. Por isso, Vicentinho votou e apresentou   projetos envolvendo temas relevantes, tais como a questão   tributária, a previdência, a recuperação de empresas, o   desarmamento, o estatuto do idoso, o reajuste dos aposentados, o fim do fator previdenciários,  além de medidas que irão   mudar positivamente a vida dos brasileiros no âmbito econômico e   social. É com este novo jeito de fazer política que Vicentinho, um   homem simples e trabalhador, cresceu, lutou e com a sua  sensibilidade política, mostrou uma disposição de luta indiscutível.
Por isso, é consciente da conquista de dias melhores, da  participação política da sociedade e da possibilidade de mudanças   que o atual governo demonstra dia a dia.

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench