Violência Racial: Quando falei que ia ligar para polícia ele me deu um tapa na cara

Enviado por / FonteG1

Uma funcionária do supermercado Carrefour Dom Pedro I acusou um cliente de agredi-la e ofendê-la com palavras racistas, na noite desta quinta-feira (6), em Campinas (SP). Jéssica Barros trabalha no setor de cartões e ao comunicar que havia débitos que não foram pagos no cartão do homem, os dois começaram a discutir. “Ele começou a me chamar de macaca. Quando falei que ia ligar para polícia e coloquei o celular na orelha, ele veio e me deu um tapa na cara”, disse

O cinegrafista Tiago Martins, outro cliente do estabelecimento, disse que presenciou o momento das agressões e evitou que a mulher fosse ainda mais agredida. “Na hora que ele partiu para cima dela, todo mundo então foi para cima dele”.

Outra funcionária do supermercado, a atendente Daniele Cristina Pereira, disse também ter visto o momento em que o cliente fez ofensas racistas a Jéssica. “Eu vi ele chamando ela de macaca. Isso é um absurdo, uma falta de respeito”, contou.
A Polícia Militar foi até o supermercado e levou o homem ao 1º Distrito Policial, onde prestou depoimento. O cliente não quis falar com a imprensa.

Fonte: G1

+ sobre o tema

Nath Finanças entra para lista dos 100 afrodescendentes mais influentes do mundo

A empresária e influencer Nathalia Rodrigues de Oliveira, a...

Ministério da Igualdade Racial lidera ações do governo brasileiro no Fórum Permanente de Afrodescendentes da ONU

Ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, está na 3a sessão do...

Crianças do Complexo da Maré relatam violência policial

“Um dia deu correria durante uma festa, minha amiga...

Concurso unificado: saiba o que o candidato pode e não pode levar

A 20 dias da realização do Concurso Público Nacional...

para lembrar

Após sofrer racismo na escola, Kheris Rogers de 10 anos cria linha de roupas empoderadora

Você precisa conhecer Kheris Rogers, uma menina de 10...

A Discriminação de Boris Casoy: Isso é uma vergonha

Neste vídeo o apresentador da Band, Boris Casoy declara...

RACISMO NA ITÁLIA: Mais um capítulo do racismo na Itália

O prefeito de Brescia, Adriano Paroli, do PDL, informou...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=