Vítimas de pedofilia na França serão indenizadas pela Igreja Católica

O montante das indenizações será obtido através de doações que irão para um fundo específico

No Carta Capital

Foto: REUTERS/Jason Cohn

A Igreja Católica pretende indenizar financeiramente todas as vítimas de pedofilia na França. A informação foi confirmada neste domingo 3 pelo porta-voz da Conferência dos Bispos da França, Thierry Magnin, à France Info.

“A decisão principal já foi tomada”, afirmou Magnin. Segundo ele, um “gesto de reconhecimento financeiro” será atribuído em breve às vítimas de pedofilia dentro da Igreja Católica na França. A forma como essa indenização será realizada deve ser submetida a uma votação dos bispos franceses, em uma assembleia em Lourdes, no sudoeste do país, no próximo 9 de novembro.

Intitulada de “alocação de reconhecimento do sofrimento das vítimas”, a iniciativa prevê colocar em prática um dispositivo inédito, mesmo que essas pessoas já tenham sido indenizadas após decisão da justiça ou em casos em que o crime prescreveu. “Pensamos que essa medida é para todos”, ressalta Magnin.

Bispos fazem apelo por doações

O montante das indenizações será obtido através de doações, afirma a Conferência dos Bispos da França. “Teremos um fundo específico”, garante Magnin. Segundo ele, padres culpados de atos pedófilos também poderão contribuir. As primeiras indenizações devem ser realizadas em 2020.

Cerca de 200 vítimas que poderão ser beneficiadas com a medida já foram identificadas. No entanto, esse número deve aumentar rapidamente. Uma comissão independente que trabalha sobre esse tipo de crime dentro da Igreja Católica na França conta com mais de 2 mil depoimentos sobre abusos e agressões sexuais contra menores dentro da instituição.

+ sobre o tema

Aborto: Uma dívida da democracia brasileira

No Brasil, uma em cada 5 mulheres de até...

Democracia feminista

à generosidade de cada feminista que se reuniu no dia...

6 documentários essencias para compreender o Feminismo

Estas produções possuem 100% de protagonismo feminino e falam...

“Homens não vão protagonizar o feminismo”, afirma Pitty

Segundo cantora, cabe ao gênero masculino dar apoio ao...

para lembrar

‘Se não eliminarmos o machismo, não iremos eliminar as outras discriminações’

A advogada, professora e intelectual feminista Alda Facio, da...

Com campanha sexista, linha “Homens que Amamos” da Risqué gera polêmica

Com uma campanha recheada de machismo e sexismo, a...

Machismo: Fiat gera revolta por incentivar ‘cantadas’ no trânsito

Manual lançado pela marca sugere uso da buzina para...

Suécia cria pronome de gênero neutro, para além do ‘ele’ e ‘ela’

Expressão ‘hen’ integrará novo dicionário oficial, atualizado a cada...
spot_imgspot_img

Homens ganhavam, em 2021, 16,3% a mais que mulheres, diz pesquisa

Os homens eram maioria entre os empregados por empresas e também tinham uma média salarial 16,3% maior que as mulheres em 2021, indica a...

Escolhas desiguais e o papel dos modelos sociais

Modelos femininos em áreas dominadas por homens afetam as escolhas das mulheres? Um estudo realizado em uma universidade americana procurou fornecer suporte empírico para...

Ministério da Gestão lança Observatório sobre servidores federais

O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) lança oficialmente. nesta terça-feira (28/3) o Observatório de Pessoal, um portal de pesquisa de...
-+=