2ª edição do Cine Resista! exibe documentário sobre Feminismo Negro

No próximo sábado, 15 de julho, às 18h, acontece a 2ª edição do Cine Resista! que exibirá o documentário “25 de Julho: Feminismo Negro contado em primeira pessoa”, dirigido por Avelino Regicida (2013). A obra foi escolhida para iniciar as reflexões e debates alusivos ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha, celebrado em 25 de julho.

por  Cultura Carta Campinas

Filmado em preto e branco, o filme aborda os depoimentos de mulheres sobre o desconhecimento desta data e todas as dificuldades de ser negra em nossa sociedade machista e racista. O documentário dá voz às mulheres que são negras, indígenas, latino-americanas, feministas, ativistas, militantes, educadoras, professoras, jornalistas, artistas, cantoras de rap e hip hop, acadêmicas e moradoras da periferia. Yzalú compõe a trilha sonora com a música “Mulheres negras” e Shirley Casa Verde canta versos da música “Oba! Clareou”, do Cagebê.

O filme aponta para a busca de identidade, origem, respeito, igualdade no trabalho dentro e fora de casa, lugar na sociedade, e anseio por direitos humanos. Apesar da conscientização do enfrentamento diário, as falas afirmam que a luta por igualdade da mulher branca e de classe média não é igual à da negra e periférica, pois as reivindicações não são exatamente as mesmas. As falam são marcantes quando afirmam que a miscigenação foi usada como ferramenta de alienação, onde os negros não se reconhecem como tal e, deste modo, não buscam sua identidade nem seus direitos.

O Dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha foi criado em 1992, durante o Primeiro Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-Caribenhas na República Dominicana, com a proposta de promover debates e políticas para combater opressão de gênero e raça.

Após a exibição do documentário, haverá um debate com mediação das convidadas Débora Camilo e Cristiane Anizeti.

Débora Camilo é advogada, lutadora das causas populares, participa de movimentos sociais que defendem os direitos das mulheres, da população negra e periférica e é Coordenadora de Cultura e Cidadania do Projeto Educafro – Valongo. É filiada ao PSOL, está presidente da Comissão da Igualdade Racial e vice presidente da Comissão da Verdade Sobre a Escravidão do Brasil da OAB/Santos. Cristiane Anizeti é advogada com atuação na área de direitos humanos, militantes do Coletivo de negras e negros Raízes da Liberdade, do Coletivo Feminista Rosa Lilás que compõe a organização da Frente de Mulheres negras de Campinas e filiada ao PSOL.

O Cine Resista! é um cineclube dedicado a documentários nacionais, realizado mensalmente em Campinas. Após cada exibição ocorre um debate com a participação de convidados. As sessões são gratuitas e ocorrem na sede do PSOL Campinas. Antes das exibições, às 17h30, artistas, artesãos e músicos locais apresentam seus trabalhos ao público. Nesta edição, o Cine Resista! contará com a participação da Júpiter II – A Quarta Menor Big Band do Mundo que apresentará o pocket show Mergulhar na Surpresa, com repertório de MPB. (Carta Campinas com informações de divulgação)

Cine Resita!
15 de julho
17h30 – Apresentação musical da Júpiter II – a quarta menor big band do mundo.
18h – Exibição do documentário “25 de Julho: Feminismo Negro contado em primeira pessoa”. Direção: Avelino Regicida (2013). Duração: 1h.
19h – Debate com Débora Camilo e Cristiane Anizeti.
Entrada gratuita.
Local: Sede do Psol Campinas – R. Hilário Magro Júnior, 97 – Bosque, Campinas. Tel: (19) 2511 6957

+ sobre o tema

Como resguardar as meninas da violência sexual dentro de casa?

Familiares que deveriam cuidar da integridade física e moral...

Bruna da Silva Valim é primeira negra a representar SC no Miss Universo Brasil

Bruna da Silva Valim, candidata de Otacílio Costa, foi...

Luiza Bairros lança programas de combate ao racismo na Bahia

O Hino Nacional cantado na voz negra, marcante, de...

Elizandra Souza celebra 20 anos de carreira em livro bilíngue que conta a própria trajetória

Comemorando os 20 anos de carreira, a escritora Elizandra...

para lembrar

Dona Zica Assis responde ao artigo: “Respeite nosso cabelo crespo”

Carta de Zica Assis - Beleza Natural   Oi Ana Carolina, Meu...

Descolonizar a língua e radicalizar a margem

Uma resenha sobre “Um Exu em Nova York” de...

Rita Bosaho é a primeira mulher negra eleita deputada em Espanha

O resultado das recentes eleições é histórico também porque...

Evento gratuito voltado à literatura afro-brasileira é realizado em Porto Alegre

12ª Festipoa Literária começa nesta segunda-feira (29) e segue...
spot_imgspot_img

Negra Li mostra fantasia deslumbrante para desfile da Vai-Vai em SP: ‘Muita emoção’

A escola de samba Vai-Vai está de volta ao Grupo Especial para o Carnaval 2024, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, neste sábado...

Geledés participa do Fórum do Feminismo Negro

O Fórum Global de Feminismos Negros 2024 está ocorrendo entre os dias 04 a 07 de fevereiro, em Bridgetown, Barbados. Sob o tema “Para...

Livro põe mulheres no século 20 de frente com questões do século 21

Vilma Piedade não gosta de ser chamada de ativista. Professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e uma das organizadoras do livro "Nós…...
-+=