quinta-feira, setembro 29, 2022
InícioEducação'A escola tem que assumir seu papel de combate ao racismo'

‘A escola tem que assumir seu papel de combate ao racismo’

Macaé Evaristo Secretária de Estado de Educação

Por Luiza Muzzi Do O Tempo

Foto: Charles Silva Duarte/ O Tempo

Qual o objetivo desse acordo firmado com o governo federal?

O objetivo é evidenciar a necessidade de adequação de todas as escolas à Lei n° 10.639, que inclui a história e cultura dos africanos e afro-brasileiros nos currículos escolares, e na implementação das diretrizes curriculares nacionais para a educação das relações étnico-raciais. Essa campanha funciona como um chamado para que nós possamos nos organizar para cada vez mais fazer cumprir a lei.

E como esse trabalho será feito?

Nós teremos uma série de ações da

própria campanha, que é uma agenda de mobilização. Queremos ampliar uma pesquisa sobre o que as escolas já fazem e as boas práticas de implementação da lei. Nós ainda temos iniciativas voltadas para a formação de professores e também queremos desenvolver um trabalho no sentido de garantir acervo para as escolas de materiais didáticos que contemplem a temática.

E qual a importância de levar essa discussão para dentro da sala de aula?

Essa é uma agenda que deve envolver toda a sociedade brasileira. Mas é importante que professores e estudantes construam a partir da escola um ambiente de respeito às diferenças, independentemente de seu pertencimento étnico-racial. E a escola tem que assumir também seu papel de trabalhar para combater o racismo e a discriminação de qualquer tipo. Queremos chamar a escola, mas também a sociedade e a mídia. Todos temos que nos engajar em uma agenda de luta contra o racismo e contra a discriminação.

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench