A representação das Máscaras Gelede

Artigo produzido por Redação de Geledés

“Os olhos que contemplaram Gęlędę viram o espetáculo máximo.
Ojú to ba ri Gęlędę ti de òpin ìron.”

As máscaras consistem de uma cabeça que representa um ser humano ou um animal, às vezes com uma superestrutura.  Tal estrutura ou amplifica um tema presente no segmento mais baixo ou, mais frequentemente, desenvolve um tema diferente.  Algumas superestruturas se apóiam diretamente na cabeça ou no penteado da máscara, outras se apóiam em plataformas retangulares ou circulares que se projetam para os lados ou se erguem acima da cabeça.  Na tradição yórubà (e africana) as máscaras são esculpidas num único bloco de madeira.  Algumas retratam humanos, animais e objetos.

(…)  Embora existam poucas variantes no formato da máscara Gęlędę, seu imaginário não conhece limites.  Literalmente tudo o que existe sob o sol, isto é, pertencente ao reino das “donas do mundo”, inspira os criadores destas máscaras.  Elas, ao representarem yorùbás e aqueles que não o são, homens, mulheres ou animais, tornam visíveis os “filhos” das mães.

Ainda que os temas sejam virtualmente ilimitados, alguns ocorrem com maior freqüência.  Classificamos as máscaras em várias categorias temáticas, reconhecendo que algumas se encaixam em mais de uma categoria.  Todas apresentam algum tipo de comentário social ou espiritual – louvores, críticas ou simplesmente uma documentação de um aspecto da vida e do pensamento yorùbá.  Os temas presentes nas máscaras Gęlędę são o reconhecimento de um papel, o ridículo e as forças cosmológicas. Em relação ao primeiro tema, vários grupos e indivíduos são honrados.  As máscaras comemoram certos grupos de idade; vários papéis sociais, econômicos, políticos ou religiosos e indivíduos específicos, já falecidos.  A segunda categoria lida com um imaginário humorístico ou satírico, ridicularizando elementos ou oponentes anti-sociais.  A terceira categoria transmite conceitos sobre as forças que operam no cosmos yorùbá.

(…)  A atividade religiosa é outra faceta da vida yorùbá honrada nas artes de Gęlędę.  Devotos de todas as principais crenças da Iorubalândia são representados: aqueles que cultuam os orixás, seus sacerdotes e sacerdotisas, os muçulmanos e seu clero, os cristãos e seu clero.  Inúmeros exemplos ilustram a amplitude e diversidade da homenagem visual aos devotos e suas crenças, pois é a sabedoria espiritual, quer decorra de fontes tradicionais yorùbá, do Islã ou do cristianismo, é que capacita os indivíduos a manipularem as forças e melhoram a qualidade de vida.”

FONTE: DREWAL, John Henry & DREWAL, Margaret Thompson.  Gęlędę.  Art and female power among the Yoruba.  2.ed.  Bloomington, Indiana University Press, 1990.  (1983), 306 páginas, 168 ilustrações.  (Traditional Arts of Africa)
Tradução de passagens: Carlos Eugênio Marcondes de Moura

+ sobre o tema

para lembrar

Livro sobre Racionais é essencial para entender o impacto do grupo no País

O livro Racionais MC´s - Entre O Gatilho e A Tempestade (Ed. Perspectiva) é leitura obrigatória não apenas aos fãs de hip hop ­-...

Casa de acolhimento tenta sobreviver na pandemia

Em 38 anos, mais de 100 pessoas, entre elas egressos do sistema penal e crianças com mães nas prisões, já passaram pela casa de...

“Eu condeno a violência que há contra as mulheres, sejam as africanas ou não”, diz Oumou Sangaré

Oumou Sangaré é uma das maiores vozes africanas na luta contra o sexismo e o racismo. Originária da região Wassoulou, no Mali, Oumou canta...
-+=