Abertas inscrições do 1º Seminário Paulista para Proteção das Crianças e dos Adolescentes, que será realizado dias 9 e 10 de agosto

Enviado por / FonteDa Unicef

Evento gratuito e online é promovido pelo UNICEF em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT), a Agenda Pública e o Instituto Camará Calunga

Nos próximos dias 9 e 10 de agosto, das 13h às 19h, será realizado o 1º Seminário Paulista para Proteção das Crianças e dos Adolescentes,promovido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT), a Agenda Pública e o Instituto Camará Calunga. O evento é online, gratuito e destinado a representantes de organizações da sociedade civil, líderes sociais, educadores, gestores públicos, entre outros interessados. As inscrições podem ser feitas aqui.

O objetivo do Seminário é promover o debate sobre medidas de enfrentamento de todas as formas de violência na infância e na adolescência. O debate será feito por meio de rodas de conversa, oficinas e exposição de experiências exitosas. O evento contará com a participação de lideranças da sociedade civil, governos, Ministério Público do Trabalho e empresas. Entre os debatedores, estarão, ainda, Lázaro Ramos, ator e embaixador do UNICEF no Brasil; MC Soffia, rapper; e Preta Rara, historiadora e rapper.

O evento também reunirá jovens que foram impactados pela iniciativa “Crescer com Proteção”, que está presente em oito cidades da Baixada Santista e do Vale do Ribeira: Cananéia, Ilha Comprida, Iguape, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande e São Vicente. Acesse aqui a programação completa.

Seminário Paulista para Proteção das Crianças e dos Adolescentes
Durante o primeiro dia do Seminário, 9 de agosto, haverá trocas sobre iniciativas promovidas nas Regiões Sudeste, Norte e Nordeste do Brasil e a importância delas para o fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos das crianças e dos adolescentes. Além disso, serão realizadas oficinas e bate-papos sobre alternativas e novas estratégias de proteção no contexto atual.

No dia 10 de agosto, destacam-se as discussões relacionadas ao fortalecimento da Lei 13.431/17, que prevê o Sistema de Garantias de Direitos das crianças e dos adolescentes vítimas de violências. Ao final do evento, Preta Rara, historiadora e rapper, participará de um bate-papo que marcará o lançamento da campanha “Oportunidades que Protegem”, como parte da iniciativa “Crescer com Proteção”.

Serviço
O quê: Seminário Paulista para Proteção das Crianças e dos Adolescentes
Quando: Dia 9 de agosto, das 13h às 18h30, e dia 10 de agosto, das 13h às 19h
Inscrições e programação: aqui

Sobre a Agenda Pública
A Agenda Pública é uma organização da sociedade civil de interesse público (Oscip) com o propósito de tornar os serviços públicos brasileiros mais inteligentes, simples e humanos. Com mais de 10 anos de atuação, busca identificar soluções para grandes problemas públicos brasileiros, um trabalho reconhecido por prêmios como Empreendedor Social Folha 2015 e Fundação Schwab/Fórum Econômico Mundial 2016. Essa relevância também se reflete na solidez das parcerias e na participação em espaços institucionais de grande importância, como o Conselho de Transparência e Combate à Corrupção, vinculado ao Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União, ou a Comissão Estadual dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) de São Paulo, entre outros.

Sobre o Instituto Camará Calunga
O Instituto Camará Calunga foi fundado em 1997 na cidade de São Vicente e tem como principal objetivo defender e promover os direitos humanos, em especial de crianças e adolescentes. Atua em processos de formação a partir da realidade de seus participantes, desenvolvendo questões como coletividade, cidadania e pensamento crítico. Seu trabalho, reconhecido internacionalmente, foi condecorado com o XVIII Prêmio Nacional de Direitos Humanos, o 11º Prêmio Carrano de Luta Antimanicomial e Direitos Humanos e o 8º Prêmio Patrícia Acioli de Direitos Humanos. É apoiado por organizações públicas e privadas, como a Fundação Itaú Social.

Sobre o Ministério Público do Trabalho
O Ministério Público do Trabalho (MPT) tem como atribuição fiscalizar o cumprimento da legislação trabalhista quando houver interesse público, procurando regularizar e mediar as relações entre empregados e empregadores, seja no âmbito judicial ou administrativo. Compete também ao MPT propor as ações necessárias à defesa dos direitos e interesses das crianças, dos adolescentes, dos incapazes e dos indígenas, decorrentes de relações de trabalho.

+ sobre o tema

Obama afirma que reanimar a economia é sua tarefa mais urgente

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, considera que...

O tal “panelaço” tem cara, grife, cor e endereço, nobre, diga-se de passagem

O tal "panelaço", importado da Argentina, de que  grande...

15 museus recebem programação especial sobre Direitos Humanos

Espaços recebem debates, oficinas, palestras e apresentações sobre o...

Tracking Vox Populi/Band/iG: Dilma 53%, Serra 24%

No quinto dia de medição, petista oscila positivamente um...

para lembrar

Crianças descartáveis?

Em tempos de pandemia, existem questões que se tornam...

Dia de Combate ao Trabalho Infantil: Brasil tem recursos cortados e dados desatualizados

Neste Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil, o...

UNICEF e parceiros lançam curso que ajuda a enfrentar a exclusão escolar

Qualificar o trabalho de gestores e de técnicos municipais...

É agora, José! A fé da pedagoga Dagmar Garroux

Pedagoga completa três décadas de atividades em casa na...
spot_imgspot_img

“Perda de aulas por tiroteios na Maré agrava desigualdade”

Desde 2014 à frente da editora Caixote, a jornalista e escritora carioca Isabel Malzoni mergulhou no universo das violências sofridas por crianças e adolescentes que moram no complexo...

Estereótipos sobre crianças e adolescentes alimentam violências cotidianas

Quando o assunto é proteção de adolescentes, nós, pessoas adultas, temos muito o que aprender. E eu estou me incluindo nessa conta aí, viu?...

Unicef: prisão de menores sem flagrante viola direitos fundamentais

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) se mostrou preocupado com a possibilidade de prisões de crianças e adolescentes sem flagrante ou...
-+=