Aliados de Alckmin ‘debandam’ e se reúnem com Mercadante na Câmara

Nem mesmo aliados do prefeito Gilberto Kassab (DEM) apostam muito em Geraldo Alckmin (PSDB) na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes. Nesta segunda-feira, 07/06, o candidato Aloizio Mercadante (PT) reuniu-se para um café da manhã com vereadores e líderes de bancada do DEM, PTB e PP, partidos que – em tese – apoiam a candidatura do tucano.

Também participaram vereadores de siglas aliadas ao PT e à Dilma Rousseff, como PR, PC do B, PDT e PRB. Ao todo, 22 parlamentares foram ao encontro do petista. Para os apoiadores de Mercadante, esta é, por um lado, uma demonstração simbólica da força da campanha do petista, e, por outro, da inconsistência da candidatura tucana ao governo do estado.

 

Na saída do encontro, o presidente da Casa, Antonio Carlos Rodrigues (PR), elogiou a familiaridade de Mercadante com as dificuldades enfrentadas pelo município. “Ficamos abismados com conhecimento do senador sobre os problemas da cidade.” Mercadante, por sua vez, afirmou que “é muito importante ouvir os vereadores para encontrar soluções, já que eles têm uma vivência muito grande dos maiores desafios da cidade”.

 

Nos bastidores, o que se diz é que a adesão de vereadores do chamado Centrão – bloco de parlamentares que vota independentemente, mas já apoiou o governo em algumas ocasiões – é reflexo da falta de empenho de Kassab na candidatura de Alckmin. Segundo fontes próximas ao democrata, o chefe do Executivo apenas faz o que entende que Alckmin está fazendo com Serra, ou seja, não se empenhando de maneira alguma na campanha do tucano a presidente. Assim como Alckmin não quer ser associado a José Serra, Kassab liberou os vereadores da base aliada para apoiarem quem acharem melhor.

 

Não que a movimentação dos parlamentares do Centrão surpreenda os petistas. “Todo mundo sabe do antagonismo do Kassab e do Alckmin, e o próprio Goldman (governador do estado, Alberto Goldman) já disse que o Alckmin não era nenhum candidato dos sonhos do PSDB”, lembra o coordenador da campanha de Mercadante, Emídio de Souza. Além do mais, os próprios vereadores reclamaram da falta de inicativa de Alckmin. Recentemente, Milton Leite, do DEM, reclamou na imprensa que não foi procurado por ele; o líder da bancada do DEM na Casa, Carlos Apolinário, declarou apoio à candidatura de Netinho de Paula (PC do B) para o Senado. Ausente na reunião de ontem, Apolinário não disse, contudo, se apoiaria Alckmin para o governo de SP.

 

 

Fonte: Brasil Confidencial

+ sobre o tema

Coalizão de entidades lança campanha por mais negros nos parlamentos

A Coalizão Negra por Direitos, que reúne mais de...

Kenarik Boujikian é nomeada para a Secretaria Nacional de Diálogos Sociais da Presidência

A desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) Kenarik...

Precarização do trabalho rural impacta mais pessoas negras e mulheres

Um relatório da Oxfam Brasil indica que mulheres e pessoas negras...

Em Ceilândia, Anielle Franco anuncia R$ 1,6 milhão para organizações

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, anunciou, nesta...

para lembrar

Lula permanece internado sem previsão de alta

Ex-presidente, que trata câncer, estava com infecção pulmonar O...

Especialista alerta para riscos do uso do volume morto da Cantareira

Segundo bióloga Silvia Regina Gobbo, a extração da reserva...

Para psicóloga americana, impotentes e frustrados são os mais agressivos na internet

Impotência, frustração e uma necessidade de se impor sobre...

Vigiar, punir e exibir! – Por: CELSO VICENZI

Novos casos de linchamento relembram: transformar violência em espetáculo é...

OABRJ levará absolvição dos policiais no caso João Pedro ao STF

A Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro (OABRJ) levará o caso da absolvição dos policiais na morte do jovem João Pedro...

O grande bazar de direitos

Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, declarou nesta semana estar "muito entusiasmado com a iniciativa do STF  de, ao invés de simplesmente decidir pela inconstitucionalidade daquilo que...

Mães de vítimas da violência policial em SP, RJ e BA vão à Comissão Interamericana de Direitos Humanos denunciar o Estado brasileiro

Representantes de movimentos de mães de vítimas da violência do Estado e organizações de direitos humanos como Anistia Internacional, Conectas Direitos Humanos, Instituto Vladimir...
-+=