Americana negra diz ter sido atacada com fogo pela Ku Klux Klan

Sharmeka Moffitt, de 20 anos, teria sido agredida por três homens usando capuzes e chapéus

Sharmeka Moffitt, de 20 anos, denunciou à polícia ter sido alvo de um ataque racial na Louisiana, nos Estados Unidos. Hospitalizada, a mulher permanece em estado grave.

De acordo com o depoimento, três homens a atacaram com fogo e escreveram as iniciais do grupo racista Ku Klux Klan, além de uma frase discriminatória, em seu carro.

A porta-voz da polícia da Louisiana Julie Lewis afirmou que Moffitt foi encontrada com queimaduras em mais da metade do corpo após policiais atenderem seu pedido de socorro, na noite de domingo (21/10). Segundo a vítima, os agressores usavam capuzes ou chapéus.

O FBI está investigando o ataque como um possível crime racial, mas até agora ninguém foi preso. Antes de ser levado ao hospital, Moffitt disse aos policiais que os homens jogaram um líquido inflamável em seu corpo e depois atearam fogo perto de um parque estadual.

 

 

Fonte: Tribuna Hoje 

+ sobre o tema

para lembrar

Carta de repúdio ao racismo praticado na formatura de História e Geografia da PUC

Durante a tradicional cerimônia de formatura da PUC, onde...

PARANÁ: Caso de racismo leva treinador a pedir demissão no estadual

  O treinador Agenor Picinin pediu demissão do...

‘Prefiro que a loira me atenda’, diz cliente a atendente negra em restaurante

Após ser atendida pela funcionária branca e de cabelos...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=