Sucedem-se homenagens a Alfred Kumalo, fotógrafo que retratou a brutalidade do apartheid

Sucedem-se as homenagens na África do Sul a Alfred Kumalo, famoso por retratar a brutalidade do regime do apartheid, resistindo a todas as pressões para não o fazer, e a ascensão de Nelson Mandela.

O fotógrafo morreu, domingo, aos 82 anos, vítima de insuficiência renal.

O partido Congresso Nacional Africano, no poder, referiu, através do seu porta-voz, Jackson Mthembu, que o país perdeu um «raro e imenso talento, que muito contribuiu para a consciencialização social do povo e para a exposição do horror do regime do apartheid».

«Os sul-africanos serão eternamente gratos a Alf Kumalo por se dedicar a expor um sistema desumano», acrescentou.

Também o antigo presidente Thabo Mbeki, que esteve no poder de 1999 a 2008, se referiu a Kumalo como «um dos mais importantes historiadores sul-africanos».

Alf Kumalo iniciou sua carreira de fotógrafo na década de 50 do século passado.

Amigo próximo de Mandela, ficou também conhecido pelas fotos de Madiba e da primeira mulher, Winnie Madikizela-Mandela, cujo casamento, em 1957, registou. Tal como os 27 anos que Mandela esteve na prisão.

A revolta no bairro Soweto, em 1976, foi também captada pelas suas lentes.

Após o fim do apartheid, em 1994, Kumalo passou a dar aulas de fotografia.

Domingo, deixou a África do Sul de luto.

A data do velório e do funeral ainda não foi anunciada.

 

 

Fonte: Abola

+ sobre o tema

Esperança de justiça une mães de vítimas da violência policial no Rio

A longa espera por justiça é uma realidade presente...

Primeira mulher trans a liderar bancada no Congresso, Erika Hilton diz que vai negociar ‘de igual para igual’

A deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) foi aclamada nesta quarta-feira como...

Estrela do Carnaval, ex-passista Maria Lata D’Água morre aos 90 anos em Cachoeira Paulista, SP

A ex-passista Maria Mercedes Chaves Roy – a ‘Maria...

para lembrar

ITÁLIA: Kadhafi pede 5 mil milhões de euros à UE para evitar “Europa negra”

O líder líbio, Moammar Kadhafi, deixou hoje Itália...

A rede sueca H&M é acusada de racismo após anúncio com menino negro

A rede de fast fashion sueca H&M se envolveu...

EUA: todos os jogadores de Futebol Americano admitem terem sofrido racismo

Uma pesquisa com os jogadores de Liga Nacional de...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=