Início Questão Racial Após racismo contra filha de colaboradora, Senado promove sessão de fotos com...

Após racismo contra filha de colaboradora, Senado promove sessão de fotos com crianças

Crianças passearam pela área interna e externa do Congresso, onde foram fotografadas (Foto: Rodrigo Viana/Senado Federal)

A pequena Pillar Fernandes, 7 anos, é uma menina sorridente e cheia de carisma, mas isso não impediu que uma colega da escola usasse termos ofensivos e racistas para se referir a ela negativamente na última semana. O episódio foi relatado por sua mãe, Charlenny Fernandes, da Coordenação de Arquivo (Coarq), em um grupo de mães do Senado, na última semana, e mobilizou a Casa. Motivado pela situação, nesta sexta-feira (15), o Comitê Permanente pela Promoção da Igualdade de Gênero e Raça da Casa promoveu uma sessão de fotos com filhos de colaboradores negros como parte do projeto Crianças Negras no Senado.

— Foi a primeira vez que ela sofreu isso nessa escola, mas no parquinho já tinha acontecido de falarem do cabelo e da pele. E ela está cansada disso. Dessa última vez, ficou muito para baixo. A gente falava com ela e via que ela queria chorar, mesmo quando dizia que estava tudo bem — conta Charlenny.

A diretora-geral do Senado, Ilana Trombka, também se envolveu na iniciativa e falou sobre a importância de valorizar a beleza, a ancestralidade e a inclusão da criança negra.

— Tomara que elas voltem muitas vezes ao Senado; voltem ainda crianças, voltem adolescentes e voltem já adultos e, quem sabe, como senadores e senadoras da nossa Câmara Alta. Este Senado que quer ser, deve ser e será cada vez mais plural — afirmou.

Coordenadora do Comitê de Igualdade, Stella Maria Vaz, diz que a ideia inicial era trabalhar uma campanha com pré-adolescentes ao fim do ano, mas a discriminação sofrida por Pillar antecipou a ação. Além da sessão de fotos para montar uma galeria temática, ela e sua equipe vão escrever um artigo sobre o projeto e seus propósitos.

— Faremos ações de conscientização e de cunho cultural, com música e outras atividades mais para o fim do ano. A princípio pensamos na exposição de fotos, mas podemos ver como aproveitar melhor no futuro. Queremos levar esse diálogo para as escolas também — explica.

Espaço de equidade

O coordenador do Grupo de Trabalho de Afinidade de Raça do Senado, Devair Sebastião Nunes, comenta a importância de as crianças negras ocuparem espaços de poder na Casa e de se sentirem bem-vindas.

— Sabemos de relatos de preconceito que muitas delas já sofreram mesmo sendo tão novas, então é um momento de empoderamento delas também. Precisamos falar sobre afirmação positiva e estabelecer o Senado como um espaço de acolhimento a todos — conclui.

-+=