Após sofrer abuso ao vivo, apresentadora mexicana é demitida

A emissora mexicana Televisa anunciou nesta semana a demissão de dois apresentadores envolvidos em um caso de abuso sexual que teria sido transmitido ao vivo. Além do autor do abuso, a vítima também foi desligada da emissora.

Por Gabriela Bazzo, no Exame

No último sábado (24), imagens do programa A Toda Máquina (ATM), exibido pelo canal local Televisa Chihuahua, em Ciudad Juárez, mostraram o apresentador, Enrique Tovar, abusando de sua companheira de trabalho, Tania Reza, ao vivo.

As cenas mostram Tovar tocando os seios e as pernas de Tania que, incomodada, deixa o estúdio afirmando que era “impossível trabalhar desta maneira”. Ela também foi alvo de frases machistas de Tovar, que afirmou que ela estava “muito hormonal” naquele dia.

De acordo com o comunicado de imprensa publicado nesta segunda-feira (26) pela Televisa, após uma investigação da área de Recursos Humanos da emissora, ficou “provado” que a cena foi “montada” pelos dois apresentadores, que queriam ganhar notoriedade por meio de um conteúdo viral.

No canal de imprensa da Televisa foi publicado um vídeo onde os dois “esclarecem” o episódio.

“Na vida real somos melhores amigos”, contou o apresentador em um vídeo de esclarecimento. “Somos muito amigos”, reforçou a apresentadora.

Screen Shot 2015-10-28 at 10.09.21

Em sua conta no Facebook, a apresentadora afirmou que gravou o vídeo sob pressão. “Lamentavelmente em situações como essas existem pressões por parte das empresas e obrigações de dizer – ou inclusive de gravar – que sou culpada”, relatou.

P.S: A Televisa informou em seu comunicado que vai apoiar a apresentadora caso ela mude de ideia e deseje processar o apresentador por abuso sexual.

Leia Também:

PLP 2.0 – Aplicativo para coibir a violência contra a mulher

+ sobre o tema

Atibaia tem espaço para auxílio a mulheres que sofrem violência

Um Centro de Referência da Mulher começou a funcionar...

Como o movimento de mulheres no Brasil contribuiu para construção do SUS

Criado pela Constituição de 1988 após anos de luta...

Foragido, lutador acusado de surrar atriz pornô é suspeito em mais 7 crimes

Jonathan Koppenhaver já tem uma extensa ficha na polícia...

Ser menino, ser aluno: um estudo de caso de um garoto “problemático” da Austrália

A literatura nacional e internacional sobre gênero e educação,...

para lembrar

Diário de viagem: o melhor é se conectar com quem produz a arte local

Na semana passada, fiz uma viagem para o Peru...

Dia da Mulher não é momento para reforçar estereótipos.Por NADINE GASMAN

O Dia Internacional das Mulheres foi incorporado ao calendário...

Perfil do mercado de trabalho feminino será lançado no dia 26

A Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de...

Mulheres nas eleições de 2014 – elegibilidade, um desafio que permanece

A história destas eleições ainda está acontecendo. E certamente...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...
-+=