Árbitros cruzam os braços contra racismo

Durante partidas pelo Campeonato Gaúcho, árbitros cruzam os braços contra o racismo em apoio ao colega Márcio Chagas

De braços cruzados, árbitros protestaram contra o racismo durante partida deste domingo entre Lajeadense e Internacional válida pelo Campeonato Gaúcho no Estádio Arena Alviazul em Lajeado, no Rio Grande do Sul. O ato aconteceu em todos os jogos da última rodada da fase de grupos do Gaúcho, em solidariedade a Márcio Chagas e contra a pena do TJD-RS ao Esportivo pelos insultos sofridos pelo juiz. 

Jogadores do Grêmio também protestaram durante a partida entre Grêmio e Pelotas, no Estádio do Vale em Novo Hamburgo. Eles ergueram uma faixa com a frase: “Somos azuis, pretos e brancos. Diga não ao racismo”.

 

 

Fonte: Band

+ sobre o tema

Yaya Touré e outros jogadores negros ameaçam boicotar a Copa de 2018

Copa será na Rússia, país conhecido pelo racismo exagerado...

Ice Blue: “Eu sou alvo de racismo todos os dias”

Em entrevista exclusiva, o rapper, que é um dos...

Quilombos auto sustentáveis

A Light, distribuidora de energia do Rio de...

Americana se apaixona por rapaz na balada e descobre que ele é príncipe

Americana se apaixona por rapaz na balada e descobre...

para lembrar

Netflix dá detalhes de 1ª série produzida no continente africano

2020 promete ser um ano e tanto para a...

Corpo de Luiz Melodia é enterrado no cemitério do Catumbi

O corpo do cantor e compositor Luiz Melodia foi...

Guetos sul-africanos voltam a ferver 20 anos depois do apartheid

Jovens moradores de Johanesburgo exigem do governo água, luz,...
spot_imgspot_img

SP: mostra de cinema Léa Garcia – 90 Anos celebra obra da artista

A mostra inédita Léa Garcia - 90 anos, que começa neste sábado (25), celebra a obra da renomada artista do cinema nacional, que morreu em...

Cientistas revelam mistério por trás dos antiquíssimos baobás, as árvores da vida

Cientistas afirmam ter resolvido o mistério em torno da origem dos antigos baobás. De acordo com análises de DNA, as árvores teriam surgido pela primeira...

Da fofoca às janelas do Brasil, exposição evidencia africanidade que vive em nós

Depois da fofoca e de um cafuné no meu caçula, tentei tirar um cochilo, mas terminei xingando uma cambada de moleques que cantavam "Tindolelê" na rua. A frase ficou meio maluca, mas essa loucura tem seu método...
-+=