Guest Post »

Artigo – Campanha de Enfrentamento do Racismo no Brasil

Campanha de enfrentamento do Racismo no Brasil
por Manoel Messias Pereira  Do Man messias
Em 2015, ano dos 55 anos do Dia Internacional Contra a Discriminação Racial, data essa que teve início com o Massacre de Shaperville, quando 69 pessoas foram assassinadas e 169 pessoas acabaram feridas a partir de um protesto da população negra, que saiu sem o passe, no período histórico do apartheid na África do Sul.

E neste ano vimos a secretária da Unesco Irina Bokova, que deixou a seguinte mensagem “As tragédias do passado lançaram luz sobre a coragem e a determinação daqueles que proporcionaram avanços da dignidade humana, lutando contra a opressão até a abolição da escravatura. Essa determinação deve nortear a luta contra as formas modernas de escravidão, opressão e discriminação”.

E numa Resolução da Organização das Nações Unidas, cria-se a Década Internacional de Afrodescendentes” com o tema “Afrodescendente reconhecimento, justiça e desenvolvimento” a ser celebrada entre 2015 a 2024. com o objetivo de Reforçar o combate ao Preconceito, a Intolerância, a Xenofobia e o racismo.

Em Minas Gerais

O Estado de Minas Gerais, foi a primeira unidade da federação a dar início a essa campanha da ONU. Sendo que um acordo assinado na segunda feira dia 23 de março de 2015 pelo governo de Francisco Pimentel e a ministra Nilma Lino Gomes, da Secretaria de Políticas e de Promoção da Igualdade Racial, ligado a presidência da República Federativa do Brasil.

Ato que ocorreu dois dias após as comemorações do dia Internacional Contra a discriminação Racial. E dá inicio a campanha da década dos afros descendentes.

Leia mais sobre o Racismo no Brasil 

decadaafro

Esse acordo em Minas Gerais atendem 3.667 escolas da Rede Estadual de Ensino de Minas Gerais para a superação deste problema social ou seja o preconceito racial. Numa tentativa de alcançar o tal reconhecimento e a valorização da história e da cultura  dos povos africanos. Na oportunidade o governador Francisco Pimentel ressaltou a estatística dos 80% dos assassinatos de jovens atingem  justamente o jovem negro. E para isto temos hoje a Anistia Internacional fazendo exatamente uma campanha neste sentido.

anistia internacionala

racismo 1

Essa proposta mineira contempla 2,15 milhões de alunos da Escola Pública estadual de Minas Gerais, que está trabalhando para diagnosticar e identificar nas relações étnico-racial e a cultura afro brasileiro e africano e o tratamento nas escolas.
Desta forma cumpre-se os direitos humanos de jovens, crianças, com um currículo anti-discriminatórios, anti-racistas nos programas de direitos humanos escolares para desenvolverem e melhorarem o material didático, conforme ficou estabelecida em 2001 na conferencia Internacional contra o racismo, Discriminação Racial, Xenofobia e Intolerância Racial, conforme a declaração de Durban- África do Sul.
São essas ações e outras que poderão por fim ao processo de Discriminação, preconceitos, xenofobia, e o próprio racismo.
Em São José do Rio Preto -SP
As ações anti – racista em são José do Rio Preto -SP,  serão realizadas pelo Coletivo Anti-racismo Minervino de Oliveira. Que em 21 de março de 2015 foi implementado neste município. E nossas ações parte da necessidade de formação cultural para a compreensão e a extirpação desta doença social chamada racismo.
Manoel Messias Pereira
professor e ativista social
São José do Rio Preto -SP.

Related posts