sexta-feira, janeiro 14, 2022
InícioÁfrica e sua diásporaPatrimônio CulturalArtistas brasileiros e africanos celebram ancestralidade em comum com shows no Recife

Artistas brasileiros e africanos celebram ancestralidade em comum com shows no Recife

Projeto “Sons da África” ocupa Caixa Cultural até dia 24 de novembro, lembrando o mês da consciência negra.

Do G1 

blank
Arte de Lenna Bahule, que mora em São Paulo desde 2012, é inspirada nos cantos e danças populares de sua terra natal, Moçambique — Foto: Gabi Portilho/Divulgação

Novembro é o mês da Consciência Negra e, com isso, a Caixa Cultural do Recife recebe o projeto Sons da África, que reúne artistas brasileiros e de países africanos para cantar histórias e memórias de povos ligados pela ancestralidade. Os shows acontece da quinta-feira (8) até o dia 24.

A programação é aberta pela cantora Lenna Bahule, do Moçambique, e pelo percussionista baiano Luizinho do Jeje, que sobem ao palco juntos.

Com uma carreira iniciada nos anos 1980, no Afoxé Rumpilé, Luizinho participou de vários sambas de roda até ingressar no Bloco Afro Olodum. Já a arte de Lenna Bahule, que mora em São Paulo desde 2012, é inspirada nos cantos e danças populares de sua terra natal, Moçambique.

Entre os dias 15 e 17 de novembro, a força feminina ganha espaço com a apresentação de Mariama, de Serra Leoa, e Aiace, da Bahia.

O fim de semana de encerramento, entre os dias 22 e 24 de novembro, reúne no palco da Caixa Cultural Mû Mbana, na Guiné Bissau, e o brasileiro Tiganá Santana.

A banda base do projeto “Sons da África” é composta pelos músicos Ldson Galter (contrabaixo acústico, elétrico e arranjos), Marcelo Galter (piano elétrico, teclados e arranjos) e Reinaldo Boaventura (bateria, percussão e arranjos

Nos três sábados, após o show das 18h, o público pode participar de um bate-papo com os artistas.

Serviço
Projeto Sons da África

Lenna Bahule (Moçambique) e Luizinho do Jeje (Brasil): 08 a 10/11
Mariama (Serra Leoa) e Aiace (Brasil): 15 a 17/11
Mû Mbana (Guiné Bissau) e Tiganá Santana (Brasil): 22 a 24/11
CAIXA Cultural Recife Av. Alfredo Lisboa, 505, Praça do Marco Zero, Bairro do Recife

Horário: Quinta e sexta-feiras, às 20h. Sábados, às 18h e 20h.

Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada para estudantes, professores, pessoas acima de 60 anos e funcionários e clientes CAIXA), à venda na bilheteria do local

Bilheteria: Aberta às 9h do dia 7 de novembro (quarta-feira) para a primeira semana; no dia 14 de novembro (quarta-feira) para a segunda semana; e no dia 21 de novembro (quarta-feira) para a terceira e última semana

Informações: (81) 3425-1915

RELATED ARTICLES