Aumento de feminicídios deve tornar 2018 um dos anos mais violentos para mulheres no México, mostram dados oficiais

Dados mostram que, dos 31 estados do país, 12 registraram aumento no número de feminicídios; de janeiro a abril, 258 mulheres foram assassinadas, das quais 70 apenas no mês passado

Do Opera Mundi

Ao menos 12 Estados do México tiveram aumento no número de feminicídios Foto: Sonia Goleme/Flickr CC

Se a tendência atual se mantiver, 2018 será o ano mais violento da história recente do México no que refere a agressões e assassinatos de mulheres no país. Estatísticas oficiais mostram que, dos 31 estados do país, 12 registraram aumento no número de feminicídios. De janeiro a abril, 258 mulheres foram assassinadas, das quais 70 apenas no mês passado.

As autoridades mexicanas advertem que o ano de 2018, caso o número de mortes continue nessa progressão, vai superar o de 2015, quando ocorreram 389 casos de mulheres assassinadas.

A Lei Geral de Acesso a Mulheres a uma Vida Livre de Violência é de 2007 e tem diferentes interpretações pelos governos estaduais do México. Em 12 deles, há legislações locais que tipificam o feminicídio.

A organização não governamental Observatório Nacional Cidadão diz, em estudo recente, que a cada 16 minutos uma mulher é vítima de homicídio doloso ou feminicídio no país. Segundo o relatório, armas de fogo e brancas são as mais utilizadas.

De acordo com a ONG, as análises de casos de homicídio doloso e feminicídio mostram que a maioria era de crianças e adolescentes com menos de 18 anos. As regiões mais violentas são Baja California, Guanajuato e Guerrero.

(*) Com Agência Brasil e Prensa Latina

 

+ sobre o tema

A força das redes: Pernambucanas retira camiseta machista das lojas

Após a denúncia de coletivos feministas nas redes sociais,...

‘Corre, vamos matar vocês’ Homossexual é agredido em boate na Zona Oeste de SP

Um gerente de tecnologia da informação de 35 anos...

Rafinha Bastos e suas piadas de apologia ao estupro denunciados no MPF

Grupos minoritários quando se trata de poder (mulheres, negros,...

Candidatas negras e pardas receberam menos verbas de partidos do que as brancas

O dado é de um levantamento realizado pela Procuradoria...

para lembrar

Estudos de gênero, trajetórias de mulheres e história das ciências no Brasil

Apresentação do trabalho de pesquisa da Dra. Mariana M....

Subcelebridades do ódio atacaram aborto de menina para se promoverem

Insanidade não explica o que leva um grupo de...

Lia Zanotta Machado: O conceito de “mulher de família” é prejudicial

Pesquisadora comenta que, na base da cultura do estupro,...

ONU Mulheres ensina o caminho para “chegar” sem forçar a barra no Carnaval

Fluxograma da paquera usa bom humor por mais respeito...
spot_imgspot_img

‘Abuso sexual em abrigos no RS é o que ocorre dentro de casa’, diz ministra

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, considera que a violência sexual registrada contra mulheres nos abrigos que recebem desalojados pelas enchentes no Rio Grande...

ONU cobra Brasil por aborto legal após 12 mil meninas serem mães em 2023

Mais de 12,5 mil meninas entre 8 e 14 anos foram mães em 2023 no Brasil, num espelho da dimensão da violência contra meninas...

Após um ano e meio fechado, Museu da Diversidade Sexual anuncia reabertura para semana da Parada do Orgulho LGBT+ de SP

Depois de ser interditado para reformas por cerca de um ano e meio, o Museu da Diversidade Sexual, no Centro de São Paulo, vai reabrir...
-+=