Basta apenas ser mulher para ser vítima de estupro

Mulheres são estupradas em qualquer situação, não importam a hora, o decote, a cor do batom

Se alguém contasse que um médico aproveitaria o momento de uma cesariana para dopar e estuprar uma mulher em situação de extrema vulnerabilidade, você acreditaria? A equipe de enfermagem do Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João do Meriti (RJ), talvez tenha entendido que não. A história não é só repulsiva; é difícil imaginar que alguém seja capaz de tal brutalidade.

A equipe de enfermagem, acertadamente, ciente dos horrores que acontecem em espaços de saúde, armou um flagrante e só então chamou a polícia. Estupros em hospitais não são raros. De 2015 a 2021, foram 177 casos de violência no estado do Rio, segundo dados do Instituto de Segurança Pública. Reportagem do jornal O Globo mostra que mais da metade aconteceu quando a vítima estava sob efeito de álcool, drogas ou sedativo. Pelo menos 37 eram menores de 13 anos.

Como um homem consegue sentir algum tipo de prazer ao violentar uma mulher desacordada, que estava parindo, dentro de uma sala de cirurgia? Perdi o sono no meio da noite e não consegui mais dormir, fazendo e refazendo essa pergunta e muitas outras que me trouxeram a uma única. Por que o estupro ainda é algo tão corriqueiro?

Porque a maioria das vítimas é mulher e a sociedade não se importa. Para a maioria, a culpa do assédio e do estupro é sempre nossa. Basta assistir ao vídeo que circulou nesta terça-feira (12) em que um apresentador diz que mulher só é assediada porque dá “liberdade”. Não é o único que pensa dessa forma.

Mulheres são estupradas em todas as situações, quando estão conscientes ou não, em hospitais! que têm “Mulher” no título. Não importa a hora do dia, o tamanho do decote, a cor do batom. O estupro é a única instituição que ainda funciona de forma democrática. As vítimas são solteiras, casadas, bonitas, feias, gordas, magras, pobres, ricas, evangélicas, ateias, católicas, umbandistas. Basta ser mulher. Ninguém liga.

+ sobre o tema

Mídia: Caso Eloá deve ser tratado como violência contra a mulher

Acontece desde o início da manhã desta segunda-feira (13),...

O tráfico de mulheres por meio de agências de modelos

PRDC move ação para que agências indenizem modelos vítimas...

Lei de combate à violência contra a mulher não impede crime

Apenas uma semana depois de ser solto, Jeffer Sandre...

para lembrar

Violência contra a Mulher: Aluna hostilizada por usar roupa curta na Uniban

'Eles estavam possuídos, fiquei com muito medo', afirmou estudante. Tumulto...

A lei “acariciou a onipotência” do goleiro Bruno

Por: FÁTIMA OLIVEIRA A personalidades delinquentes só a lei é...

Como resguardar as meninas da violência sexual dentro de casa?

Familiares que deveriam cuidar da integridade física e moral...
spot_imgspot_img

‘Não’ é ‘Não’, inclusive na igreja

No dia 29 de dezembro, o presidente Lula sancionou a lei do protocolo "Não é Não" (lei 14.786/2023), que combate violência e assédio sexual contra mulheres...

Lula sanciona lei que protege mulheres de violência em bares e shows

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei que cria o protocolo Não é Não, mecanismo de combate ao constrangimento e à...

Estupros em São Paulo aumentam 16,6% em novembro

O número de estupros, incluindo estupro de vulnerável, aumentou 16,6% no estado de São Paulo, passando de 1.088 casos em novembro do ano passado...
-+=