Guest Post »

Beyoncé lança ‘Homecoming’, documentário e disco do histórico Coachella 2018

“Obrigada por me deixarem ser a primeira mulher negra como atração principal do Coachella.”

por Amauri Terto, do HuffPost Brasil

Homecoming/Divulgação

Os fãs de Beyoncé acordaram com novidades da diva nas plataformas de streaming. Nesta quarta-feira (17), ela lançou na Netflix o documentário Homecoming : A Film By Beyoncé, que mostra a execução e bastidores de seu show histórico no Coachella 2018; e Homecoming: The Live Album, disco que chega sem aviso prévio com 40 faixas apresentadas no espetáculo.

 

Queen B foi a primeira mulher negra a ser headliner do festival, que ocorre anualmente na Califórnia, Estados Unidos. No palco, a diva fez uma ode à cultura afro-americana e contou com a participação de Jay-Z, da irmã Solange, e das ex-integrantes do Destiny’s Child, Michelle Williams e Kelly Rowland.

O espetáculo ocorreu 10 meses após Beyoncé dar á luz aos filhos gêmeos, Sir e Rumi. No documentário, ela revela as dificuldades que enfrentou para dar sequência aos ensaios e rotina de trabalho em meio à amamentação.

A maior parte do repertório do álbum é composta de grandes sucessos da carreira solo de Beyoncé e também junto ao Destiny’s Child. Estão lá, por exemplo, poderosas versões ao vivo de pérolas como FormationCrazy In LoveSingle Ladies (Put a Ring on It)Say My NameSoldier e Lose My Breath.

Ouço o disco no player abaixo:

 

Um dos destaques tanto do documentário quanto do disco é a presença de Blue Ivy, primogênita de Beyoncé e Jay-Z, cantando versos de Lift Every Voice and Sing – poema de James Weldon Johnson, de 1900, conhecido nos Estados Unidos como o “hino nacional negro”.

“Belo trabalho, você canta tão bonito!”, elogia Beyoncé após ouvir a filha. “Eu quero fazer isso de novo. É bom!”, diz Blue Ivy em seguida. “Você quer fazer de novo? Você é como a mamãe, hein?”, responde a mamãe orgulhosa.

Ouça no player abaixo:

Related posts