Tag: musica negra

Netflix/Divulgação

Emicida lança ‘Amarelo’ em album ao vivo e em documentário

“Eu humildemente acho que nós fizemos história nesse dia maravilhoso”, disse Emicida logo após apresentar a canção “Principía” no Theatro Municipal de São Paulo, na noite em que seu álbum AmarElo dominou um dos palcos mais célebres do país e foi apresentado a uma platéia pela primeira vez. Em um evento raro para o edifício secular da Praça Ramos de Azevedo, o rapper paulistano reuniu uma platéia participativa e nomes como Mc Tha, Drik Barbosa, Majur, Pabllo Vittar e Jé Santiago para reforçar um compromisso de esperança, união e libertação por meio da música. Na última quinta-feira (15), a experiência do álbum ganhador do Grammy Latino pôde ser entendida a cada acorde disponibilizado nas plataformas de streaming de áudio e no delicado registro audiovisual do concerto na Netflix. Antes de entoar os versos “onde estiver, onde pisar, nóis sempre vai ser gueto”, Emicida dedicou a música a sua avó, de ...

Leia mais
O cantor e compositor Luiz Melodia (Foto: Divulgação/Curta!)

‘Todas as Melodias’: a emocionante história de vida e a potência da obra de Luiz Melodia

A vida e a obra de Luiz Melodia, que teria feito 70 anos em 2021, são apresentadas no sensível documentário “Todas as Melodias”, de Marco Abujamra. O filme — que, após passar por festivais, estreia com exclusividade no canal Curta! — mostra a trajetória do cantor e compositor através de um rico acervo composto por registros de seu cotidiano e de suas performances musicais, além de entrevistas com pessoas que conviveram de perto com o artista, gravadas exclusivamente para o longa. A narrativa é conduzida por sua esposa, a produtora Jane Reis.  Por meio desse olhar íntimo e afetivo, o público vai conhecendo a história de um artista completo. Negro e pobre, nascido no Morro de São Carlos, no bairro do Estácio — tema de uma de suas canções mais famosas —, Melodia enfrentou diversos percalços devido a sua cor e a sua origem, mesmo após o reconhecimento na carreira.  ...

Leia mais
DIVULGAÇÃO

O som que fez o som de Luedji Luna

Crescer em uma família que ama música fez com que Luedji Luna também nutrisse esse amor. Quando pergunto sobre seu primeiro contato com a música, ela responde de forma direta: “desde sempre”. Luedji Gomes Santa Rita, nascida em Salvador, Bahia, embora sempre muito musical, começou sua carreira aos 25 anos, cantando timidamente em recitais e lugares pequenos em sua cidade natal. Aos 27, veio para São Paulo carregando apenas uma mala e muita coragem. Coragem para fazer música e se encontrar nesse novo lugar. Em 2017, Luedji lançou seu primeiro álbum autoral, Um corpo no mundo, onde conta suas vivências e questionamentos como mulher negra e artista baiana. Símbolo de grande representatividade, ela canta sobre pertencimento, amor, ancestralidade e empoderamento feminino. O segundo álbum foi lançado em 2020 enquanto estava grávida de seu primeiro filho. Bom mesmo é estar debaixo d'água, assim como o antecessor, possui faixas que mesclam MPB, ritmos afro-brasileiros ...

Leia mais
H.E.R. (Foto: Emma McIntyre/Getty Images for The Recording Academy)

“Back Of My Mind”: H.E.R lança novo álbum com Ty Dolla $ign, Thundercat e muito mais

A talentosíssima H.E.R acaba de lançar seu aguardado novo disco, Back Of My Mind. Em seu primeiro álbum completo, a cantora vencedora de quatro Grammys contou com a participação especial de diversos artistas como Ty Dolla $ign, Cordae, Lil Baby, KAYTRANADA, Thundercat e Yung Bleu. Entre as 21 faixas, o público também encontrará colaborações que foram lançadas anteriormente como as parcerias com Chris Brown em “Come Through”, YG em “Slide” e Bryson Tiller e DJ Khaled em “I Can Have It All”, que foi liberada no recente álbum do artista. Novo disco de H.E.R Nos últimos anos a cantora de 23 anos de idade disponibilizou o aclamado EP H.E.R (2017) e também I Used to Know Her (2019), que foi uma espécie de coletânea com várias faixas de EPs que ela havia lançado antes. Sobre esses trabalhos anteriores, seu novo disco e suas referências, H.E.R disse à Variety (via Rap UP): Eu não queria usar todos os meus truques de uma vez. Meus primeiros foram apenas um pequeno pedaço de quem eu sou musicalmente, e ...

Leia mais
Foto: Wherbson Rodrigues/Reprodução/Instagram

MC Soffia é indicada a melhor vídeo musical em prêmio no Texas

O clipe "Empoderada" da rapper MC Soffia, foi selecionado para participar  do 23º Cine Las Americas International  Film Festival anual, que acontece online de  09 a 13 de junho, na categoria Melhor Vídeo Musical. O CLAIFF23 oferecerá uma rara mostra de filmes e vídeos da América Latina (Norte,Central,América do Sul e Caribe) e da Península Ibérica. O festival de cinema celebra filmes e vídeos feitos por ou sobre Latinx nos Estados Unidos ou no resto do mundo, bem como filmes e vídeos feitos por ou sobre grupos indígenas das Américas. “Esse ano em que completo 10 anos de carreira, só tenho a agradecer por tudo de bom que tem acontecido comigo, pelo caminho que o rap, minha família e a militância negra tem me levado, mas de tudo isso o mais importante é, com o meu trabalho, fortalecer as meninas negras a tornarem se poderosas cada vez mais". Comenta a ...

Leia mais
Foto: Divulgação

Banda As Baías entra no pagode com Péricles e promove ‘Primeiro beijo’, single para o Dia dos Namorados

Como é de praxe, o mercado fonográfico se agita com a proximidade do Dia dos Namorados, comemorado em 12 de junho no Brasil. Discos românticos sempre são lançados às vésperas da data para fisgar ouvintes apaixonados. A banda As Baías entra na onda amorosa neste ano de 2021 e se alia com Péricles para promover Primeiro beijo, música inédita que junta os artistas. Trata-se da primeira colaboração do trio paulistano com o cantor de pagode. A cadência do samba, aliás, está entranhada na gravação feita com produção musical de Rafael Castilhol, o mesmo recrutado por Ludmilla quando a cantora – então primordialmente associada ao funk – decidiu gravar o EP de pagode Numanice (2020). O single Primeiro beijo tem lançamento estrategicamente programado para sexta-feira, 11 de junho, véspera do Dia dos Namorados. Um clipe filmado por As Baías com Péricles em São Paulo (SP) entra em rotação na sequência.

Leia mais
Dêssa Souza (Foto: Will Cavagnolli)

Com sangue baiano-mineiro-negro-indígena, Dêssa Souza lança EP “Camadas”

Dêssa Souza cresceu em quintais de terra, com modas de viola tocadas ao vivo perto da fogueira por seu avô e tios-avôs. Nos bailinhos da família, ouvia Johnny Rivers ou Bee Gees direto dos vinis curtidos por seus pais, tios e tias.  Agora, misturando um tanto de sua alma interiorana com as batidas da cultura popular, do rap e da soul music, divulga seu primeiro EP, 'Camadas'. Composto por 5 faixas, entre autorais e parcerias, registro apresenta essa que é uma mulher preta, mãe, artista, produtora, periférica, de sangue baiano-mineiro-negro-indígena, da poesia, do teatro, das descobertas constantes em torno da ancestralidade e bem mais. Logo na abertura, 'Meu Chão' tem texto e som captados em casa pela própria cantora e sob orientação remota de Gago Ferreira, que trabalha a musicalização através de sons do cotidiano. "A proposta era desenhar algo intuitivamente e em seguida “ler” aquele desenho tal como uma partitura e executá-lo sonoramente. A porta veneziana do guarda-roupas virou um reco-reco ...

Leia mais
IZA (Foto: Fabio Tito/G1)

Iza faz pocket show online para apresentar novo single ‘Gueto’

Iza prepara um pocket show online na quinta (3) para apresentar seu novo single “Gueto”, que fica disponível nas plataformas de streaming no mesmo dia e tem um clipe lançado na sexta (4). A live será transmitida pelo Instagram da cerveja Devassa, às 21h. A música traz a história pessoal da artista do Rio de Janeiro, palco do evento cujo objetivo é enaltecer sua origem e sua luta, além de inspirar outros talentos a ultrapassar barreiras. Na sexta (28), a intérprete de “Dona de Mim” e outros hits foi eleita pela revista Time uma das líderes da nova geração. A publicação americana descreve a cantora como “um símbolo da nova era pela qual ela está lutando”. O show “Gueto” marca o início de um projeto com a cantora e a Devassa. A iniciativa “Criatividade Tropical: Abre as Portas para o Gueto” vai buscar talentos criativos para cocriarem com Iza durante o ...

Leia mais
"What's Going On", de Marvin Gaye (Foto: Divulgação)

50 anos de What’s Going On, disco absoluto de Marvin Gaye que ditou rumo da soul music

De acordo com Smokey Robinson, artista ícone da Motown Records, What's Going On, de Marvin Gaye, é o disco mais importante da história. A Rolling Stone EUA, em sua lista de "500 Melhores Álbuns de Todos os Tempos", publicada em 2020, colocou o trabalho de Gaye na primeira posição dizendo que "com a obra, artistas negros sentiram uma nova liberdade para ultrapassar os limites musicais e políticos em suas artes." What's Going On foi lançado em 21 de maio de 1971, há exatos 50 anos. A princípio, a obra de Marvin Gayeencontrou resistência do fundador da Motown Records, Berry Gordy Jr., por achar que a letra de protesto contida na música título - lançada em 10 de janeiro como single - seria arriscada demais comercialmente, e deu ao músico apenas um mês para gravar o álbum inteiro. Gaye, firmemente aceitou. Na época, Marvin Gaye estava insatisfeito com a própria carreira ...

Leia mais
Bob Marley durante um show em 1980 (Foto: GETTY)

‘Soul rebel’, Bob Marley além de ‘Legend’

Todo mundo conhece Bob Marley. Ou talvez fosse mais correto dizer que Bob Marley é conhecido em todo o mundo. Nesta terça-feira se completam 40 anos do dia em que um câncer matou o músico jamaicano. Dezenas de milhares de pessoas acompanharam seu cortejo fúnebre em Kingston, e por causa da comoção nacional o Parlamento da ilha caribenha adiou por uma semana o debate sobre o orçamento governamental. Em vida, já se falava dele como o primeiro superastro saído do Terceiro Mundo. Mas sua morte prematura, devida pelo menos em parte a que suas crenças religiosas o impediam de receber um tratamento adequado para a sua doença, terminou por transformá-lo numa lenda que nunca se desvaneceu. Ainda hoje ecoa nos lugares mais recônditos do globo. Em muitos países da América Latina, África e Ásia, é um mito muito superior aos Beatles. Mas, apesar de ter lançado 12 álbuns no mercado ...

Leia mais
Foto: Lucas Hirai/BATEKOO divulgação

BATEKOO lança curso on-line gratuito “Músicas Negras do Brasil”, parte do projeto Escola B

A plataforma BATEKOO está lançando, neste mês de maio, o curso gratuito “Músicas Negras do Brasil”, que vai dialogar e ampliar conhecimentos sobre as práticas sonoras do povo negro afrodiaspórico. O curso está com inscrições abertas e as aulas online terão início no dia 17 de maio, abordando a pluriversalidade sonora das produções de pessoas negras. Serão discutidos diversificados gêneros musicais, tais como samba, rap, funk, jazz, samba, rock, bregafunk, samba-rock, axé, hip-hop, soul, samba-reggae, pagode, dentre outros que representam as perpectivas afrossônicas do atlântico negro. A iniciativa faz parte do projeto educacional da BATEKOO, a Escola B, que é uma frente de atuação e formação afirmativa, que tem como compromisso a promoção de ações educativo-culturais que colaboram com a expansão de conhecimentos nas áreas da música, dança, artes cênicas, audiovisual, artes visuais, literatura, memória e patrimônio, tendo como foco culturas afro brasileiras e afro diaspóricas. Para a retomada do ...

Leia mais
Luis Vagner (Foto: Edu Defferrari / Divulgação)

Luis Vagner, o guitarreiro que foi do twist ao samba-rock para animar o terreiro brasileiro

♪ OBITUÁRIO – “Luis Wagner guitarreiro / Liga essa guitarra / E anima o terreiro”, pediu Jorge Ben Jor nos versos iniciais de Luiz Wagner guitarreiro, música com que, há 40 anos, fechou o álbum Bem-vinda amizade (1981) com saudação ao colega guitarrista. Amigo cujo segundo nome era grafado com v e não com w, como exposto na letra e no título da composição de Ben Jor, com quem Luis Vagner saiu em turnê pelo Brasil e pelo mundo, naquele ano de 1981, como baixista da Banda do Zé Pretinho. A homenagem de Jorge Ben Jor – um dos inventores do suingue nacional – dá bem a medida da importância do cantor, compositor e guitarrista gaúcho Luis Vagner Dutra Lopes (28 de abril de 1948 – 9 de maio de 2021) na música brasileira. Luis Vagner morreu na tarde de ontem, aos 73 anos, na casa da cidade paulista de ...

Leia mais
Foto: André Arruda / Divulgação

Morte de Cassiano, gênio indomado do soul brasileiro, cala voz já silenciada há décadas pelo país

♪ OBITUÁRIO – Há perversidade no fato de Genival Cassiano dos Santos (16 de setembro de 1943 – 7 de maio de 2021) ter morrido na tarde de ontem, aos 77 anos, sem lançar álbum há 30 anos e com presumível baú de músicas inéditas que o arredio artista paraibano nunca gravou e que tampouco foram gravadas por outros artistas. Sim, a lógica perversa da indústria da música historicamente cala vozes que se rebelam contra os padrões mercadológicos. Vozes altivas como a do cantor, compositor e guitarrista Cassiano. Gênio indomado do soul brasileiro, Cassiano foi artista temperamental que saiu revoltado de cena em leito de hospital da zona norte do Rio de Janeiro (RJ), cidade para onde migrara em fins dos anos 1940, vindo de Campina Grande (PB), onde nascera em família pobre. A revolta foi fruto do descaso do Brasil com a obra que construiu com sofisticação singular desde ...

Leia mais
Lazzo Matumbi 40 Anos (Foto de Caio Lírio)

Lazzo Matumbi celebra 40 anos de carreira com lançamento de disco e videoclipe

Os 40 anos de trajetória musical, artística, política e ativista do cantor e compositor Lazzo Matumbi serão celebrados com o lançamento, no final do mês de maio, do nono disco da sua carreira e um videoclipe, com direção de Urânia Munzanzu, da música “14 de Maio” - composta em parceria com o saudoso Jorge Portugal e que se tornou um dos hinos das comemorações do Dia Nacional da Consciência Negra. O evento será realizado com uma live do artista com a participação do guitarrista e multi-instrumentista virtuose Felipe Guedes (co-produtor musical do disco), através do canal do cantor no youtube.  O álbum, intitulado “ÀJÒ” (lê-se AJÔ), vem sendo produzido desde 2016. Àjò é uma palavra de origem yorubá cuja tradução para algumas etnias africanas significa “jornada”. No Brasil Àjò adquiriu um significado que é diferente da Nigéria, que para a comunidade negra e para a luta antirracista se traduziu como ...

Leia mais
Foto: Divulgação

Não existe amor em SP, por Anelis Assumpção

A partir de um convite para fazer parte da trilha sonora da minissérie 'As five', da globoplay, Anelis Assumpção regravou a já clássica canção do Criolo, 'Não existe amor em SP'. O lançamento será no dia 5 de maio, em todas as plataformas digitais. Para essa releitura, ela convidou a cantora e compositora Mahmundi para co-produzir a faixa e trazer seu frescor carioca e eletrônico para uma das mais potentes traduções lírico-contemporâneas da cidade de São Paulo. Afinal de contas, existe ou não amor em SP? À voz doce de Anelis se somam o trombone do Edy, o baixo, mpc e guitarra do Zé Nigro, os teclados e sintetizadores do Filipe Martins e bateria eletrônica da Mahmundi. A arte do single é de Cauê Maia e Coletivo Transverso, que há alguns anos vem ocupando as ruas de São Paulo com textos, stencils e provocações. Afinal de contas, existe ou não ...

Leia mais
Helen N'zinga e Morena Mariah, seguidoras do afrofuturismo (Foto: Divulgação/Imagem retirada do site O Globo)

Do jazz a Beyoncé, entenda como o afrofuturismo cria possibilidades de vida para a população negra

Imagine uma viagem ao futuro, com elementos de alta tecnologia, mas, ao mesmo tempo, com toques de ancestralidade africana. Esse é o conceito do afrofuturismo, que há décadas protagoniza negros na arte, filosofia, teoria crítica e ciência. Mais do que uma corrente estética, o movimento levanta possibilidades de vivência negra em sociedades que não são marcadas pelo racismo e pela opressão, funcionando como crítica à realidade atual. Nas histórias de filmes e séries ficcionais, o futuro está quase que completamente mecanizado, remetendo ao desenvolvimento de padrões de vida. A Wakanda de "Pantera Negra" é um exemplo famoso, ao misturar alta tecnologia e conexão com a ancestralidade. A partir deste conceito, a pesquisadora e especialista em afrofuturismo, Morena Mariah, explica que a ideia do movimento é reconfigurar o imaginário global de que a negritude não está associada à prosperidade e ao sucesso. — Digamos que os negros foram abduzidos do continente ...

Leia mais
Questlove (DAVID SWANSON/EPA-EFE/Shutterstock)

O mundo devia prestar mais atenção em Questlove, o DJ do Oscar 2021

Se você assistiu ao Oscar 2021 no último domingo, deve ter reparado no único momento, digamos, animado da cerimônia. Foi quando o comediante Lil Rel Howery flanou por entre as mesas perguntando aos convidados se a música que estava tocando havia sido indicada ao prêmio ou não. Todo mundo reparou na boa memória (e no rebolado) de Glenn Close, ok. Mas o DJ (e diretor musical) que acompanhava Lil Rel e estava fazendo as honras também merece sua atenção, e Splash te conta o porquê. Senhoras e senhores, este é Questlove Questlove (Foto: Jason Mendez/Getty Images) Na verdade, ele se chama Ahmir Khalib Thompson, mas é conhecido pelo apelido. Questlove é conhecido também por ser baterista da banda The Roots, que além de álbuns históricos do hip-hop como "Things Fall Apart" (1999) e "Phrenology" (2002), acompanha o apresentador Jimmy Fallon no "Tonight Show". E no domingo, ...

Leia mais
Cantora H.E.R vencedora de Melhor Canção no Oscar 2021 (Foto: Chris Pizzello / Pool photo)

Ouça “Fight For You”, música da H.E.R e vencedora de Melhor Canção no Oscar 2021

"Fight For You", faixa da H.E.R escrita para o longa Judas e o Messias Negro, foi a vencedora de Melhor Canção Original no Oscar de 2021. A faixa pode ser conferida no vídeo acima. H.E.R, conhecida também como Gabriella Wilson, escreveu a canção ao lado de Dernst Emile II e Tiara Thomas. A música rendeu um dos dois Oscars do longa dirigido por Shaka King. Judas e o Messias Negro também levou o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, entregue para Daniel Kaluuya. No Oscar de 2021, "Fight For You" concorria com “Hear my Voice”  (Os 7 de Chicago), “Husavik” (Festival Eurovision da Canção: A Saga de Sigrit e Lars), “Io Sí” (Rosa e Momo) e “Speak Now” (Uma Noite em Miami).

Leia mais
H.E.R. (Foto: Emma McIntyre/Getty Images for The Recording Academy)

6 músicas para conhecer H.E.R, indicada ao Oscar 2021 por ‘Fight For You’ [LISTA]

Gabriella Wilson, mais conhecida como H.E.R., tem apenas 23 anos, mas já é uma referência no R&B contemporâneo. No Oscar 2021, a cantora concorre à Melhor Canção Original por “Fight For You”, do aclamado Judas e o Messias Negro. A música inspirada no soul e no funk tem uma forte conexão com a trama do filme. Judas e o Messias Negro acompanha o presidente dos Panteras Negras Fred Hampton(Daniel Kaluuya) e o traidor Bill O’Neal,(Lakeith Stanfield) e tem uma grande mensagem sobre luta racial,  união e revolução. Na música, esses ideais se transformam em um canto potente. “Instituição mental causando tanta confusão/ Parece que a única solução é uma nova evolução/ Não aguentamos mais/ Não, não pode ser ignorado/ Quando eles baterem à sua porta, você estará pronto para a guerra?,” canta H.E.R.. Composta por H.E.R. com o produtor D’Mile e a com cantora Tiara Thoma, “Fight For You” é uma forte concorrente na categoria Melhor Canção Original no Oscar 2021. Contudo, a música não é ...

Leia mais
Foto: Reprodução/Instagram

‘A fama e o poder não me livraram de sofrer com o racismo’, diz Ludmilla

No show que fez no início deste mês no Big Brother Brasil, Ludmilla disse uma frase simples, mas com mais significados do que aparenta em um primeiro momento: “Respeitem o nosso cabelo”. Ela falava do processo de injúria racial que, em março, perdeu para Val Marchiori —em 2016, a socialite comparou o cabelo da cantora à palha de aço Bombril. Mas o posicionamento no reality show também serviu como apoio ao participante do programa João Luiz, que ouviu algo semelhante sobre seu black power. Frequentadora das listas de músicas mais tocadas do streaming, Ludmilla aproveita o sucesso para se posicionar. “Verdinha”, ode não explícita à maconha, foi cantada por 1 milhão de pessoas no Carnaval de 2020 e rendeu denúncias por apologia de crime. “Numanice”, seu disco de pagode, só foi lançado porque ela diz que, agora, tem total controle sobre sua carreira. Seu show de pagode já custa mais ...

Leia mais
Página 1 de 54 1 2 54

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

No Content Available

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist