Beyoncé usa sampler de discurso feminista de Ronda Rousey em show nos EUA (VÍDEO)

Beyoncé, que comemorou seu 34º aniversário na última sexta-feira, decidiu presentear o público com um show histórico no festival Made In America, na Filadélfia, ontem.

Por  , do Brasil Post 

Na apresentação com grande foco na igualdade de gênero e no empoderamento feminino – duas bandeiras encampadas pela artista -, Beyoncé aproveitou para transformar um famoso discurso da lutadora Ronda Rousey em sampler, pouco antes de executar a canção Diva.

A fala da campeã do UFC é aquela em que Ronda lembra que cada músculo do seu corpo tem um propósito.

O resultado foi esse:

Não entendeu? O discurso completo da Ronda, em português, é esse:

“Eu tenho esse termo para o tipo de mulher que minha mãe me criou para não ser, e eu chamo de ‘do nothing bitch’ (algo como “mulher que não faz nada”). Uma “DNB”. O tipo de mulher que só tenta ser bonita e ser cuidada por outro alguém. É por isso que acho hilário se as pessoas dizem que meu corpo é masculino ou algo do tipo. Escuta, só porque meu corpo foi desenvolvido para um propósito que não fod** milionários, não significa que ele é masculino. Acho que ele é feminino pra caralh* porque não há um músculo sequer do meu corpo que não tem um propósito, porque eu não sou uma ‘do nothing b…”

Ele foi inicialmente divulgado como material de promoção do UFC 190, em que mostrava a preparação da atleta americana para o embate com a brasileira Bethe Correia.

A fala começa aos 6min20s:

+ sobre o tema

Serena é tenista com maior número de ‘Grand Slams’ após vencer a irmã Venus

Serena, aos 35 anos, a número dois mundial, conquistou...

Não me ajuda, Luciano! por Lola Aronovich

Ontem de manhã a Giovana me mandou uma mensagem...

Brasil sedia encontro da Marcha Mundial das Mulheres pela primeira vez

O Brasil sediará, pela primeira vez, o Encontro Internacional...

Ceará forma primeira travesti doutora do Brasil

Luma Nogueira Andrade defendeu tese sobre travestis matriculadas na...

para lembrar

Carnaval do Rio terá a primeira mulher como mestre de bateria

Ela mede 1,62m e pesa 50kg, mas vira uma...

Campanha da ONU empodera mulheres contra furto de fotos e conteúdos online

Bodyright, um trocadilho com a palavra copyright, defende o...

Artigo: Por uma reforma política com viés de gênero

O Brasil comemora 80 anos do sufrágio universal feminino...

Ela milita pelo reconhecimento intelectual de mulheres negras no Brasil

A carioca Giovana Xavier, ou @pretadotora, como se autodenomina...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=