BID discute ações afirmativas e apoio à juventude negra

Em primeira missão oficial ao Brasil, a Vice-Presidente do BID, Julie T. Katzman, sinalizou que o Banco poderia trabalhar sob uma ótica intersetorial, com programas sociais voltados para a educação e para o mercado de trabalho.

A ampliação do acesso da juventude negra à educação profissionalizante e ao ensino superior foi o destaque da reunião da Vice-Presidente Executiva do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Julie T. Katzman, com a Ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Luiza Bairros, hoje (10). Na audiência, outras ações afirmativas foram abordadas, visando à identificação de áreas que possam contar com apoio técnico e financeiro do Banco.

“O Brasil está vivendo um momento de grandes oportunidades e a presidenta Dilma Rousseff tem focado iniciativas como o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, o Pronatec, em que a juventude negra será contemplada”, declarou a Ministra. Para Bairros, a ampliação do acesso à educação profissional e ao ensino superior para os jovens afro-brasileiros deve ser priorizada assim como o estímulo à inserção desse segmento nas áreas da ciência e tecnologia.

A Vice-Presidente do BID, que conhecerá amanhã programas apoiados pelo Banco em Fortaleza, solicitou indicadores que permitissem a avaliação das políticas sociais no Brasil. De acordo com o Secretário Executivo da Seppir, Mário Theodoro, o diagnóstico está sendo elaborado e será compartilhado com o Banco tão logo seja concluído. Katzman sinalizou que o BID poderia trabalhar sob uma ótica intersetorial, com programas sociais voltados para a educação e para o mercado de trabalho.

Mind Bugs

Nesta quinta, dia 13, a Ministra Luiza Bairros participará do Seminário Mind Bugs: Desafios na tomada de decisões, em Brasília. O encontro, dedicado a gestores públicos, acadêmicos, sociedade civil, e setor privado, é promovido pelo Banco e traz a Professora e Pesquisadora da Universidade de Harvard, Dra. Mahzarin Banaji, pela primeira vez no Brasil.

A iniciativa faz parte das ações de inclusão social que o Banco vem aprimorando em seus mecanismos institucionais, e é uma oportunidade de promover a reflexão sobre questões relacionadas a criatividade, inovação e inclusão social no âmbito das relações sociais e corporativas.

Fonte: Mulher Negra

+ sobre o tema

53,5% dos negros brasileiros já estão na classe média

Pesquisa do economista da FGV Marcelo Neri também mostra...

Conferência Nacional de Saúde – Mobilização alcança 75% dos municípios brasileiros

Em 2011, a Conferência Nacional Saúde reforça conquistas ao...

para lembrar

spot_imgspot_img

João Cândido e o silêncio da escola

João Cândido, o Almirante Negro, é um herói brasileiro. Nasceu no dia 24 de junho de 1880, Encruzilhada do Sul, Rio Grande do Sul....

Levantamento mostra que menos de 10% dos monumentos no Rio retratam pessoas negras

A escravidão foi abolida há 135 anos, mas seus efeitos ainda podem ser notados em um simples passeio pela cidade. Ajudam a explicar, por...

Racismo ainda marca vida de brasileiros

Uma mãe é questionada por uma criança por ser branca e ter um filho negro. Por conta da cor da pele, um homem foi...
-+=