Black Lightning: Raio Negro cai em cima do racismo, crime e violência policial

“A justiça, como um raio, deveria inspirar esperança a alguns homens e medo a outros”. Proclamando a tradicional frase de impacto de Raio Negro nas histórias em quadrinhos, a série Black Lightning teve seu primeiro episódio exibido pela emissora norte-americana The CW – no Brasil, a transmissão será feita pela Netflix a partir do próximo dia 23 de janeiro. Protagonizada pelo super-herói criado por Tony Isabella e Trevor Von Eeden, a atração aposta numa pegada “realista”, abordando desigualdade social, crime organizado e violência policial.

Por  Henrique Almeida, do Boletim Nerd 

Além de emitir raios e absorver eletricidade, Pierce tem as habilidades de um atleta de decatlo. (Foto: The CW)

Dos showrunners Salim Akil e Mara Brock Akil (ambos de Sparkle: O Brilho de uma Estrela e The Game), Black Lightning acompanha a jornada de Jefferson Pierce (interpretado por Cress Williams, de Hart of Dixie), um pai – das jovens Anissa (Nafessa Williams, de Code Black) e Jennifer Pierce (China Anne McClain, de Descendentes 2), diretor da escola de Garfield High e, além disso, também um super-herói aposentado. Após 9 anos afastado de sua vida de vigilante, Jefferson nota que precisa voltar quando a Quadrilha dos 100 passa a aterrorizar a cidade de Freeland.

Diferente de outras adaptações da DC Comics – como ArrowThe FlashSupergirl e DC’s Legends of Tomorrow –, o seriado não apresenta um aventureiro, cientista ou milionário, mas, sim, um personagem maduro e próximo a uma pessoa real, com deveres e responsabilidades para se preocupar. Deste modo, o programa solo do Raio Negro (tradução oficial em português) surpreende com seu protagonista tão “pé no chão”, que lida com a rebeldia das filhas adolescentes e almeja reatar com a ex-mulher, Lynn Pierce (Christine Adams, de Terra Nova).

Entretanto, apesar de o destino do mundo e do multiverso não estar em suas mãos, Pierce percebe que recai sobre seus ombros a missão de defender sua comunidade contra ameaças como as gangues, o tráfico e a prostituição. Aparentemente resignado, o herói do gueto sente o clamor por justiça retumbar novamente ao ver que o crime organizado por Tobias Whale (Marvin ‘Krondon’ Jones III, de A Lei de Harry) já não pode ser controlado pelas forças policiais do Inspetor Henderson (Damon Gupton, de Mentes Criminosas) – um antigo conhecido.

Heroísmo vem de berço: Anissa Pierce também manifesta o poder para fazer justiça. (Foto: The CW)

Fiel aos gibis publicados inicialmente em 1977, o novo título da DCTV mantém Jefferson Pierce como o símbolo de uma comunidade, que retorna como o filho pródigo depois de se tornar medalhista olímpico de decatlo, e introduz o alfaiate (e ajudante) Peter Gambi (James Remar, de Gotham) – com visual semelhante ao das HQs. A exemplo de Luke Cage e Pantera Negra, o episódio intitulado The Resurrection traz na bagagem referências aos ativistas Martin Luther King Jr.Harriet Tubman e Fannie Lou Hamer e aos cantores Childish Gambino e SZA – personalidades da cultura negra.

Primeiras impressões: se o raio continuar caindo no mesmo lugar, Black Lightning será uma ótima série para seguir!

+ sobre o tema

O poder da beleza negra, na Vogue Itália

O poder da beleza negra, na Vogue Itália. A Vogue...

Beyoncé contrata 200 dançarinos africanos para novo clipe

Beyoncé contratou mais de 200 bailarinos africanos para o...

Camila Pitanga conta que faz terapia desde os 16 anos

Camila Pitanga falou com a Marie Claire e contou que faz...

Hoje na História, 1973, nascia Isabel Filardis

Isabel Cristina Teodoro Fillardis mais conhecida como Isabel Fillardis...

para lembrar

Whoopi Goldberg vai estrelar filme sobre racismo e movimento LGBT

Conhecida pelo talento e versatilidade, a consagrada comediante, cantora,...

Rihanna lança marca de maquiagem que homenageia a diversidade

Depois de muita especulação, Rihanna finalmente anunciou o lançamento...
spot_imgspot_img

Oprah Winfrey completa 70 anos com um império de R$ 17 bilhões

A apresentadora, empresária e atriz Oprah Winfrey completa 70 anos, nesta segunda-feira, e vive um momento chave na carreira como produtora da nova versão...

Enredo e Samba: Portela vai homenagear as mulheres negras

A Portela vem para o carnaval de 2024 com a missão de abordar o romance da escritora Ana Maria Gonçalves, e vai refazer os...

Juliana Alves: ‘Sempre tive a minha carreira como um instrumento de transformação social’

A trajetória artística de Juliana Alves começou ainda na infância. Aos 4 anos de idade, já fazia aulas de dança e entrou para o teatro aos...
-+=