Campeão do Mundo: 16 das 50 cidades mais violentas do mundo são brasileiras

De acordo com relatório de ONG mexicana, 41 municípios da América Latina marcam presença no ranking

Em 2012 eram 14 cidades; no ano de 2013, 15. Em 2014, o relatório anual da ONG mexicana Conselho Cidadão Para a Segurança Pública e Justiça Penal adicionou mais um município brasileiro ao ranking de 50 cidades com maior índice de homicídios do mundo.

A maioria das “mais violentas” está no continente americano (46 cidades), e na América Latina, em particular (41). Os países latino-americanos com maior problema de violência são Honduras, Venezuela, Guatemala, El Salvador, México e Brasil.

Com uma taxa de 187 homicídios a cada 100 mil habitantes, a cidade hondurenha de San Pedro Sula ocupou pelo terceiro ano consecutivo a liderança do ranking. O segundo lugar fica com Caracas, capital da Venezuela, e, em terceiro, Acapulco, no México, com taxas de 134 e 113, respectivamente, a cada 100 mil habitantes.

Saíram da lista as seguintes cidades que figuravam na lista de 2012: Brasília e Curitiba, no Brasil; Barranquilla, na Colômbia; Oakland nos EUA e Monterrey no México. Todas estas tiveram taxas inferiores ao 50° colocado, Valencia, na Venezuela

As 16 cidades brasileiras que estão na lista são:

– Maceió (AL) com 79,8;

– Fortaleza (CE) com 72,8;

– João Pessoa (PB) com 66,9;

– Natal (RN) com 57,62;

– Salvador (BA) com 57,6;

– Vitória (ES) com 57,4;

– São Luís (MA) com 57,0;

– Belém (PA) com 48,2;

– Campina Grande (PB) com 46,0;

– Goiânia (GO) com 44,6;

– Cuiabá (MT) com 44,0;

– Manaus (AM) com 42,5;

– Recife (PE) com 36,8;

– Macapá (AP) com 36,6;

– Belo Horizonte (MG) com 34,7 e

– Aracaju (SE) com 33,4.

Abaixo, confira a lista completa:

lista

 

 

 

Fonte: Revista Fórum

+ sobre o tema

Réquiem para um jovem negro assassinado

por Flávio Leandro Meus Amigos e Minhas...

RACISMO NO AEROPORTO SERÁ INVESTIGADO

Fonte: Plenário -     O funcionário da empresa aérea Gol, Diego...

‘Projeto Querino’ é um podcast que narra a luta negra sem romantismo

Se os livros de história narram a Independência do Brasil...

Em Salvador, um caso de racismo no dia de Iemanjá

Três mulheres negras foram expulsas de "festa VIP" em...

para lembrar

Justiça social e justiça histórica

por: BOAVENTURA DE SOUSA SANTOS   AO REGRESSAR de férias, o...

Senado debate participação dos negros em graduação no exterior

    A Comissão de Direitos Humanos e...

França inicia investigação sobre burca

França inicia investigação sobre burca. Fonte: Folha de São Paulo...

As 8 melhores respostas ao tuíte mais ‘close errado’ da Olimpíada

Desde a vitória da judoca Rafaela Silva, que garantiu...
spot_imgspot_img

Caça aos livros

Está aberta a temporada de caça aos livros no Brasil! Mas atenção. A perseguição restringe-se à indicação pedagógica de certas obras capazes de promover o debate e a...

Debate racial ficou sensível, mas menos sofisticado, diz autor de ‘Ficção Americana’

De repente, pessoas brancas começam a ser degoladas brutalmente com arame farpado. O principal suspeito é um homem negro que sempre está na cena...

Universidade, excelência e compromisso social

Em artigo publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, no dia 15 de junho, o professor de literatura geral e comparada da Unicamp, Marcos...
-+=