Carioca é uma das dez selecionadas no mundo para curso da ONU

Formação intensiva em Direitos Humanos acontecerá em Genebra, na Suíça

Graduada em Relações Internacionais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Dandara Oliveira, de 30 anos, foi uma das dez pessoas do mundoe a única brasileira, selecionada para o “Programa de bolsas para pessoas de ascendência africana”, promovido pela ONU. A formação, de três semanas, é um curso intensivo em direitos humanos e acontecerá em Genebra, na Suíça, entre os dias 13 de novembro e 01 de dezembro.

“Esse programa tem uma enorme relevância para sociedade civil de uma maneira geral, porém mais especificamente para as pessoas negras, pois é direcionado, mundialmente, para essas lideranças, que buscam fazer a diferença. Durante a formação, terei a oportunidade de aprender a como utilizar o sistema ONU e tudo o que a organização tem para nos oferecer relacionado a mecanismos e possibilidades para implementarmos nos nossos trabalhos locais”, salienta.

 A Internacionalista e Mestra em Estudos Raciais pelo CEFET RJ é umas das desenvolvedoras do Projeto Seta (Sistema de Educação por uma Transformação Antirracista). Fundada em 2021, a iniciativa foi selecionada pela Fundação W. K. Kellog no Desafio de Equidade Racial 2030, sendo a única no Brasil entre as cinco premiadas. Dandara Oliveira também faz parte da equipe da ActionAid, como Especialista em Juventude e Raça. A organização internacional, com mais de 50 anos de atuação, trabalha por justiça social, equidade de gênero, étnico-racial e pelo fim da pobreza. “Durante minha formação, me aproximei das pautas com a temática dos Direitos Humanos e, com isso, entendi mais sobre esse trabalho político dentro das instituições”, comenta a profissional. 

Sobre o SETA 

O Projeto Seta é uma aliança inovadora, com sete organizações das sociedades civil nacional e internacional: ActionAid, Ação Educativa, Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Coordenação Nacional de Articulação de Quilombos (CONAQ), Geledés – Instituto da Mulher Negra, Makira-E’ta e a UNEafro Brasil. Fundado em 2021, o objetivo central é transformar a rede pública escolar brasileira em um ecossistema de qualidade social antirracista. O projeto foi selecionado pela Fundação W. K. Kellog no Desafio de Equidade Racial 2030, sendo o único brasileiro entre os cinco premiados. 

Sobre a ActionAid

A ActionAid é uma organização global que trabalha com mais de 41 milhões de pessoas que vivem em mais de 71 dos países mais pobres do mundo. Queremos ver um mundo justo e sustentável, no qual todos desfrutem do direito a uma vida com dignidade e livre da pobreza e da opressão. Trabalhamos para alcançar justiça social, igualdade de gênero e erradicação da pobreza.

+ sobre o tema

Homofobia em Brasília: a agressão de jovens gays com garrafada no bar Simpsons

Três jovens gays foram agredidos nesta semana no bar...

Hashtag expõe o que é relacionamento abusivo

A internet é muito importante para o atual movimento...

Sobre a prostituição de mulheres negras no Pós-Abolição

Em 7 de fevereiro de 1896, com o título...

para lembrar

Campanha de rádio do CFEMEA mobiliza mulheres para as eleições deste ano

PELA POLÍTICA NA LEI, PELA POLÍTICA NA VIDA VOTE EM...

8 de Março – Saúde da mulher piorou em duas décadas, mostra pesquisa

Levantamento feito pelo laboratório carioca Med-Rio, a partir de...

Maior parte dos casais gays é de mulheres

Segundo o Censo, mulheres compõem 53,8% dos 60 mil...
spot_imgspot_img

‘Abuso sexual em abrigos no RS é o que ocorre dentro de casa’, diz ministra

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, considera que a violência sexual registrada contra mulheres nos abrigos que recebem desalojados pelas enchentes no Rio Grande...

ONU cobra Brasil por aborto legal após 12 mil meninas serem mães em 2023

Mais de 12,5 mil meninas entre 8 e 14 anos foram mães em 2023 no Brasil, num espelho da dimensão da violência contra meninas...

Após um ano e meio fechado, Museu da Diversidade Sexual anuncia reabertura para semana da Parada do Orgulho LGBT+ de SP

Depois de ser interditado para reformas por cerca de um ano e meio, o Museu da Diversidade Sexual, no Centro de São Paulo, vai reabrir...
-+=