terça-feira, agosto 16, 2022
InícioÁfrica e sua diásporaPatrimônio CulturalCarlos Alberto Torres, capitão do tri, morre aos 72 anos

Carlos Alberto Torres, capitão do tri, morre aos 72 anos

Carlos Alberto Torres, capitão da Seleção Brasileira no título mundial de 1970, morreu nesta terça-feira, aos 72 anos. O ex-jogador foi vítima de um infarto fulminante, e não resistiu. Atualmente, o Capita, como era conhecido, trabalhava como comentarista no Sportv.

Do Terra 

PRÊMIO CRAQUE DO BRASILEIRÃO 2010 - FUTEBOL - ESPORTES - Herói da conquista do tricampeonato mundial do México, em 1970 Carlos Alberto Torres foi homenageados durante a festa prêmio craque do brasileirão de 2010 - Theatro Municipal - Rio de Janeiro-RJ - Brasil - 06/12/2010 - Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Capita repete o gesto que o imortalizou em 1970

Foto: Gazeta Press

Considerado um dos maiores laterais brasileiros da história, Torres iniciou a carreira no Fluminense, mas sua passagem mais marcante foi no Santos, clube que defendeu de 1966 a 1974. O jogador também atuou pelo Flamengo, no Brasil. No futebol estrangeiro, ele passou pelo New York Cosmos, onde foi companheiro de Pelé, e pelo California Surf.

FUTEBOL - EDU - ESPORTES - ACERVO - Os jogadores do Santos em pé(da esquerda para a direita): O goleiro Cejas, Hermes, Carlos Alberto Torres, Marinho Peres, Clodoaldo e Zé Carlos - Agachados: Jair da Costa, Brecha, Eusébio, Pelé e Edu, antes da partida contra o Corinthians, válida pelo Campeonato Paulista de 1973 - Estádio Cícero Pompeu de Toledo(Morumbi) - São Paulo - SP - Brasil - 22/07/1973 - Foto: Acervo/Gazeta Press

Os jogadores do Santos de 1973: (em pé da esq. para a dir.) Cejas, Hermes, Carlos Alberto Torres, Marinho Peres, Clodoaldo e Zé Carlos; (agachados das esq. para a dir.) Jair da Costa, Brecha, Eusébio, Pelé e Edu.

Foto: Gazeta Press

O momento mais marcante da carreira de Torres, porém, foi pela Seleção Brasileira. Na Copa de 1970, no México, o lateral fez gol na final, diante da Itália, e ainda foi o capitão do time, sendo o responsável por levantar a taça Jules Rimet, no terceiro título mundial do País. A condição de capitão lhe rendeu o apelido de Capita.

Após encerrar a carreira de jogador, em 1982, Carlos Alberto iniciou a trajetória como treinador. Passou por grandes times do futebol brasileiro, como Corinthians, Flamengo, Botafogo, Fluminense e Atlético-MG, entre outros. Também dirigiu equipes estrangeiras. Seu último trabalho foi na seleção do Azerbaijão.

Leia Também :

A Seleção Brasileira negra de todos os tempos

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench