Casa noturna Villa Mix é investigada pelo MP por discriminação

O Ministério Público (MP) de São Paulo investiga denúncias de discriminação de funcionários da Villa Mix, famosa casa noturna na Vila Olímpia, Zona Sul de São Paulo. Segundo frequentadores, negros, obesos, pessoas humildes e consideradas feias são constantemente barrados na porta.

Do Correio Nagô

Procurada pelo G1, a assessoria da Villa Mix nega as acusações e afirma que, “pelo alto padrão de qualidade oferecido, nos dias que o estabelecimento está em funcionamento, sua lotação é muito rápida e assim não há como atender a todos os que procuram a sua prestação de serviços”.

No começo do mês, uma comunidade no Facebook foi criada para receber e reunir relatos de discriminação na casa noturna: o “Boicote ao Villa Mix”. Supostos ex-funcionários relatam na página que eram orientados a selecionar os clientes por critérios de raça, posição social e beleza. [a página já recebeu cerca de 15 mil curtidas. Confira: https://www.facebook.com/boicotevillamix?fref=ts

Segundo a promotora Beatriz Helena Budin Fonseca, responsável pela ação civil pública, essa seleção “tem a função de segregar e marcar a divisão entre pessoas que, embora morem na mesma cidade, não possuem a mesma classe social, a mesma cor de pele, o mesmo peso, ou a mesma beleza considerada como ideal pela representada”. Ela acrescenta que “a mencionada prática é discriminatória e fere os princípios constitucionais de igualdade e da pessoa humana”.

Em nota, o MP afirma que comunicou a Villa Mix sobre a instauração do inquérito e solicitou que a casa noturna preste esclarecimentos em, no máximo, 20 dias. O advogado Maurício Ozi, que defende a casa noturna, diz, porém, que não foi notificado.

A promotoria também requisitou à Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) a instauração de inquérito policial. Interessados em relatar casos de agressão na Villa Mix ou em outros estabelecimentos podem procurar a Promotoria de Justiça de Direitos Humanos pelo telefone (11) 3119-9260 ou pelo e-mail [email protected].

 

Trecho do Posicionamento da Villa Mix
“(…) Demonstrando que age e sempre agiu, de acordo com os princípios da legalidade e da boa-fé.Ademais, a casa não pratica NENHUM CRIME de discriminação, como absurdamente alegado, tanto que há freqüentadores de todas as raças, estaturas, idades e etnias. Ocorre que, a casa trabalha de acordo com seu alvará de funcionamento, a fim de que todos tenham um ambiente confortável para assistir os shows oferecidos e momentos agradáveis de diversão, com segurança. Deve-se instar ainda que pelo alto padrão de qualidade oferecido, nos dias que o estabelecimento está em funcionamento, sua lotação é muito rápida e assim não há como atender a todos os que procuram a sua prestação de serviços. (…) Por fim, o “Villa Mix” se coloca à disposição para prestar quaisquer esclarecimentos que se façam necessários.
Atenciosamente.
Maurício Ozi, Ozi Advocacia”

+ sobre o tema

Garçonete vítima de racismo recebe ligação e convite de Axl Rose para show

Axl Rose soube da história Uma garçonete de Virginia nos...

Somos todos Maju? por Danielle Anatólio

Esta é a mais nova expressão afirmada por diversas...

MP denuncia por racismo pedagoga que xingou mulher na Praia da Reserva

Presa em flagrante após xingar a agente de viagens...

Eleito em concurso de beleza é alvo de racismo: “Chamou gorila para votar”

Almir Lima disputou o concurso Garoto da Favela do...

para lembrar

Preconceito, racismo e discriminação no contexto escolar

Existe muito preconceito, racismo e discriminação no contexto escolar...

Durban +20: nova declaração reforça visão de mundo sem racismo e discriminação

Documento da Assembleia-Geral marca duas décadas da conferência internacional...

Campanha tenta combater preconceito nas buscas do Google

"Brasileiros são irritantes". "Americanos sofreram lavagem cerebral". "Haitianos são...

63% das mulheres negras já sofreram preconceito em seleções de emprego, mostra pesquisa

Pesquisa realizada pelo movimento Potências Negras mostra que 63%...
spot_imgspot_img

Quem cata suas latinhas é trabalhador?

Todo Carnaval tem seu fim. E com ele toneladas e mais toneladas de lixo... Não importa como você decidiu comemorar o seu Carnaval. Se decidiu cair na folia, lá...

Torta de climão

Conversa vai, conversa vem, dia desses uma conhecida relatou o desconforto que sentiu ao ser tratada como "a diferente" durante uma viagem ao exterior. –...

Projeto SETA participa do Fórum Global contra Racismo e Discriminação, promovido pela UNESCO

Entre os dias 29 de novembro e 1º de dezembro, o SESC São Paulo receberá a terceira edição do Fórum Global contra o Racismo e...
-+=