Cerca de 60% das mulheres na Europa já sofreram sexismo no trabalho, diz pesquisa

Ainda de acordo com a pesquisa, 11% das entrevistadas afirmaram ter tido relação sexual ‘forçada ou indesejada’ com alguém de seu círculo profissional.

No G1

Apenas 16% das mulheres que afirmaram terem sido pressionadas a realizar atos sexuais denunciaram o caso. (Foto: Getty Images)

Em torno de 60% das mulheres na Europa indicaram ter sido vítimas de pelo menos uma forma de violência sexista, ou sexual, no trabalho – aponta um estudo feito online em abril de 2019 e publicado neste sábado (12), com mais de 5.000 mulheres de cinco países da União Europeia.

O relatório do Instituto Francês de Opinião Pública (IFOP) afirmou que 21% das mulheres passaram por essas situações no ano passado, enquanto 42% nos últimos 30 anos.

Ainda de acordo com a enquete, 11% das entrevistadas afirmaram ter tido relação sexual “forçada ou indesejada” com alguém de seu círculo profissional.

Um número que “destaca a zona cinzenta que pode existir em torno do consentimento”, quando este é “ser obtido em um contexto de subordinação, intimidação, ou manipulação”, advertem os autores do estudo, que englobou França, Alemanha, Itália, Reino Unido e Espanha.

Da mesma forma, 46% das mulheres foram submetidas a “assobios, gestos ou comentários rudes, ou olhares inadequados”, um percentual que, na Alemanha, chega a 56%. Além disso, 26% disseram ter de suportar esses gestos, ou comentários, “repetidamente”.

Ao menos 9% das mulheres declararam ter sido “pressionadas” por um colega, em pelo menos uma ocasião, para obter delas “um ato de cunho sexual”, e 18% relataram ter de suportar contatos físicos como mão nas nádegas, abraço forçado, ou beijo roubado.

Apenas 16% das que afirmaram ter sido pressionadas a realizar atos sexuais denunciaram o caso, porém, a algum superior, ou sindicato de sua categoria.

+ sobre o tema

Faltava falar das flores

Eu sou conversadeira, sempre fui. Minha mãe, Dona Anna,...

Violência Sexual e a Prioridade Absoluta

O Estado investiu em 2011 recursos insuficientes na política...

para lembrar

Jovem é vítima de estupro à tarde na Avenida Paulista

Crime ocorreu no início da tarde desta terça-feira, 29;...

Califórnia e Ontário anunciam distribuição de absorventes íntimos para estudantes

Governos do estado da Califórnia, nos Estados Unidos, e da província...

Cresce o número de casos de agressão contra mulheres no Brasil

Segundo governo federal, número de denúncias aumentou quase 100%. No...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...
-+=