Chamado de ‘macaco’ pela torcida, Wallace sofre racismo na Superliga de volei

Atleta da Seleção sofre racismo em jogo da Superliga

O Vivo/Minas obteve uma importante vitória por 3 sets a 2, de virada, sobre o Sada Cruzeiro na noite desta quarta-feira, em Belo Horizonte (MG), pela Superliga Masculina de vôlei. Mas o triunfo ficou em segundo plano. O que sobressaiu foram os insultos raciais ao oposto Wallace, do Cruzeiro e da Seleção Brasileira.

Após um ponto do atleta, torcedores teriam se dirigido ao jogador com ofensas racistas, chamando-o de “macaco”. Depois da partida, o oposto preferiu não tecer comentários, mas foi perceptível sua queda de rendimento após as ofensas.

“É muito revoltante escutar uma coisa dessas, não dá para aceitar. Foi até melhor eu não ter conseguido ver a pessoa, pois eu podia ter perdido a cabeça na hora. Isso me tirou um pouco do jogo”, disse Wallace ao site oficial de sua equipe.

O Cruzeiro pediu para que o fato fosse registrado no relatório do jogo e levado para análise da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV).

Não foi a primeira vez que a Superliga viu um comportamento discriminatório vindo da arquibancada. Na edição passada do torneio, houve muita polêmica com o caso de homofobia que envolveu Michael, central do Vôlei Futuro. Em jogo contra o próprio Sada Cruzeiro, em Contagem (MG), torcedores locais chamaram veementemente o jogador de “bicha”. O Vôlei Futuro levou o caso à Justiça Desportiva, mas o Cruzeiro não foi punido.

 

 

Fonte: Terra

+ sobre o tema

Le Monde analisa racismo no Brasil

Em seu caderno de cultura e ideias do...

Fim de cotas pode anular vestibular, diz governo do Rio

Fonte: Estado de São Paulo RIO -...

Lei de Cotas ajuda a quebrar mito da democracia racial, diz pesquisadora

  A Lei de Cotas ajuda a quebrar o mito...

para lembrar

Movimento negro faz ato pedindo fim da Operação Escudo

Entidades ligadas ao movimento negro fizeram, no início da...

A dívida do Brasil com os negros

  CÍCERO J. SILVA, Antes de adentrarmos a...
spot_imgspot_img

Mortes pela polícia têm pouca transparência, diz representante da ONU

A falta de transparência e investigação nas mortes causadas pela polícia no Brasil foi criticada pelo representante regional para o Escritório do Alto Comissariado...

Presos por racismo

A dúvida emergiu da condenação, pela Justiça espanhola, de três torcedores do Valencia por insultos racistas contra Vini Jr., craque do Real Madrid e da seleção brasileira. O trio...

Formação territorial do Brasil continua sendo configurada por desigualdades, diz geógrafo

Ao olhar uma cidade brasileira é possível ver a divisão provocada pela segregação espacial no território, seja urbano, seja rural. A avaliação é fruto...
-+=