Chamar só de negro safado não é crime, nem racismo, nem preconceito.

 

 

A delegada da 4ª Delegacia Distrital de João Pessoa, Juvanira Holanda, afirmou que o acusado de agredir uma estudante africana a chutes dentro da Universidade Federal da Paraíba e cometer ato de preconceito contra a estrangeira não responderá por racismo nem por lesão corporal. O vendedor de cartões de crédito está sendo investigado apenas por injúria e vias de fato. Para a delegada, chamar uma pessoa de negro não configura crime de racismo e chutar o abdômen não é lesão corporal. Segundo a delegada, uma testemunha afirmou que o acusado disse “pega essa negra-cão” durante a confusão que se formou no campus, quando a estudante foi tomar satisfação com o vendedor de cartões por um gesto obsceno que ele teria feito para ela.

– Não houve racismo. Para caracterizar racismo tem que ter uma série de coisas. Não é só chegar e falar “sua branca”, “seu negro” ou “seu negro safado”. Só caracteriza racismo quando, por exemplo, você impede o acesso de um negro a educação – afirmou a delegada.

De acordo com a delegada, o acusado negou ter chamado a estudante de negra, pois ele também diz ser negro. O vendedor afirma que a estudante o empurrou e correu atrás dele.

– O que houve foi uma discussão simples – disse a delegada.

Juvanira Holanda afirmou que a estudante foi internada no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena devido a seu estado emocional.

– Ela está bem. Está internada porque ficou preocupada, não tem família no Brasil, ficou com o estado emocional abalado. Mas vou mandar um perito fazer exames nela – afirmou a delegada.

O acusado foi ouvido na delegacia e liberado, pois, segundo a delegada, os delitos de injúria e vias de fato são de menor potencial ofensivo, e têm pena máxima de até 2 anos.

Fonte: PB Agora

+ sobre o tema

Socorro, meus filhos vão ser mortos a qualquer instante

Mauro Rogério Silva Dos Santos é advogado em Caxias do...

O controle racializado: o racismo religioso no judiciário

Primeiramente, antes das considerações jurídicas acerca do caso, faz-se...

O espaço íntimo do racismo. Por Julia Michaels

Na 'Visita' de hoje, Julia pergunta: "Quem conhece um...

para lembrar

Bolivianos marcham contra racismo e discriminação

O centro de La Paz foi cenário, nesta...

O racismo alemão tem um novo alvo: Özil

Depois do ataque racista a Jerome Boateng, muito bem...

Coletivo negro de medicina emite nota contra o Fantástico

Por Pedro Borges Do Alma Preta O Coletivo Negrex emitiu nota...

A Cidade de Deus e a desumanização do pobre

Estamos diante de uma epidemia silenciosa, devastadora e vorazmente...
spot_imgspot_img

Torcedor do Santos é condenado por racismo contra jogador que errou pênalti

A Justiça paulista condenou por injúria racial o torcedor Paulo Morales, que, no ano passado, ofendeu o jogador de futebol Bruno Mezenga, então atacante...

Racismo ambiental põe em risco práticas religiosas de matrizes africanas

A sociedade já sabe que a crise climática afeta a todas as pessoas, mas precisamos aprofundar nosso entendimento sobre a maneira racista pela qual ela atinge comunidades,...

Mulher branca se recusou a vender imóvel depois de descobrir que compradora era negra nos EUA

Empoleirado em uma colina com vista para o Oceano Atlântico, o apartamento em Virginia Beach, nos Estados Unidos, era exatamente o que Raven Baxter queria. Tinha uma...
-+=