A Cidade Ideal das Mulheres

Problemas envolvendo mobilidade, acessibilidade e segurança atinjam a todos, mas de forma mais intensa as mulheres. Veja propostas para repensar o planejamento urbano, sob o ponto de vista feminino

Por Carolina Ito Do Revista Trip

Especialistas na área de arquitetura e planejamento urbano vêm discutindo sobre as diferenças no modo como homens e mulheres usufruem do espaço das cidades. Eles mostram que problemas envolvendo mobilidade, acessibilidade e segurança pública, embora atinjam a todos, atingem as mulheres de modo mais intenso.

São Paulo, como uma metrópole modernista, prioriza a lógica do “ir e vir do trabalho”, obrigando quem mora em regiões afastadas do centro a se deslocar por horas em um trânsito caótico. Esse cenário se torna pior em relação à maioria das mulheres que, além do trabalho produtivo, são responsáveis pelo trabalho reprodutivo. Elas realizam trajetos que não integram a lógica da metrópole, como ir ao mercado, levar os filhos à escola, ao médico, entre outras tarefas ligadas ao cuidado da família.

+ sobre o tema

Nas periferias, nasce um novo feminismo

Com textos poéticos, campanhas e vídeos, grupo de jovens...

Toda mulher é meio Eliza Samudio

O desaparecimento de Eliza Samudio, a moça que teve...

Secretarias se unem para atuar em atenção à saúde da mulher

A Secretaria Estadual da Mulher (SecMulher) e a Secretaria...

para lembrar

Como eu vejo a Flip de longe, porém fascinada…

A décima edição da Festa Literária Internacional de Paraty...

Hillary dá apoio a ‘valente’ campanha de mulheres sauditas para dirigir

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, disse nesta...

Mulheres contra a corrupção

 As procuradoras da República Raquel Dodge e Deborah Duprat...

A ‘neurocientista’ de 7 anos que faz sucesso ensinando ciência na internet

Amoy Antunet Shepherd tem 7 anos e, ainda que...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...
-+=