Coalizão Negra Por Direitos apresenta suas pautas na ONU e em evento de congressistas afro-americanos

Agenda inclui participações no CBC, em Washington, e em encontros da ONU em Genebra e NYC

enviado por Maria Sylvia do Geledés Instituto da Mulher Negra

Foto: Coalizão Negra Por Direitos

São Paulo, 10 de setembro de 2019 – Dando continuidade à estratégia de mobilizar a comunidade internacional em prol da luta pelos direitos humanos no Brasil, em especial, os direitos da população negra e periférica, representantes da Coalizão Negra Por Direitos embarcam em uma missão com duração prevista para as próximas três semanas. A agenda inclui participação, entre os dias 11 e 13 de setembro, no Congressional Black Caucus (CBC), reunião anual de congressistas afro-americanos de todos os partidos, unidos em torno das pautas de interesse da população negra nos Estados Unidos. O CBC acontece em Washington DC.

Estarão presentes no evento, em nome da Coalizão, Douglas Belchior, da Uneafro Brasil, Sara Branco, do CEERT – Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades e Juliana Góes, ativista negra brasileira que, atualmente, mora nos EUA. Os três estarão no evento a convite da The International Institute on Race, Equality and Human Rights. A intenção é articular com congressistas afro-americanos e outras lideranças, ações conjuntas, uma vez que o alinhamento entre Brasil e EUA promete prejuízos ao povo negro dos dois países. Entre as pautas prioritárias a serem apresentadas estão o Acordo Brasil X EUA sobre a Base de Alcântara e a expulsão de quilombolas destes territórios.

“Queremos aproveitar a ocasião para tentar uma aproximação com os congressistas que, recentemente, assinaram uma carta contra a política de Segurança Pública do governo federal, como Alexandria Ocasio-Cortez, Ilhan Omar, Mark Pocan, Pramila Jayapal, Raúl M. Grijalva e Ro Khanna, além de Hank Jhonson, que possui um histórico de comprometimento com pautas de América Latina e pautas de direitos humanos para população negra nas Américas”, afirma Douglas Belchior.

Após a participação no CBC, os representantes da Coalizão Negra Por Direitos também estarão presentes, entre os dias 16 e 20 de setembro, na reunião da Comissão de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas – ONU, em Genebra. Neste evento irão representar a Coalizão Negra Por Direitos Douglas Belchior, Biko, liderança da CONAQ-SP, e Eliete Paraguassu, integrante do Movimento Nacional de Pescadoras e Pescadores, da Bahia. Na sequência, Douglas Belchior, Sara Branco, Juliana Goes, Carol Fonseca, da Uneafro Brasil, e Ana Barreto, da AfroResistance, irão representar a Coalizão na Assembleia Geral da ONU, que acontece em Nova York, entre 23 e 27 de setembro. A ideia é marcar presença em atividades paralelas à agenda oficial, articuladas com movimentos sociais de diversos países.

Aqui o documento a ser divulgado nessas agendas internacionais:

+ sobre o tema

Ouça:“Convite para Dançar” com Rappin’Hood

Rappin'hood tá na área com novo single chamado "Convite...

Poderosa Shonda

As noites de quinta-feira agora têm dona: Shonda Rhimes,...

Presidente nigeriano declara estado de emergência por ataques a igrejas

O presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, declarou estado de...

Um poeta que o Brasil precisa conhecer

É tempo de protesto. Punhos ao ar, ruas em...

para lembrar

Programação comemora mês da Consciência Negra em Jaú, SP

Abertura das atividades acontece nesta quarta-feira.Música, exposição, culinária e...

Taís Araújo, sobre o filho: É tanto amor que tive medo

Taís Araújo, que voltará à TV em "Marias do...

Morre Tony Allen, o baterista nigeriano que ajudou a criar o afrobeat

Morreu nesta quinta-feira, aos 79 anos de idade, em...
spot_imgspot_img

Livro sobre Luiz Gama o consagra como o maior advogado negro da abolição

Impossível não ficar mexido, ou sair a mesma pessoa, com a mesma consciência dos fatos narrados, depois da leitura de "Luiz Gama Contra o Império",...

Oito em cada dez quilombolas vivem com saneamento básico precário

De cada dez quilombolas no país, praticamente oito vivem em lares com saneamento básico precário ou ausente. São 1,048 milhão de pessoas que moram...

Festival literário propõe amor e diversidade como antídotos ao extremismo

O Festival Literário Internacional de Paracatu - Fliparacatu - vai colocar no centro do debate o amor, a literatura e a diversidade como pilares...
-+=