Colombianos vão às urnas neste domingo (29) para escolher novo presidente

Enviado por / FontePor Renata Souza, da CNN

Pesquisas indicam que disputa deve ser decidida em segundo turno, a ser realizado no dia 19 de junho

Neste domingo (29), mais de 39 milhões de eleitores irão às urnas na Colômbia para o primeiro turno das eleições presidenciais no país. O próximo chefe do Executivo colombiano ficará no cargo entre 2022 e 2026.

Nesta primeira rodada de votação, seis candidatos concorrerão. Caso nenhum deles obtenha maioria simples dos votos, os dois mais votados se enfrentarão novamente em 19 de junho.

Segundo as principais pesquisas de intenção de voto, o sucessor do atual presidente, Iván Duque, deve ser definido somente no segundo turno.

Um levantamento do Centro Nacional de Consultoria, encomendado pelo jornal “Semana” e divulgado no último dia 19, indica o candidato de esquerda Gustavo Petro como favorito no primeiro turno, com 35,8% de apoio.

Ainda de acordo com esta pesquisa, Federico “Fico” Gutiérrez e Rodolfo Hernández, ligados à direita, são os próximos colocados e “praticamente em empate técnico”, com 20,8% e 19,1% dos votos, respectivamente.

Na sequência aparecem Sergio Fajardo, John Milton Rodriguez, Ingrid Betancourt (que retirou sua candidatura na semana passada) e Enrique Gomez.

Pelo fato de o voto não ser obrigatório no país, o Estado concede benefícios aos eleitores que participaram do pleito, como meio dia de folga remunerada e descontos na tramitação do passaporte.

Quem são os favoritos

Gustavo Petro

Candidato de esquerda à Presidência da Colômbia Gustavo Petro em Bogotá (Foto: Luisa Gonzalez/Reuters (26.mai.2022))

Líder da esquerda, Petro é reconhecido como ex-membro do grupo de guerrilha M-19 (Movimento 19 de Abril), desmobilizado nos anos 90. O passado militante tornou a vida pública do primeiro colocado polêmica.

Nascido no município de Ciénaga de Oro, no departamento de Córdoba, na costa caribenha, em 1960, entrou para a vida pública ainda jovem, aos 21 anos, como conselheiro municipal, uma espécie de vereador. Foi nessa época também que se aproximou do M-19.

A eleição deste ano é a terceira tentativa de Petro de ocupar a cadeira presidencial. Antes, o candidato foi senador e prefeito da capital colombiana, Bogotá.

Federico “Fico” Gutiérrez

Candidato presidencial colombiano Federico Gutiérrez durante ato de campanha em Bogotá (Foto: Luisa Gonzalez/Reuters (17mai.2022))

Representante da direita colombiana, Federico “Fico” Gutiérrez concentrou sua campanha na “preservação da democracia e das liberdades”, em pautas relativas à segurança e em críticas a Gustavo Petro.

O mais jovem dos seis candidatos, com 48 anos, foi perfeito da cidade de Medelín antes de se candidatar à Presidência. Terminou seu mandato com 82% de aprovação, segundo a pesquisa Invame.

Nasceu em Medellín, Antioquia, e cresceu em Belén –um bairro de classe média baixa de Medellín. Cursou Engenharia Civil na Universidade de Medellín e é especialista em Alta Direção e Ciência Política na Universidade Pontificia Bolivariana.

Rodolfo Hernández

O candidato do partido político Liga de Gobernantes Anticorrupcion, Rodolfo Hernandez, no debate entre candidatos presidenciais no Club El Nogal, em Bogotá, Colômbia, em 25 de janeiro de 2021 (Foto: Daniel Garzon Herazo/NurPhoto via Getty Images)

Com um princípio de vida política repleto de polêmicas, o terceiro colocado nas eleições presidenciais da Colômbia se autodenomina “Engenheiro Rodolfo Hernández”.

Nasceu em Piedecuesta, no departamento de Santander, em 1945, é um empresário na mesma região, localizada no nordeste da Colômbia.

Em 1992 foi eleito vereador, mas, sem nenhuma satisfação, nunca assumiu o cargo. Anos depois, em 2016, foi eleito prefeito, embora não tenha completado o mandato por uma série de sanções disciplinares impostas pela Procuradoria-Geral da Colômbia devido a escândalos. A CNN entrou em contato com os representantes de Hernández sobre os acontecimentos, mas não obteve retorno.

+ sobre o tema

Luiza Trajano cria movimento para vacinar todos os brasileiros até setembro

Um grupo de empresários liderados por Luiza Trajano, do Magazine...

Movimentos sociais comemoram decisão da Câmara sobre os royalties

Projeto de lei destina 75% dos recursos para a...

Dilma indica Luiz Fux para 11º vaga no STF

A presidente Dilma Rousseff indicou nesta terça-feira (1º/2) o...

URGENTE: Fórum 21 convoca a intelectualidade brasileira à defesa da democracia, contra o golpe

Resistir ao golpe para construir um Brasil mais justo...

para lembrar

Jornada reúne movimentos, intelectuais e políticos neste domingo para debater o Brasil

Em contraponto ao discurso de ódio, ativistas de diversos...

Economista Elias Sampaio lança livro sobre política, economia e questões raciais

O panorama econômico e social no Brasil, durante os...

PCdoB retira candidatura para apoiar Benedita da Silva (PT) à prefeitura do Rio

O PCdoB anunciou, nesta terça-feira (15), que retirou sua...

Entidades brasileiras participarão de audiência sobre violência política na Corte Interamericana

Um grupo formado por sete organizações, entre elas a...

Primeira mulher trans a liderar bancada no Congresso, Erika Hilton diz que vai negociar ‘de igual para igual’

A deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) foi aclamada nesta quarta-feira como líder da bancada da federação PSOL-Rede, que hoje conta com 14 deputados, se tornando a...

Piedad Córdoba: A despedida de uma lutadora incansável pela paz.

En el día de ayer fallecío la senadora colombiana Piedad Córdoba, y el presidente de Colombia, Gustavo Petro, publicó en sus redes que ella...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=