STF dá 10 dias para Bolsonaro explicar políticas voltadas à população negra

Enviado por / FonteUOL, por Beatriz Gomes

A ministra Rosa Weber, do STF (Supremo Tribunal Federal), deu dez dias para o presidente Jair Bolsonaro (PL) esclarecer quais são as políticas públicas adotadas pelo governo federal em relação à população negra.

O pedido de esclarecimentos, assinado pela ministra relatora da ação no STF na sexta-feira (27), é resultante de uma ação protocolada na Corte pelos partidos PT, PSOL, PSB, PCdoB, Rede Sustentabilidade, PV, PDT, a partir de provocação da Coalizão Negra por Direitos.

Segundo a ação, o pedido foi realizado pelos partidos “em face de ações e omissões reiteradas do Estado Brasileiro que acarretam a violação de preceitos fundamentais, como o direito à vida, à saúde, à segurança e à alimentação digna da população negra”.

“No mérito, requer-se a procedência do pedido para que seja reconhecido um estado de coisas inconstitucional a exigir a adoção de políticas públicas voltadas a sanar o quadro de violação de direitos da população negra brasileira. Ademais, pugna-se pela confirmação das providências postuladas cautelarmente, a fim de que sejam determinadas à União Federal a elaboração e a implementação, com a participação de organizações da sociedade civil e do movimento negro, de um ‘Plano Nacional de Enfrentamento ao Racismo Institucional e à Política de Morte à População Negra'”, discorre a ação.

As siglas partidárias também apontam problema estrutural no país ligado ao aumento da letalidade de pessoas negras “em consequência da violência institucional e da desconstrução de políticas públicas voltadas à saúde e à redistribuição de renda que lhes favoreça”.

Eles ainda defendem, entre outros, a adoção de políticas sociais de inclusão que considerem as diferenças sociais e raciais existentes entre as populações negra e branca, tidas “como um legado da escravidão e do racismo que gera impactos no acesso a direitos e serviços de forma díspar entre esses grupos”.

“Ainda se verifica um esvaziamento de políticas públicas e decisões judiciais que favorecem a população negra, como a política de cotas.”

O documento também cita a chacina na comunidade do Jacarezinho, no Rio de Janeiro, que deixou 28 pessoas mortas após ação policial realizada em 6 de maio de 2021. De acordo com os autores do pedido na Corte, as mortes foram causadas em razão da “desproporcionalidade da força policial”.

Weber ainda exigiu o aviso de sua solicitação ao Advogado-Geral da União, Bruno Bianco, e o Procurador-Geral da República, Augusto Aras, no prazo de cinco dias.

+ sobre o tema

O Estado emerge

Mais uma vez, em quatro anos, a relevância do...

Extremo climático no Brasil joga luz sobre anomalias no planeta, diz ONU

As inundações no Rio Grande do Sul são um...

IR 2024: a um mês do prazo final, mais da metade ainda não entregou a declaração

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda...

Mulheres em cargos de liderança ganham 78% do salário dos homens na mesma função

As mulheres ainda são minoria nos cargos de liderança...

para lembrar

Plínio de Arruda Sampaio rechaça proposta da Globo para desistir de debate

O candidato do PSOL à Presidência da República, Plínio...

Popularidade de Obama está em alta, indica pesquisa

Nível de aprovação subiu de 41% para 47% entre...

Minha tia é fascista, sim

Eu ando monotemática. Não é porque acho gostosinho ou...

Crise traz de volta fantasma da pobreza nas Américas, diz ONU

Fonte: Folha de São Paulo   Diretora do...

‘O 25 de abril começou em África’

No cinquentenário da Revolução dos Cravos, é importante destacar as raízes africanas do movimento que culminou na queda da ditadura em Portugal. O 25 de abril...

IBGE: número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave em SP cresce 37% em 5 anos e passa de 500 mil famílias

O número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave no estado de São Paulo aumentou 37% em cinco anos, segundo dados do Instituto...

Fome extrema aumenta, e mundo fracassa em erradicar crise até 2030

Com 281,6 milhões de pessoas sobrevivendo em uma situação de desnutrição aguda, a ONU alerta que o mundo dificilmente atingirá a meta estabelecida no...
-+=