Como o Facebook pretende acelerar a carreira de profissionais negros?

Enviado por / FonteUOL, por Renato Pezzotti

Segundo o Instituto Ethos, 8 em cada 10 empresas brasileiras diz que não possui medidas para incentivar e ampliar a presença de negros em cargos de supervisão, gerência e quadros executivos. Pensando nisso, o Facebook decidiu lançar uma plataforma de conteúdo para incentivar a criação de programas de mentoria para profissionais negros.

“Projeto Goma”, que nasceu de uma parceria entre o Conselho de Clientes do Facebook no Brasil e a consultoria EmpregueAfro, será um hub online de conteúdo que pretende ajudar empresas e profissionais a acelerarem a carreira de pessoas negras para a liderança de companhias pelo país.

O “Goma” terá vídeos, ebooks e podcasts sobre o contexto econômico e antirrascismo, modelos de mentoria e capacitação para mentores e mentorados. Também haverá um módulo sobre consciência racial. O material poderá ser acessado gratuitamente após o evento de lançamento, que acontece amanhã (24).

Poderão participar profissionais e empresas de todo o país. Não haverá cobrança de resultados das empresas que se inscreveram no projeto, mas a rede promete realizar pesquisas periódicas para saber quem está seguindo o conteúdo e estabelecendo programas de mentoria.

Fazem parte do Conselho de clientes do Facebook pessoas executivas de anunciantes como Ambev, Coca-Cola, GM, Johnson & Johnson, Magalu, Natura, Nestlé, Pepsico, Santander, Stellantis e Unilever e agências como AlmapBBDO, Wieden+Kennedy SP, WMcCann e Wunderman Thompson.

Mas o que o Facebook pretende com mais esta iniciativa? O UOL Mídia e Marketing conversou com Maren Lau, vice-presidente do Facebook para América Latina. Confira:

deMaren Lau, vice-presidente do Facebook para América Latina
Imagem: Lucas da Rocha Lima

UOL: Como nasceu a ideia de criar a plataforma? Como o Facebook se vê dentro desta engrenagem?

Maren Lau: O Goma é fruto de um esforço conjunto e foi idealizado por profissionais de mais de 20 empresas, que fazem parte do Conselho de Clientes do Facebook Brasil.

Buscamos então a parceria com a EmpregueAfro, para construir uma proposta que respondesse às expectativas da comunidade.

Por que a escolha de uma plataforma de aprendizagem no lugar de um programa amplo de mentoria?

O grande objetivo do Goma é impactar o maior número possível de empresas e profissionais no país. O conteúdo fornece toda a orientação para que empresas de qualquer porte possam estruturar, implementar e manter seus próprios programas de mentoria.

O grupo entendeu que essa é a maneira mais escalável de entregar valor real para a sociedade como um todo, de forma acessível e a longo prazo.

Qual o benefício de empresas de comunicação/agências de publicidade participarem do projeto?

Profissionais de algumas das maiores agências do país já fazem parte do nosso Conselho de Clientes no Brasil e por isso puderam aportar valor para a criação do Projeto Goma.

São pessoas com uma visão relevante sobre diversidade, equidade e inclusão que puderam agregar criatividade ao projeto, além de nos ajudar com o desenvolvimento de toda a linguagem visual e campanha do Goma.

É importante lembrar também que estamos próximos já das agências de publicidade nesse contexto da empregabilidade por meio do Rise, um programa em que oferecemos treinamento e certificação gratuitos a profissionais de marketing. Dentro do Rise, temos uma vertente chamada Potência Preta, com foco exclusivo em profissionais negros.

+ sobre o tema

Bordadeiras querem acabar com a figura do “atravessador”

Elas foram descobertas pelo estilista mineiro Ronaldo Fraga Por Thaís...

Ter mais mulheres nos conselhos das empresas interfere no valor de sua ações?

Até aqui, o que se sabia através de pesquisas...

Dublin capital da Irlanda tem vagas de emprego para fluentes na Língua Portuguesa

Empresa de Recrutamento e Seleção procura 'Portuguese Speakers' para...

Tribunal de Justiça do Paraná abre 56 vagas na área de TI

Fonte:G1       O Tribunal de Justiça do Paraná está com inscrições...

para lembrar

A questão racial nas empresas

Executivos negros: Racismo e diversidade no mundo empresarial |...

Inatividade contra o racismo pode custar caro ao Facebook

A falta de atividade contra o racismo e o...

O Facebook e suas propagandas de emagrecimento assustadoras – Por: Jarid Arraes

"Se o seu gênero no Facebook está configurado no...

“Está tão ruim? Então, vende o negócio e muda de país!” diz Luiza Trajano

“Está tão ruim? Então, vende o negócio e muda...
spot_imgspot_img

Mulheres sofrem três vezes mais assédio sexual nas empresas do que os homens

Um levantamento, produzido pela empresa de gestão de recursos humanos Mindsight, revelou que mulheres sofrem três vezes mais assédio sexual do que homens em ambiente de trabalho, mas...

Como empresas e funcionários devem lidar com clientes racistas? Veja dicas

Quem lida diretamente com público pode subitamente se deparar com um cliente racista. É o caso de um gerente de um bar do Rio, que...

Facebook e Twitter cedem e entregam perfis ligados a racismo contra atletas da seleção da Inglaterra

O movimento contra o anonimato nas redes sociais ganhou força no Reino Unido desde os ataques racistas contra jogadores negros da Inglaterra que perderam pênaltis na...
-+=