domingo, agosto 7, 2022
InícioQuestões de GêneroComo ‘saiaços’ se tornaram arma para debater igualdade de gênero nas escolas

Como ‘saiaços’ se tornaram arma para debater igualdade de gênero nas escolas

No ano passado, o professor Vitor Pelegrin, 30, participou de um desfile de 7 de Setembro usando um adereço que o distinguia dos demais homens presentes: uma saia. Segundo ele, a escolha do vestuário provocou recentemente seu afastamento da escola municipal Caic Zeferino Vaz, em Campinas (a 93 km de São Paulo).

Por Felipe Souza Do BBC

A prefeitura, por outro lado, afirma que o afastamento de Pelegrin, há duas semanas, ocorreu porque ele queria discutir sua atuação no desfile, em vez de planejar o ano letivo com os outros professores.

Na ocasião, Pelegrin e outra professora entraram no desfile dos estudantes com uma faixa de protesto para pedir igualdade de gênero: “Já raiou a liberdade”, dizia uma das frases estampadas. A Secretaria Municipal da Educação informou que a ação começou a ser investigada após pais e professores reclamarem do ato não programado.

É um entre diversos casos de “saiaços” que têm fomentado o debate sobre vestuário, liberdade de manifestação e igualdade de gênero em escolas. O afastamento de Pelegrin, no dia 18 de março, desencadeou uma série de manifestações, e os alunos passaram a discutir o assunto nas redes sociais e expressar suas opiniões.

Houve desde quem criticasse o professor – alegando desrespeito às regras da escola ou exibicionismo da parte de Pelegrin – até quem aderisse ao protesto, fotografando-se de saia em sinal de apoio, com a hashtag #SaiaSemPreconceito.

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench