Consciência Negra e o Besouro Mangangá

Fonte: Companhia do Cinema –

Besouro – Da capoeira nasce um herói

Mesmo depois de dez anos da abolição dos escravos (1888) muitos negros ainda não sabiam se essa libertação havia, de fato, sido boa para eles. A maioria dos escravos não tinha preparo para trabalhar em outros serviços e muitos ainda se submetiam aos abusos impostos pelos senhores de engenho e coronéis.

Em um cenário cheio de lutas, vilipêndios e discriminações é que nasce Manoel Henrique Pereira, o Besouro, um capoeirista brilhante.
Depois da morte de seu mestre pelos capangas do Coronel, percebeu que seus dons deveriam ser usados para proteger seu povo, que estava acuado e oprimido.

Com a influência do espírito de seu mestre, ele se harmoniza com os orixás e com a natureza e vai descobrindo seus poderes mágicos, que o transformam em herói de seu povo.

O Besouro tinha um talento espetacular, foi apelidado de Besouro Mangangá, uma espécie que é conhecido por sua dolorosa ferroada. Durante o filme, é possível observar a destreza com que ele conduz seus passos de capoeira e foge dos senhores que querem sua morte.
Besouro tornou-se um mito, um símbolo da luta pelo reconhecimento da cultura negra no Brasil, e com certeza deve ser lembrado até hoje. Em uma época cheia de ódio e preconceitos, Besouro teve a percepção da importância de lutarmos por nossos ideais de igualdade, solidariedade e respeito.

Cerca de uma semana antes do dia da consciência negra, creio que esse é um bom filme para reflexão de valores e idéias. Principalmente de nosso papel enquanto cidadãos livres e com autonomia para construir um mundo melhor para as próximas gerações.

Matéria original

+ sobre o tema

O sacrifício de animais nas religiões afro-gaúchas

O projeto de lei da deputada estadual Regina Becker...

Mary Ann Shadd

Mary Ann Camberton Shadd (9 de outubro de 1823...

Pagamentos do PIS e do PASEP começam a ser pagos na terça (15)

Cadastrados há pelo menos cinco anos têm direito a...

para lembrar

Lima Barreto: literatura que se confunde com vida pessoal denuncia racismo

Historiadora e antropóloga Lilia Schwarcz mostra como a “escrita...

“I have a Dream”

AUTHENTICITY CERTIFIED: Text version below transcribed directly from audio....

Produção cultural nega diversidade racial do País, diz cineasta

Em debate da Comissão de Educação e Cultura sobre...
spot_imgspot_img

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Grávida, Iza conta que pretende ter filha via parto normal: ‘Vai acontecer na hora dela’

Iza tem experienciado e aproveitado todas as emoções como mamãe de primeira viagem. No segundo trimestre da gestação de Nala, fruto da relação com Yuri Lima, a...
-+=