A Cor do Aborto e o Genocídio das Mulheres Negras no Brasil

No Julho das Pretas e em um período de luta histórico pela legalização do aborto na América Latina, a Articulação Nacional de Negras Jovens Feministas no Estado de São Paulo convida toda a juventude negra para ser protagonista desse debate.

Do Facebook 

Arte: Regiane Silva

Em agosto, o STF irá sediar uma audiência publica para discutir a ADPF 442 (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 442), que trata sobre a descriminalização do aborto no Brasil. E, sabendo que mulheres e jovens negras são as que mais morrem e são encarceradas devido a criminalização, precisamos traçar nossas estratégias para desmantelar mais essa ferramenta genocida do Estado, que serão debatidas na nossa roda de conversa.

Nossa roda de conversa vai acontecer no dia 21/07 às 17 horas, no nosso quilombo urbano Aparelha Luzia.

As negras jovens exigem: educação para decidir, anticoncepcionais para não abortar, humanizar a maternidade das mulheres negras e aborto legal e seguro para não morrer!

Informações:

Sábado, 21 de julho às 17:00 – 20:00

Local: Aparelha Luzia

 

#PeloBemViver!
#JulhodasPretas
#épelavidadasmulheresnegras
#mesdamulhernegralatinocaribenha

+ sobre o tema

Marcha das Margaridas e o silêncio da Globo

Com mais de 70 mil mulheres reunidas em marcha,...

As mães das propagandas de margarina são felizes?

Só há dois requisitos básicos para dominar toda a...

O feminismo toma o Chile

Um tsunami feminista ganhou força como resposta positiva às...

para lembrar

Cidinha da Silva – Atotô

Agosto é mês de gosto. E das coisas que...

Ocupação Preta no Centro Cultural da Penha dia 25/07

Habitar, tomar posse de, dedicar-se a, encher um espaço...
spot_imgspot_img

‘Abuso sexual em abrigos no RS é o que ocorre dentro de casa’, diz ministra

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, considera que a violência sexual registrada contra mulheres nos abrigos que recebem desalojados pelas enchentes no Rio Grande...

ONU cobra Brasil por aborto legal após 12 mil meninas serem mães em 2023

Mais de 12,5 mil meninas entre 8 e 14 anos foram mães em 2023 no Brasil, num espelho da dimensão da violência contra meninas...

Após um ano e meio fechado, Museu da Diversidade Sexual anuncia reabertura para semana da Parada do Orgulho LGBT+ de SP

Depois de ser interditado para reformas por cerca de um ano e meio, o Museu da Diversidade Sexual, no Centro de São Paulo, vai reabrir...
-+=