Guest Post »
Cotas raciais na Faculdade de Direito da USP

Cotas raciais na Faculdade de Direito da USP

Dia Histórico!

Por Douglas Belchior em seu Facebook 

Anos de luta do movimento negro, movimento de cursinhos comunitários e dos estudantes de luta da SanFran, finalmente a direção da Faculdade de Direito da USP aprovou, POR MUITA PRESSÃO, uma politica de Cotas Raciais para seu processo de acesso às suas vagas.A partir de 2018 vai ser assim:

20% Pretos, Pardos, e Indígenas vindos de Escola Pública (ENEM)
10% Escola Pública (ENEM)
70% FUVEST

Quis o destino que hoje, convidado pelo Centro Acadêmico XI de Agosto, eu estivesse lá, em meio ao Ato de pressão junto ao Conselho que se reunia, representando a UNEafro Brasil, justamente ao lado de Freidavid Santos e de dezenas de estudantes da Educafro, organização de onde surgimos para o movimento negro brasileiro.

A vida é assim. Dá voltas. E os que lutam, apesar das diferenças – e elas existem – e se tornam pequenos diante da nobreza da missão.

Às irmãs e irmãos da Uneafro, da Educafro, Do Quilombação, do Instituto Luiz Gama, do Núcleo de Consciência Negra na USP, do Movimento Negro Unificado Brasil- MNU CONEN, UNEGRO, @APN’s, Círculo Palmarino, Kilombagem, Coletivo de Esquerda Força Ativa, Geledés Instituto da Mulher Negra do Levante Popular da Juventude, @Instituto do Negro Padre Batista entre outros – me lembrem aí – nossos passos vem de longe. Me sinto honrado de dividir essa página da história com vcs!

É pouco ainda. Muito menos do que o justo. Mas em tempos de golpes e retrocesso, é um grande fôlego pra continuar a luta.

Parabéns pra nós!

Related posts