Creators Academy: onde favela e floresta se encontram

Iniciativa abre espaço para uma conexão de criadores de conteúdo em todo país com a realidade amazônica e a importância de protegê-la

Para começo de conversa a favela e a floresta se encontram na palavra periferia, aquela que não está no centro, cada uma a seu modo, ambas com séculos de construção narrativa baseada na negatividade, lugares onde estão as pessoas fora da lei, que atrasam o progresso, que muitas vezes nem são vistas como pessoas.

São territórios nos quais seus moradores são constantemente ameaçados pelo poder do Estado e da milícia, as balas chegam nos inocentes em cima do morro, como no Complexo do Alemão, ou no Vale do Javari.

A crise ambiental é real, as enchentes em Petrópolis, no Rio de Janeiro ou em Ilhéus, na Bahia, as ondas de calor na Europa, a explosão de problemas respiratórios em todo o mundo, tudo isso está conectado. O aquecimento global parece um problema muito distante, pauta de ambientalista, mas as suas consequências mais graves acontecem para moradores de favelas e periferias, para os indígenas e quilombolas em seus territórios.

São essas as pessoas que vivem em áreas mais vulneráveis e desassistidas pelo poder público, com menos recursos para se adaptar às mudanças e aos eventos extremos. A gente acredita que não dá mais para falar de meio ambiente sem falar de justiça social, de justiça climática. Até aí acho que deu para entender porque o PerifaConnection entrou nesse projeto, né? Mas como influenciadores podem contribuir para mudar essa realidade?

A Creators Academy é uma experiência de imersão voltada para influenciadores e criadores de conteúdo adquirirem conhecimento e comunicarem sobre os biomas brasileiros, e nessa primeira edição, a Amazônia, seus povos e as mudanças climáticas que afetam a todos nós.

As pessoas influenciadoras poderão entender as características locais e com elas embasar informações reais que levarão a seu público, de forma autêntica e democrática, participando de debates sobre justiça climática, racismo ambiental, crise hídrica, soberania alimentar e outros assuntos que cercam o tema, vivendo espaços de interação e conhecimento, passeios e diversas experiências na floresta.

Estamos o tempo todo em disputa de narrativa, nas novelas, nas publicidades, no cinema. E nós precisamos cada vez mais contar o nosso lado da história usando toda ferramenta e linguagem possíveis. A cultura pop pode participar de conversas sérias, pautar debates relevantes e fazer o que mais precisamos: dar força à nossa voz.

Idealizada pelo PerifaConnection com o Instituto Ayika, com a empreendedora social Kamila Camilo e pelo ativista e influenciador Raull Santiago, a imersão por meio de uma viagem começou na última segunda-feira (25) e vai até amanhã (30). Passando por Manaus e pela Comunidade do Tumbira, localizada dentro de uma Reserva de Desenvolvimento Sustentável, a quatro horas de barco da capital do Amazonas, buscamos amplificar vozes de diversos nichos.

Nossa missão é furar bolhas de debates e mostrar que justiça climática é um problema de todo mundo. Nós acreditamos que a vivência para os comunicadores é um caminho poderoso para se apropriarem de conhecimento e se comprometerem com o compartilhamento de informações corretas e qualificadas para seu grande público, que muitas vezes não está conectado de forma tão direta com as questões socioambientais vividas pelos amazônidas.

Dentre os convidados confirmados para integrar o time de influenciadores da experiência estão: Jotapê Malara (@jotapemalara), Marcelo Rocha (@nosmarcelorocha), Preta Rara (@pretararaoficial), Val Munduruku (@vall_munduruku), Leandrinha (@leandrinhadu) e a empresária Lorena Maria (@badgallore).

O projeto é uma realização da plataforma PerifaConnection, com produção da Mova e do Instituto Movimentarte, articulação do Instituto Ayika e patrocínio do ISC (Instituto Clima e Sociedade). Durante essa jornada, a Creators Academy também contará com a parceria da Natura, que promoverá atividades durante a viagem, além da contribuição de influenciadores parceiros, como Rachel Apollonio e Priscila Tapajowara para compor o time de criadores da edição.

+ sobre o tema

Luiza Trajano cria movimento para vacinar todos os brasileiros até setembro

Um grupo de empresários liderados por Luiza Trajano, do Magazine...

Abdias concorre ao Premio Nobel da Paz 2010

Por: PLÍNIO FRAGA Pouco ousado, Lula não foi até o...

Movimentos sociais comemoram decisão da Câmara sobre os royalties

Projeto de lei destina 75% dos recursos para a...

Daniel Munduruku: “Índio é invenção total, folclore puro”

Tatiana Mendonça Volta e meia, o paraense Daniel Monteiro Costa,...

para lembrar

Hortas orgânicas ganham espaço em favelas cariocas

As produções orgânicas dos quintais e hortas dos morros...

Favelas e Comunidades Urbanas: por que mudança feita pelo IBGE é importante

O IBGE decidiu substituir a designação "Aglomerados Subnormais", utilizada...

Empreendedor Social anuncia os 12 finalistas de 2022; vote no seu preferido

O combate ao desmatamento e ao racismo estrutural, assim...

Movimento Negro na Conferência do Clima da ONU

Depois de 13 dias respirando combustíveis fósseis, nos Emirados...

Favelas e Comunidades Urbanas: por que mudança feita pelo IBGE é importante

O IBGE decidiu substituir a designação "Aglomerados Subnormais", utilizada pelo instituto em seus censos e pesquisas desde 1991. A mudança é um pedido antigo...

Após 50 anos, IBGE volta a usar o termo favela no Censo

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou nesta terça-feira (23) que voltará a usar o termo "favelas e comunidades urbanas brasileiras" para se...

Favela, sim

Ela subiu tranquilamente o caminho que leva ao topo da favela onde nasceu. Caminhou sentindo o banzo, precisamente definido como impossibilidade de retorno. O...
-+=