Guest Post »

Cultura e identidade, por Márcio Black

“Ir para a rua, ocupar aqueles espaços, era uma estratégia de existência. Porque na rua, a reputação que você tem é baseado naquilo que você faz”. Tendo como ponto de partida o Jardim d’Abril,em Osasco, Márcio Black circulou por diferentes espaços na construção de sua trajetória e de seu território de atuação. Como produtor cultural, cientista político e ativista do movimento negro, traz em seu histórico a produção de festas de rua e de eventos com ações como a Mobilização Mundial pelo Clima (2015), Carnaval de Rua (2016) e Virada Cultural (2016), além de ter sido candidato a vereador pela Bancada Ativista em 2016. Hoje, Márcio é coordenador da Fundação Tide Setubal e uma de suas ações está focada no CLIPE, Circuito Literários das Periferias, e destaca que os espaços de literatura nos territórios são espaços de criação e afirmação de histórias e saberes.

Do YouTube 

A série Enfrente transfere os holofotes da ausência para a potência nas periferias, resgatando a tradição oral da contação de histórias para aproximar pessoas que compartilham da mesma luta, nos trazendo exemplos positivos e transformadores de enfrentamento às desigualdades sócio-espaciais.

Inscreva-se no canal e fortaleça esta rede de conhecimento: https://bit.ly/2KnkFta Facebook: /fundacaotidesetubal Instagram: @fundacaotide

 

 

Este canal compartilha histórias e encontros para inspirar a construção coletiva. Depoimentos, debates, pesquisas, rodas de conversa, seminários e outros eventos apresentam informações, inovações e questionamentos sobre iniciativas voltadas ao enfrentamento das desigualdades socioespaciais e ao desenvolvimento sustentável das periferias . A Fundação Tide Setubal é uma fundação familiar que fomenta estas iniciativas em articulação com agentes da sociedade civil, de instituições de pesquisa, do Estado e do mercado. https://fundacaotidesetubal.org.br/

Related posts