Da sabedoria de Nanã ao sopro sagrado de Tempo: os 80 anos de resistência de Mameto Zulmira

Nos últimos tempos a internet se tornou espaço privilegiado para celebrar datas até então desconhecidas pela grande maioria do público e o mês de julho nos oferece terreno fértil para quem gosta de festejar, como o dia do amigo, dia da mulher negra latino-americana e caribenha.

Em seu sermão dominical do último dia 25, Papa Francisco instituiu 26 de julho como dia Internacional dos idosos e avós. Na segunda-feira, as redes sociais amanheceram dividas entre a aclamação da pequena Rayssa Leal, medalhista de prata nos jogos olímpicos e declarações açucaradas às vovós. Essas celebrações são fundamentais para a reafirmação de valores como amizade, importância da mulher negra e a astúcia do tempo, elo de ligação que conecta a alegria de nossa fadinha à sabedoria das vovós. Tempo, matéria prima, energia sem a qual não há vida, por isso mesmo comemorado nos candomblés angola dia 10 de agosto.

Para nós do Terreiro Tumbenci, 26 de julho não é só dia dos avós, mas sim dia de entregar presente no Dique do Tororó, de se render as delícias do mungunzá, de agradecer e abraçar. Vinte e seis de julho é dia de Nanã. Segundo as palavras de Mameto Zulmira, Saluba, como também é conhecida, é o orixá mais antigo do universo afro-religioso. Afetuosa, acolhedora, força ancestral da filha, mãe e avó.

Aos que desejam conhecer um pouco mais sobre a natureza do candomblé, a arte é o melhor caminho. Em Cordeiro de Nanã, canção de Mateus Aleluia, nosso eterno Tincoã ensina que Saluba é a entidade primeira que veio enquanto a Terra se formava, os elementos se moviam, dando origem à lama, morada da divindade que ocupa o Templo de Savalu, no Benin. Aliás esse é o ponto de partida do imprescindível romance de Ana Maria Gonçalves: Um defeito de Cor. A história remonta o tráfico negreiro, durante o período colonial, em que a personagem principal, Kehinde, ao longo da obra se revelará mãe de Luíz Gama. Importante dizer que o principal elo da personagem com sua ancestralidade é exatamente sua avó, que antes de morrer deixa a súplica: “nunca se esqueça da África, de sua mãe, de Nanã”.

Nanã, Senhora dos segredos da vida e da morte. É da lama de Nanã que fomos moldados e a ela retornaremos. Mãe Zu, a melhor expressão de Saluba em terra, memória viva da Bahia. Tia Cidá, grande amiga e companheira. Mãe Pequena do Tumbenci. Em 2021 completam 80 anos de iniciação. Uma vida inteira voltada ao sacerdócio. 

Sábias meninas que exaltam a vida com a mesma alegria e leveza de Rayssa Leal, a sapeca que nos últimos dias nos transportou a um tempo passado, quiçá futuro, mostrando que ainda nos é permitido sonhar. 

Simbora meu povo, que o tempo não espera! É hora de festejar! 

Mãe Zu ao centro da foto no presente de Nanã, 26/07/2021. (Foto: acervo pessoal)

Rita de Cássia Hipólito

Mestre em Sociologia

Muzenza do Tumbenci de Lauro de Freitas

** ESTE ARTIGO É DE AUTORIA DE COLABORADORES OU ARTICULISTAS DO PORTAL GELEDÉS E NÃO REPRESENTA IDEIAS OU OPINIÕES DO VEÍCULO. PORTAL GELEDÉS OFERECE ESPAÇO PARA VOZES DIVERSAS DA ESFERA PÚBLICA, GARANTINDO ASSIM A PLURALIDADE DO DEBATE NA SOCIEDADE. 

+ sobre o tema

A solidão da mulher trans

Será que realmente podemos ser amadas? Nós mulheres trans e...

Uma Mulher Negra para o Supremo Tribunal Federal (STF) já!

Os debates se tornaram calorosos neste últimos dias em...

A Sombra do Sonho de Clarice

O longa-metragem convidado para ser exibido no Lanterna Mágica...

para lembrar

‘Mãe preta, casa comum’

A casa construída no debaixo da rua dos Pirineus,...

Sejamos realistas, somente a educação não soluciona o racismo

O racismo desaparecerá quando não for mais lucrativo e...

Adeus a mais um sonho europeu: reflexos no Brasil

“Sonhei, que estava sonhando um sonho sonhado, Um sonho de sonho, magnetizado...” Martinho da Vila (Samba enredo do GRES Vila Isabel)  Enviado por Amauri Mendes Pereira via Guest Post...

Dez anos da Lei de Drogas: narrativas brancas, mortes negras

De onde vem a atual Lei de Drogas por Nathália Oliveira via Guest Post para o Portal Geledés Publicado originalmente no Ibccrim Hoje, no Brasil, a Lei de Drogas...

Os efeitos dos Afetos

Do colo nos desprazeres  Nós mulheres sabemos que desde os primórdios é exigido de nós empatia e projeção do amor constante, não só nos responsabilizando...
-+=