Debates, música e arte para comemorar o Dia da Mulher Negra

O coletivo Mjiba promove evento no próximo domingo (3) para enaltecer a data e também celebrar 10 anos de atividades do grupo

Instituído na República Dominicana em 1992, durante o Congresso de Mulheres Afro-Latinas-Americanas e Afro-Caribenha, o Dia da Mulher Negra é comemorado desde então no dia 25 de julho. Com o intuito de celebrar a data, bem como comemorar os 10 anos de atividades do grupo, o coletivo de mulheres negras da zona sul de São Paulo, o Mjiba, realiza neste domingo (3) a quinta edição do Mjiba em Ação.

O evento será realizado no CEU Três Lagos e terá, entre suas atividades, apresentações musicais, intervenções artísticas e debates relacionados à figura da mulher negra.

“Vamos dialogar com as jovens mulheres negras e reunir as diversas línguas artísticas como música, dança, literatura, teatro e artes visuais”, disse Elizandra Souza, uma das organizadoras do evento e do coletivo.

O encontro começará às 14h e é aberto a todo o público.

O debate desta edição tem como tema “saúde da mulher negra”, e será promovido pela Capulanas Cia de Arte Negra.

Confira abaixo as principais atrações:

Música

A rapper Amanda NegraSim comandará um show trazendo à tona a cultura do hip-hop e da periferia. Luciana Oliveira, por sua vez, apresenta sua obra de música popular brasileira, executando, inclusive, seu último álbum – Pura – que contou com a participação de Elza Soares.

No encerramento, será feito o Samba de Rosa Nega Duda, que surgiu em 2007 a partir da experiência de Ducineia, conhecida como nega Duda, na Bahia e levada a São Paulo. A apresentação reúne samba corrido e samba chulo, como diversos outros grupos de samba de roda do Recôncavo Baiano. Com a apresentação em semi-círcuclo, a proposta do grupo é aproximar o público das cantigas de samba de domínio público.

Literatura

Será realizado um pocket sarau em que as poetisas Formiga, Mahu Ma e Jenyffer Nascimento recitarão suas obras.

Artes Plásticas

Durante o encontro, a grafiteira Crica colorirá um painel.

O público também contará com uma exposição fotográfica, “Espalhando Sementes”, que será afixada nas instalações do CEU e ficará exposta até o dia 24 de agosto. Também serão comercializados livros afro e artigos produzidos por mulheres negras.

Serviço

5o Mjiba em Ação

Quando: Domingo (3) das 14h às 19h

Onde: CEU Três Lagos

Endereço: Rua Nereu Bertini Magalhães, 302. Jardim Três Corações, Zona Sul

Lotação no Term. Grajaú . Jardim Porto Velho (6016-41) ou Jardim Noronha (6016).

Ingresso: gratuito

Informações: (11) 98251-4024/ 98651-2546

E-mail:[email protected]

Foto: Jonatas Mateus

Fonte: Spressosp

+ sobre o tema

Eventos promovem feminismo negro com rodas de samba e de conversa

"Empoderadas do Samba" ocupa espaço ainda prioritariamente masculino e...

Dandara: ficção ou realidade?

Vira e mexe, reacende a polêmica sobre a existência...

Michelle Obama está farta de ser chamada “mulher revoltada de raça negra”

“Uma mulher revoltada de raça negra”. Michelle Obama está...

A banalização da vida diante da cultura do abandono e da morte

O ano de 2017 expondo as vísceras da cultura...

para lembrar

Mortalidade materna de mulheres negras é o dobro da de brancas, mostra estudo da Saúde

Assim como outros indicadores de saúde, a mortalidade materna é...

Racismo institucional e ensino da cultura africana são debatidos entre governo e movimento negro

 A presidenta Dilma Rousseff recebeu nesta sexta-feira (19),...

Escritoras africanas falam de semelhanças entre Brasil e África

Vozes femininas vindas da África enriqueceram o segundo dia...

Igreja continuará satanizando direitos das mulheres? por Fátima Oliveira

O papa Francisco, num mesmo dia, 20 de setembro,...
spot_imgspot_img

MinC seleciona projetos de hip-hop inscritos no Prêmio Cultura Viva

A Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura iniciou o processo de seleção das 2.671 iniciativas inscritas no edital do Prêmio...

Parece, mas não é

Carnaval é uma época do ano em que o Brasil parece ter orgulho de suas raízes africanas —apesar de a festividade ter origem europeia. Quem...

Negra Li mostra fantasia deslumbrante para desfile da Vai-Vai em SP: ‘Muita emoção’

A escola de samba Vai-Vai está de volta ao Grupo Especial para o Carnaval 2024, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, neste sábado...
-+=